Publicidade Topo

notícias

ACIAI Jovem de Irati promove ações para debater alta carga tributária

Impostômetro será instalado no hall de entrada da ACIAI. Outra atividade será uma palestra sobre a reforma tributária com o advogado e vice-presidente da Subseção da OAB em Irati, Arthuro Antoniassi/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Os integrantes da ACIAI Jovem, Elias Chichy e Maria Eduarda Chami falaram sobre as atividades que serão realizadas durante o Feirão do Imposto em entrevista à Rádio Najuá. Foto: João Geraldo Mitz

A partir de quarta-feira (25), diversas ações discutirão a alta carga tributária no Brasil. As programações ocorrem dentro do Feirão do Imposto, que acontece até o dia 28.

O objetivo da programação é informar ao público quanto o cidadão paga de imposto ao ano. “O Feirão do Imposto é uma iniciativa que acontece nacionalmente no Brasil e tem o objetivo de levar a informação tributária de forma simples para toda a população, sobre a carga tributária, sobre os impostos que nós pagamos pelos produtos e serviços”, explica Elias Chichy, um dos integrantes da ACIAI Jovem, que promove o evento.

Uma das ações do evento será a instalação de um impostômetro no hall de entrada da Associação Comercial e Empresarial de Irati (ACIAI). As informações que serão apresentadas também podem ser consultadas no site impostometro.com.br. Do início do ano até o dia 20 de maio, mais de R$ 1 trilhão de imposto foram arrecadados no País. Já no Paraná, a arrecadação já ultrapassa mais de R$ 62 bilhões. No site também é possível consultar a arrecadação por municípios. Em Irati, por exemplo, a arrecadação já chega a mais de R$ 19 milhões. A divulgação do impostômetro também deve acontecer no painel de LED da ACIAI que fica em frente à panificadora Irati.


Um dos pontos altos do evento será uma palestra com o advogado e vice-presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Irati, Arthuro Antoniassi, que vai falar sobre a Reforma Tributária, suas vertentes e impactos. “O objetivo com essa palestra também é levarmos essas informações e explicar para as pessoas que estiverem acompanhando a questão sobre a reforma tributária, que está em discussão, sobre tributos que nós pagamos em nossas empresas, que nós pagamos em nosso dia a dia”, disse Elias.

A palestra acontece na sexta-feira (27), às 19 h, na sede da ACIAI, em Irati. O evento é aberto ao público e também será transmitido pela internet, por meio da página no Facebook da ACIAI Jovem.

As atividades do Feirão do Imposto, em Irati, serão finalizadas no dia 28 com uma exposição de produtos com seus impostos. “Nós teremos a exposição de um veículo na área central daqui de Irati, com uma publicidade sobre impostos. Também estamos terminando de fechar algumas parcerias com algumas empresas para colocarmos em exposição nessas empresas os produtos que elas vendem e a demonstração de impostos que estão inseridos também”, conta o integrante da diretoria da ACIAI Jovem.

Um dos objetivos do evento também é poder oferecer produtos sem impostos para conscientizar a população. “Estamos buscando parcerias com empresas para tentar fazer essa comercialização de alguns produtos. O objetivo principal do Feirão do Imposto é atuar na conscientização também da população, tanto na comercialização desses produtos quanto na exposição do valor tributário deles são ações que estamos planejando a serem realizadas também”, afirma Elias.

A adesão à campanha é voluntária e o repasse do produto sem imposto é feito pelo próprio empresário. “Ele compraria o produto, pelo valor que de compra normal, mas daí repassaria para o consumidor final sem o imposto”, salienta Maria Eduarda Chami, integrante da ACIAI Jovem.

Maria Eduarda destaca que a programação é voltada a informar o cidadão sobre os impostos cobrados. “É uma forma de conscientizar a população, porque muitas vezes estamos pagando impostos, pagando produtos mais caros. Hoje vemos essa alta dos produtos no mercado e, com isso, vamos estar conscientizando a população que uma grande porcentagem do que pagamos no valor dos produtos são impostos, sejam eles federais, estaduais e municipais”, explica.

Um dos exemplos da alta carga tributária é o peso do imposto nos produtos. Uma bolsa pode ter até 40% somente de impostos. “Eu estive lendo uma notícia hoje de que o PIB do Brasil de 2021 quase 34% do PIB veio proveniente de impostos, então, realmente é um valor muito alto. Por exemplo, falamos da gasolina, do combustível, 45% da do valor que pagamos sobre esse combustível são impostos estaduais, federais, demais impostos e taxas envolvidas. Realmente é um valor muito alto do que pagamos e muitas vezes não tem o retorno proporcional àquilo que estamos pagando”, conta Elias.

O integrante da diretoria da ACIAI Jovem destaca que é preciso que haja um retorno à sociedade para a alta carga tributária. “Não somos contrários ao pagamento dos impostos, mas que sejam investidos e retornem para nós como serviços públicos, infraestrutura e diversos atividades com mais consistência, com mais eficiência. Esse é o nosso objetivo dessa reflexão aqui”, disse.

Para Maria Eduarda, é preciso mais investimentos. “Vemos que às vezes não está revertendo tudo isso dentro da cidade, que poderiam ser feitas mais coisas, poderia ter melhores investimentos e dar um retorno, já que está sendo arrecadado esse dinheiro, de que tivéssemos um retorno desse dinheiro”.

A Reforma Tributária, que é tema da palestra do dia 27, é discutida no Congresso Brasileiro há algum tempo. O tema continua na pauta da Câmara dos Deputados, mas segundo o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), dificilmente a votação deve avançar por conta do período eleitoral deste ano.

Para os integrantes da ACIAI Jovem, o período eleitoral deve interferir no andamento das discussões do projeto. “Eu acredito que vai ser um tema que vai perdurar por um bom tempo até ter uma confirmação melhor. Eu acho que enquanto der para dar uma esticadinha nesse período, eles vão adiar. Mas temos que continuar com a conscientização e como é um evento nacional, então temos essa força que a Faciap, que o Conaje, que as associações em cada cidade vão promovendo. Mas eu acho que é um tema que ainda vai levar mais um tempo”, disse Maria Eduarda.

Elias destaca que que ainda há muitas discussões para acontecer antes da aprovação da Reforma Tributária. “Hoje do ponto de vista nós temos três grandes grupos de impostos, que é o imposto sobre o consumo, que nós sentimos no nosso dia a dia, na compra dos produtos e serviços; nós temos o imposto sobre o patrimônio das pessoas ou sobre, por exemplo, os veículos ou os imóveis que nós temos; e sobre a renda também. É difícil prevermos realmente qual que é o benefício disso ou não. Uma situação vantajosa disso é que as propostas de reforma tributária preveem a simplificação desses impostos, a formação de um único imposto agregando os demais, a exclusão de alguns. Na minha opinião é difícil prever realmente como que isso vai se comportar, mas seria uma situação a ser analisada e uma situação ideal também”, conta.

Advogado Arthuro Antoniassi vai esclarecer pontos da reforma tributária durante palestra na ACIAI na próxima sexta-feira, dia 27. Foto: Divulgação