Publicidade Topo

notícias

Secretária fala sobre andamento de obras em Irati

Em entrevista à Najuá, secretária de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Jéssica Custódio, comentou sobre investimentos em pavimentação, construção da Cidade do Idoso, nova escola da Vila Nova, creche do Rio Bonito, entre outras obras/Texto: Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava

Ponte está sendo construída na ligação dos bairros Jardim Planalto e DER. Foto: Paulo Sava

Em entrevista no programa “Meio Dia em Notícias” da Super Najuá FM 92.5, a secretária de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo de Irati, Jéssica Custódio, comentou sobre obras que estão em andamento em Irati. Uma delas é a pavimentação de ruas no bairro Lagoa. O projeto faz parte das obras que serão feitas com o recurso de um empréstimo de R$ 30 milhões, obtidos por meio do Programa de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), na Caixa Econômica Federal.

O bairro Lagoa é uma das etapas iniciais do projeto. “São mais de R$ 4 milhões em investimento nas ruas que consideramos mais deterioradas e que precisa desse investimento a curto prazo. Já iniciamos os trabalhos, já estamos fazendo a drenagem na Rua Francisco Setnarski que é a rua principal de entrada do bairro. Nós teremos ali contemplado cerca de oito ruas naquela local e vamos planejar para outras que ficaram de fora”, disse Jéssica.

A escolha do local que receberá as melhorias levou em conta o número de pedidos de reparos. “Nós temos uma demanda muito antiga do bairro Lagoa. São anos ali, antes mesmo dessas duas gestões do prefeito Jorge [Derbli], já tinha inúmeros protocolos, abaixo-assinados dos moradores solicitando essa melhoria. Além de outras indicações de vereadores que foram solicitando corriqueiramente essa pavimentação, foi contemplado o bairro Lagoa”, conta a secretária.


Cidade do Idoso: Outra obra em andamento é o Complexo Cidade do Idoso, no CT Willy Laars. “O complexo se encontra hoje com um cronograma de execução até adiantado do que nós estávamos prevendo. Ela tem um prazo de um ano de execução, mas da forma que está indo, acredito que vamos concluir antes a obra. Ela está em cerca de 40% executada. Algumas paredes já estão erguidas, as trocas das coberturas dos barracos já foram feitas e é um espaço bem legal também que a população, se quiser, pode a qualquer momento ter acesso a esses projetos, que vão contemplar a unidade de saúde, piscina, campo de bocha, salas multiuso”, explica Jéssica.

O complexo Cidade do Idoso está orçado em mais de R$ 7 milhões. “Nós temos R$ 3,3 milhões a fundo perdido do governo estadual e temos R$ 900 mil do governo federal e o restante é a contrapartida municipal”, disse.

Em entrevista à Najuá, secretária de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Jéssica Custódio, falou sobre andamento de obras em Irati. Foto: João Geraldo Mitz (Magoo)

Centro de Eventos: No CT Willy Laars ainda há a obra do Centro de Eventos que deve ser entregue ainda este ano. A obra está orçada em R$ 4,6 milhões. O governo do Estado repassou R$ 3 milhões para a obra e o restante está sendo feito com recursos próprios. “R$ 3 milhões não seria possível de fazer, daquela forma que está, com a qualidade que está aquela obra e com tudo que tem dentro. O prefeito aportou um pouco de contrapartida - um pouco bastante. Mas para viabilizar o projeto porque senão fosse, não seria possível da qualidade da obra que tem lá. Hoje tem palco, camarim, bar, hall de entrada, bilheteria. A qualidade do piso, dos guarda-corpo, de tudo lá, foi necessário esse recurso, esse aporte do prefeito Jorge para que pudéssemos concluir essa obra que vamos entregar no aniversário da cidade para os munícipes já fazerem o uso do local”, relata a secretária.

Pista de laço: A pista de laço também receberá uma cobertura. A previsão é que a obra possa seja concluída em até três meses. “É mais R$ 1,5 milhão. Nós fizemos um processo licitatório com valor R$ 1,9 milhão. Teve um desconto da empresa e conseguimos em R$ 1,5 milhão essa cobertura”, conta Jéssica.

Ponte entre Jardim Planalto e DER: Outra obra em andamento é a ponte que liga o Jardim Planalto ao bairro DER. “Nós temos um prazo de oito meses para execução dessa ponte e nós temos uma pavimentação também, para fazer ligação da ponte ao bairro Jardim Planalto. É uma reivindicação antiga dos moradores também para ligar o bairro Rio Bonito com o Planalto. Vai ser importante para escoamento dos veículos. Nós gostaríamos e vamos tentar fazer o possível para terminar antes desse prazo, mas estamos com as obras a todo vapor, quem é vizinho lá, quem mora lá próximo já pode acompanhar e estamos tentando entregar o máximo mais rápido possível para a população essa ponte”, disse.

Cerca de R$ 280 mil estão sendo investidos na obra. Na mesma região será pavimentada a rua das Camélias, que terá o investimento de mais de R$ 100 mil. As duas obras juntos somam quase R$ 400 mil.

Pavimentação: Uma das dificuldades é a possibilidade de pavimentação em mais ruas. Recentemente foram realizadas obras no bairro DER, nas ruas Pacífico Borges, Silvério Doniak, Custódio Martins e Henrique Meyer, por meio de recursos indicados por emenda do deputado federal Sandro Alex. Mas a secretária destaca que é difícil conseguir ampliar o número de ruas pavimentadas em um bairro. “Infelizmente os recursos não são da forma que queríamos. O deputado e o prefeito já conseguiram esse valor para essas quatro e já estão tentando mais recursos para as outras, mas uma sempre fica de fora, mas não quer dizer que está esquecida. Sempre estamos trabalhando atrás de recurso para conseguir contemplar as outras que ficaram de fora nesta primeira etapa”, conta.

