Publicidade Topo

notícias

Rafael Lucas é pré-candidato a deputado estadual

Ex-vereador de Irati busca ser uma opção de representatividade na região após trabalhar em cargos do governo estadual na área de Planejamento/Texto: Karin Franco, com reportagem de Rodrigo Zub

 Rafael Lucas é pré-candidato a deputado estadual pelo PSB. Nos últimos anos, Rafael exerceu cargos no governo estadual. Foto: João Geraldo Mitz

O ex-vereador de Irati, Rafael Lucas (PSB), é pré-candidato a deputado estadual. Em entrevista à Najuá, ele contou que optou por colocar seu nome à disposição para a disputa deste ano após conversas sobre a necessidade de representatividade na região. “Nós iniciamos alguns debates ao longo desses últimos dez meses, um pouquinho mais, e viemos conversando para que nós chegássemos em algum consenso de ter um nome que pudesse ter essa possibilidade de disputar a eleição. Nessa construção, com uma série de conversas, nós tivemos esse encaminhamento de ter uma candidatura com meu nome pelo PSB”, afirma.

Formado em Direito, Rafael Lucas atua na área de Direito Ambiental, principalmente defendendo produtores. Ele foi vereador em Irati em duas legislaturas consecutivas (2009-2012 e 2013-2016). Ele exerceu ainda cargos no governo do estado, atuando na direção da Secretaria Estadual de Planejamento do governo Ratinho Junior. Neste mês ele se afastou do cargo que ocupava no governo estadual para estar apto a concorrer nas eleições.

Em 2014, Rafael Lucas se candidatou à deputado federal, mas não foi eleito. Na época, ele teve 11.235 votos. Ele conta que após a eleição percebeu que ainda desconhecia alguns processos do governo e que ainda não estava pronto para assumir um cargo dessa responsabilidade. “Percebi que eu ainda não conhecia de verdade muita coisa, como as coisas funcionavam”, disse Rafael.


Contudo, atualmente, ele acredita que conseguiu ganhar experiência e conhecimento para disputar a eleição, especialmente após a experiência na Secretaria Estadual de Planejamento. “Isso me possibilitou ter um conhecimento muito grande e algo que eu hoje prezo muito, inclusive, de saber principalmente como funciona, dentro do sistema estadual, desde a vontade de ter uma obra, a necessidade de ter uma obra, de identificar o que a população está precisando, até quais os documentos, quais os trâmites, o que você precisa fazer para essa obra acontecer”, disse.

O pré-candidato a deputado estadual acredita que a região precisa pensar em opções de representatividades locais. “Nós infelizmente estamos um pouquinho atrasados em relação às outras regiões do Paraná que tem uma representação maior. Eu não vou ser hipócrita aqui, mentiroso, de dizer que por lei, eu vou conseguir trazer uma empresa para Irati. Isso é um absurdo. Não falaria uma coisa dessa. Mas com inteligência, com uma tentativa de negociação, de representação, podemos fazer pequenas mudanças na legislação que permitam não só talvez atrairmos empresas, mas principalmente, esse é o meu foco, fortalecer as que estão na região. Dar oportunidade para empresários locais que possam se desenvolver”, conta.

Rafael cita o exemplo de Pato Branco que conseguiu se desenvolver. “Pato Branco num determinado momento, ela teve ao mesmo tempo a abertura do CEFET, de uma escola técnica, teve abertura de várias escolas de ensino superior. E ela desenvolveu um sistema de ensino superior que pudesse trazer inovação. Na época, os representantes de Pato Branco foram ao Governo do Estado pedindo para que o governo alterasse a legislação nessa região para que indústrias de Tecnologia da Informação, indústrias de informática, indústrias nessas áreas de inovação, se instalassem em Pato Branco. O Governo atendeu Pato Branco e Pato Branco se desenvolveu. Já tem muitos anos que a legislação de Pato Branco nessa área é diferente”, explica.

Para o pré-candidato a deputado, Irati pode se tornar um polo da saúde. “Irati tem hoje encaminhado um desenho já de um polo na área de saúde. Irati tem muitos mais médicos, serviços de saúde, serviços hospitalares, clínicas do que uma cidade do seu tamanho normalmente teria. O serviço de oncologia aqui, do Erasto [Gaertner], essa confluência faz com que Irati esteja se transformando num polo de saúde”, avalia.

Rafael destaca que a região precisa aproveitar essa oportunidade de desenvolvimento na área de saúde. “Existe uma oportunidade muito grande. A vinda dos serviços de câncer aqui, de oncologia, a vinda de vários serviços que só Irati, na nossa região, consegue hoje oferecer, fez crescer a oportunidade de Irati virar um polo. Mas se nós não ampliarmos essa situação, se nós não ampliarmos esses investimentos, o risco é muito grande perdermos essa macro regionalidade na saúde”, salienta o pré-candidato a deputado.

Ele ressalta que é preciso mais investimento na região. “A nossa região tem uma carência e uma oportunidade na área de saúde. Vocês sabem disso. Hoje o orçamento de estado contempla, entre várias possibilidades, a possibilidade que nós possamos mesmo pedir um desenvolvimento maior na área de saúde, um desenvolvimento maior na área de segurança e educação, e infraestrutura”, disse.

Segundo Rafael, o investimento em infraestrutura é importante para dar condições para a região disputar com outros locais. “Quando alguém quer montar uma indústria, quando alguém quer gerar emprego, disputamos com grandes áreas do Paraná. Para isso, temos que ter algum diferencial. Ter uma representação faz com que você chegue na Secretaria da Fazenda para conversar com maior propriedade. Faz com que você chegue na Secretaria de Planejamento para conversar com maior propriedade”, explica.

O ex-vereador reconhece que há deputados que auxiliam a região, mas é preciso alguém local para dar força aos pedidos. “É claro que existem bons deputados que ajudam a cidade, ajudam a nossa região. Eu respeito sim e sempre reconheço que existem muitas pessoas que tentam ajudar a nossa região, mas ter um representante local faz muita diferença”, analisa o pré-candidato a deputado.

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) deve buscar conquistar ao menos uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). Durante a janela partidária, o partido perdeu as suas vagas no Legislativo estadual após Luiz Cláudio Romanelli, Alexandre Curi, Artagão Júnior, Tiago Amaral e Jonas Guimarães deixarem o PSB e se filiarem no PSD, partido do governador Ratinho Junior. Atualmente, o partido é representado somente na Câmara Federal com o deputado Luciano Ducci, ex-prefeito de Curitiba.

Agora, o partido busca recuperar ao menos uma vaga na Assembleia. “A nossa expectativa é muito grande de eleger um ou até dois deputados, com uma votação menor do que a média, pelo fato de nós termos um equilíbrio dentro da nossa chapa, de não termos deputados, a gente tem essa esperança de ter com menos votos a uma vaga”, afirma Rafael.