Publicidade Topo

notícias

Pré-candidato a deputado estadual, Agnaldo Menon destaca geração de empregos como uma das prioridades para a região centro-sul

Empresário lançou sua pré-candidatura pelo Partido Social Cristão (PSC) em fevereiro. Agnaldo afirma que atração de empresas e qualificação de mão-de-obra são essenciais para a geração de empregos na região/Paulo Henrique Sava

Empresário Agnaldo Menon lançou sua pré-candidatura à Assembleia Legislativa do Paraná pelo PSC. Foto: Paulo Henrique Sava

Em fevereiro, o empresário iratiense Agnaldo Ivan Menon lançou sua pré-candidatura a Deputado Estadual pelo Partido Social Cristão (PSC). Em entrevista à Najuá, ele afirmou que a atração de novas empresas e da qualificação de mão-de-obra são essenciais para a geração de empregos, uma das prioridades para a região centro-sul.

“Vamos buscar trazer novos investimentos para a cidade, basicamente de infraestrutura. A qualificação de mão-de-obra é uma coisa que tem que ser muito trabalhada, com cursos técnicos e novas oportunidades de aprendizado para esta nova geração que está vindo, para que acabe acontecendo naturalmente de a cidade crescer e a região prosperar através destes meios de qualificação e infraestrutura. Com certeza esta será uma de minhas bandeiras”, comentou.

O empresário contou como surgiu o convite para sua pré-candidatura. “Este convite veio através de uma conversa que tivemos no restaurante, juntamente com o Nelsinho (Antunes, empresário e pré-candidato a deputado federal pelo PSC) e com meu pai, Nelson (Menon, empresário do ramo da gastronomia e eventos). Conversamos e vimos a possibilidade, a meta e o que isto iria causar, desenvolver. Depois de uma conversa inicial, surgiu a oportunidade de amadurecer e deu certo a ideia para darmos início (a esta caminhada)”, frisou.


Agnaldo lamentou a falta de representatividade política da região junto à Assembleia Legislativa. “É a representatividade que vemos que falta mesmo na nossa região. Falta um deputado que represente Irati e região, e vimos que existe esse déficit, falta uma pessoa da cidade para representar e buscar melhorar o que falta por aqui”, pontuou.

O apoio da família, na opinião de Agnaldo, foi importante para que ele tomasse a decisão pela pré-candidatura. “Foi uma conversa primeiramente com meus pais, com minha esposa, para depois comunicarmos a família. Teve um contraposto, mas ao mesmo tempo, nossa família é muito unida e muito grande e, juntamente com esta ideia de que ‘se você vai, é isso que você quer’, o apoio foi muito bom, desde meus parentes próximos da cidade e dos que moram em Guarapuava, Campo Largo e Imbituva, teve uma aceitação boa e eles estão dispostos a ajudar e a fazer com que nós alcancemos nosso objetivo”, finalizou.