Publicidade Topo

notícias

DNIT instala mais um radar na BR-153, em Irati

Com isso, o perímetro urbano da rodovia passa a contar com quatro radares num trecho de aproximadamente cinco quilômetros. Novo dispositivo foi instado próximo ao mercado Cupim

Novo radar terá limite de velocidade de 60 km/h. Foto: Rodrigo Zub

Mais um radar foi instalado na BR-153, em Irati. O novo dispositivo foi colocado no quilômetro 338 da rodovia, nas proximidades da entrada para a 21ª Ciretran e do mercado Cupim.

Em resposta a uma consulta feita pela equipe da Najuá, o setor de comunicação social do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informou que a velocidade máxima no trecho será de 60 km por hora. Em um e-mail encaminhado a nossa reportagem, o DNIT informou que o radar deve começar a funcionar ainda neste mês de maio, assim que for concluído o processo de aferição pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Já sobre o local onde foi instalado o radar, o DNIT informou que a escolha aconteceu em função dos recentes acidentes registrados e também da baixa visibilidade dos acessos comerciais e residenciais próximo ao ponto.


“O DNIT está cumprindo o acordo judicial, homologado em julho de 2019 pela Justiça Federal, para a instalação de radares eletrônicos em todo o território nacional, visando o controle de velocidade em faixas de tráfego com criticidade média, alta e muito alta”, justificou o órgão federal.

Com a instalação do novo radar, o trecho urbano da BR-153, em Irati, passa a contar com quatro dispositivos num trecho de aproximadamente cinco quilômetros. Os outros três radares ficam próximo ao trevo de acesso à Unicentro (com velocidade máxima de 60 km por hora), na Vila São João próximo ao New Atacadista (40 km por hora) e na entrada do bairro Ouro Verde (60 km por hora).

Em outubro de 2019, moradores e os vereadores da época fizeram um protesto em frente ao radar instalado na Vila São João, que teve a velocidade máxima reduzida de 60 para 40 km por hora naquele período. Com isso, vários condutores foram multados. Alguns justificaram que não sabiam da mudança, enquanto que outros reclamaram que as placas instaladas no local confundiam as pessoas sobre a velocidade máxima, já que algumas são de 40 e outras de 60 km por hora. Os então vereadores que estiveram presentes naquele protesto foram Alberto Schereda, Edson Luiz Elias e José Bodnar (Zequinha), autor de um ofício ao DNIT, que solicitava melhor sinalização e alteração do limite para 50 km/h no radar da Vila São João. Atualmente, Schereda, Elias e Zequinha não são vereadores. Todos disputaram a eleição de 2020, mas não foram reeleitos.

Em uma sessão da Câmara em 2019, Zequinha relatou que foi procurado por vários motoristas que transitam pela rodovia com frequência e que receberam várias multas num curto período, desde que o limite de velocidade foi reduzido e caracterizou o radar como “caça-níquel”. O vereador também reclamou da ausência de sinalização horizontal indicando a velocidade máxima permitida.

Já Elias disse durante o protesto que a redução da velocidade na Vila São João pode contribuir para intensificar congestionamentos e causar acidentes como colisões traseiras. A intenção do movimento, segundo Elias, era reunir as pessoas que foram multadas desde a mudança no limite do radar e encaminhar um recurso coletivo contra as multas. “Uma pessoa só recebeu 18 multas, ou seja, suspensão do direito de dirigir, que é a ferramenta de trabalho dela. Ela recebeu as 18 multas nesse mesmo local, desde que foi trocado o limite para 40km/h”, afirmou.

Trecho onde foi instalado o novo radar fica próximo a entrada para a 21ª Ciretran. Foto: Rodrigo Zub