Jéssica ainda esclareceu que não há como usar os recursos em outro tipo de investimento que não seja aquele que foi proposto. “Os recursos vêm de determinada secretaria. Ela não pode ser viabilizada para outro local. Eu vejo algum comentário: ‘Esse recurso tinha que ser usado na saúde’, ‘Tinha que ser usado na educação’. Não pode pessoal. Ou utilizamos para o que veio ou devolvemos”, explica a secretária.

Na área de pavimentação, algumas ruas do bairro Engenheiro Gutierrez receberam asfalto, mas há ainda outras vias que ligam com a BR 153 que ainda não receberam pavimentação nova. Segundo Jéssica, as ruas que ligam com a rodovia não conseguiram aprovação da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU). “Elas não conseguiram ser viabilizadas devido à falta de população morando no local. Eu entendo da mesma forma, que esse morador falou porque a ligação do bairro é muito importante. O problema é que na época não foi viabilizado por causa disso. É feito um cálculo, todas as ruas que são contempladas no estado são feitas um cálculo devido à população que mora ali para viabilizar o local”, afirma.

Outra obra que será realizada em Irati é a pavimentação do condomínio industrial, por meio de recursos da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística. “Mais de R$ 3 milhões serão investidos em pavimentação no condomínio industrial. Uma forma de minimizar a questão de poeira e trafegabilidade para o pessoal que já está no condomínio. Também para chamar mais pessoas e mais empresas para se instalarem no local. Já vai ser agora em julho, a licitação, para sabermos qual empresa vencedora para iniciar a execução. Ficou com um projeto bem legal, uma base, uma questão da fundação do asfalto, coerente com o local por causa do escoamento de veículos pesados. Vai ficar uma obra de qualidade, qualidade em primeiro lugar”, disse Jéssica.

A expectativa é que em julho sejam apresentadas as propostas das empresas e até setembro seja possível dar a ordem de serviço. Há um prazo de oito meses de execução após a assinatura da ordem de serviço, mas a secretária acredita que é possível fazer mais rápido. “Ela é uma obra muito rápida. Normalmente de oito meses, executa em dois. Sempre damos um prazo maior porque tem as questões burocráticas de final de contrato. Tem que juntar bastante documentação, mas eu acredito que em dois, três meses, conseguimos executar uma obra”, conta.

Dos R$ 3 milhões, R$ 2,7 milhões serão repassados por meio de emenda do deputado e ex-secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. O valor restante será a contrapartida do município.

Complexo Gari: Em Irati, ainda está sendo realizado o Complexo Gari, um local que abrigará cooperativas de lixo reciclável. O local já é usado para o transbordo do lixo. A obra já abriga seis barracões e terá mais um que servirá de refeitório para as pessoas que trabalham no local. Até o momento foram investidos R$ 1,3 milhão com recursos próprios da prefeitura e mais de R$ 300 mil viabilizados por meio de emenda do deputado estadual, Artagão Junior, através do Instituto Água e Terra. O valor foi usado em um barracão que será usado para coleta seletiva, com prensa eletrônica.

A expectativa é que o complexo seja entregue no final do ano. “Eu acredito que até o final do ano, consigamos entregar essa obra para a secretaria de Meio Ambiente fazer toda a gestão dos resíduos pertinente à pasta dela”, conta a secretária de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo de Irati.

Obras na área de educação: Na área de educação, a Escola Rosalina de Cordeiro de Araújo, na Vila São João, é uma das que recebeu recursos para reformas. A escola teve a destinação de mais de R$ 200 mil em uma quadra. De acordo com Jéssica, o município tem algumas pendências com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o que inviabiliza o recebimento do recurso para o início da obra. “Nós mandamos um ofício para o FNDE para fazer umas complementações que são necessárias para destinação desse recurso. Até o presidente da Câmara foi bem pertinente esses dias que estive lá que parece que é tudo muito rápido. Vem o dinheiro ou no outro dia já acontece a obra. Veja é bastante tempo e ainda não conseguimos solucionar as pendências com FNDE, mas já estamos trabalhando nisso”, afirma.

Já a escola da Vila Nova está com a obra pronta, porém é preciso uma vistoria para ser liberada. “A escola da Vila Nova está concluída hoje. Ela encontra-se com 100% de execução, o cronograma fechadinho. Nós queremos entregar também agora no mês de julho, a chave prontinha. Por que não entregamos? Muitas vezes a obra está concluída, mas nós não podemos entregar para utilizar porque nós temos vistoria. Por exemplo, o FNDE vai ter que fazer uma última vistoria para conclusão dessa obra. Por isso que ainda não foi entregue a chave efetivamente, mas a obra está concluída”, disse.

O investimento na escola da Vila Nova foi de R$ 1,6 milhão. A escola será entregue à população e logo depois será construída uma quadra com R$ 270 mil de recursos repassados em emenda da deputada Leandre Dal Ponte.

A obra da creche do Rio Bonito também está praticamente finalizada. Foram R$ 900 mil investidos na obra. Faltam algumas pendências, poucas. Já tivemos uma reunião com o empreiteiro que também no mês que vem estará entregando a obra da creche do Rio Bonito, que é muito cobrado pela população aquela obra porque tivemos problemas em relação ao repasse do FNDE. Por isso que fez os atrasos para entrega das obras”, conta.

Creche do bairro Rio Bonito deve ser finalizada em breve, segundo a secretária de Arquitetura, Engenharia e Urbanismo, Jéssica Custódio. Foto: Paulo Sava

Nova escola da Vila Nova só depende de vistoria para ser liberada para o uso. Foto: Paulo Sava