Publicidade Topo

notícias

No Dia Mundial da Bicicleta, ciclistas iratienses falam sobre a importância do uso do veículo

Ciclistas falaram sobre os benefícios sociais e para a saúde proporcionados pelo uso da bicicleta para transporte e lazer/Paulo Henrique Sava e Rodrigo Zub
Nesta sexta-feira, 03, comemora-se o Dia Mundial da Bicicleta. Foto: Reprodução Instagram Jurássicos Irati

Hoje, 03, é comemorado o Dia Mundial da Bicicleta, data criada em 2018 para conscientizar a população sobre os benefícios sociais e para a saúde proporcionados pelo uso do veículo para transporte e lazer.

Em contato com a Najuá, ciclistas iratienses falaram sobre a importância do uso da bicicleta. O professor Thiago Boruch, integrante do grupo “Jurássicos Irati”, que se reúne para pedalar na região de Irati, tanto pelas ruas da cidade quanto pelas estradas do interior, relata que o esporte faz muito bem para a saúde física e mental das pessoas. Ele conta que o ciclismo vem ganhando cada vez mais adeptos em Irati e região.

“A bicicleta vem ganhando um grande número de adeptos, e até mesmo na nossa região de Irati cada vez mais pessoas saem para pedalar e percebem que isto faz muito bem. Deixo meu convite a todos para pedalarem e conhecerem o grupo Jurássicos Irati, nos seguirem no Instagram e fazerem um pedal conosco”, frisou.

A empresária Cláudia Fagalli começou a pedalar com o grupo “Turma do Pedal” em abril de 2020, no auge da pandemia de Covid-19. Ela relatou os benefícios que obteve com a prática do ciclismo. “Com a bicicleta, eu fiz novos amigos, superei meus limites, vi que sou capaz, ela me tirou de um quadro crítico de ansiedade, pude conhecer rotas lindas no interior. A bicicleta me trouxe qualidade de vida e calma, eu cuido mais do meu corpo, eu canso o meu corpo, mas alivio a minha mente. Nós temos um grupo chamado Turma do Pedal, que é para os iniciantes, onde fiz novos amigos. A bicicleta é uma coisa muito boa. Acredito que, se todos tivessem a oportunidade, veriam como ela nos faz bem. Vamos comemorar hoje o dia do ciclismo”, comentou.

Antes de praticar o ciclismo, o empresário Pedro Luiz Polatti, o “Pedrinho”, de 50 anos, foi piloto de Enduro Regularidade. Depois, ele ficou 15 anos sem praticar nenhum esporte. Foi através de sua esposa Adriana que Pedrinho conheceu o grupo Pedal Irati. “Aí começou a nossa trajetória com a bicicleta, veículo extraordinário em termos de todos os benefícios que ele traz para as nossas vidas”, pontuou.

Pedrinho relata que a bicicleta trouxe uma mudança radical para sua vida, especialmente no que diz respeito à disciplina com o esporte.“Nós somos feitos de corpo e espírito, e o corpo tem que ter um equilíbrio, e a bicicleta me trouxe este equilíbrio novamente. Eu tenho muito a agradecer aos meus amigos ciclistas, que não mediram esforços para me apoiar, me incentivar e orientar sobre os equipamentos a comprar e até mesmo nas saídas de bicicleta, que não podemos estar sozinhos e sempre estar em dois ou mais, e isto é de extrema importância no esporte”, pontuou.

O empresário incentiva aqueles que queiram participar do ciclismo para que pratiquem o esporte. “Eu estou pronto também para auxiliar e apoiar. A bicicleta é vida, é saúde e é tudo para a gente”, frisou.


O empresário Márcio Razera, o “Piru”, ressaltou que a bicicleta é a companheira de muitas pessoas no dia-a-dia, seja como meio de transporte, lazer ou para uso em competições, colaborando também para a economia, a saúde e a preservação do meio ambiente. Piru já participa há 30 anos de competições estaduais, nacionais e internacionais. Já a equipe Piru Bikes tem 28 anos de atuação no ciclismo. Nas horas de folga, o empresário gosta de utilizar a bicicleta para fazer passeios para curtir a natureza e contemplar os visuais da região.

“Na forma de lazer, ela é usada em passeios para curtir a natureza e contemplar os lindos visuais que temos em Irati e região e também para unir cada vez mais a galera. Hoje estamos em festa para comemorar o seu dia”, comentou.

Entretanto, ele afirma que, mesmo que a cidade tenha vários quilômetros de ciclovias, é preciso melhorar ainda mais a infraestrutura para os ciclistas. “Hoje, nossa cidade já tem muitos quilômetros de ciclovias, mas precisamos de muito mais para melhorar a segurança de todos os ciclistas”, frisou.

Thiago Boruch lamenta o fato de os ciclistas, muitas vezes, não serem devidamente respeitados pelos motoristas. Ele também pede maior investimento em ciclovias na cidade. “Os motoristas ainda não têm esta consciência de que o ciclista também faz parte do trânsito. Eu quero deixar um recado para a nossa cidade de que precisamos investir mais em ciclovias e pensar também nos ciclistas”, frisou.