Publicidade Topo

notícias

Atleta imbituvense que estava na Ucrânia retorna ao Brasil

Cláudio Luiz Garcia (Claudinho) voltou ao Brasil e irá atuar pela equipe de Laranjeiras do Sul no Campeonato Paranaense de Futsal Série Ouro/Paulo Henrique Sava

Cláudio Luiz Garcia (Claudinho), que estava na Ucrânia, conseguiu retornar ao Brasil e irá atuar pelo Laranjeiras do Sul Futsal no Campeonato Paranaense série Ouro. Foto: Arquivo pessoal

O atleta imbituvense Cláudio Luiz Garcia (Claudinho), que estava na Ucrânia, conseguiu retornar ao Brasil e irá atuar pelo Laranjeiras do Sul Futsal no Campeonato Paranaense série Ouro. Ele deve permanecer no Brasil até o final do ano. Em contato com nossa reportagem, o atleta relatou como estava o cenário no momento em que deixou a cidade de Kherson há uma semana.

“Saímos de Kherson, fomos para Odessa com uma van que alguns amigos conseguiram para nós, passamos por lugares perigosos, como campos minados e bloqueios russos. Dormimos em um hotel de um amigo nosso, depois fomos para a fronteira da Moldávia, onde o pessoal da embaixada conseguiu nos buscar e nos levou para a capital da Moldávia (Chisinau). Depois, pegamos um trem para Bucareste (capital da Romênia), de onde conseguimos um avião para o Brasil”, frisou.

Claudinho contou que os bloqueios russos e ucranianos eram muito fortes. “Eles revistavam todos os carros, todas as malas, se a pessoa tivesse tatuagem do exército, os homens não podiam sair do país, era um caos total na fronteira. Foi uma coisa muito assustadora, pois não sabíamos se nos deixariam sair ou outra coisa. Nós ficamos muito apreensivos, mas graças a Deus correu tudo bem e conseguimos chegar à fronteira da Moldávia”, comentou.


Todos os jogadores e a tradutora que estavam com Claudinho no mesmo apartamento conseguiram sair da Ucrânia e voltar para suas residências. O atleta contou qual foi a reação de sua família quando ele voltou para casa. “Foi uma emoção ver meus filhos novamente, eles choraram e ficaram felizes. A minha mãe ficou aliviada por eu ter saído de lá, os meus irmãos também, meus amigos todos ficaram felizes por eu ter chegado aqui e sair em segurança, deu tudo certo. Esta foi a reação geral, uma alegria muito grande”, contou.

Claudinho também ficou emocionado ao reencontrar a família, especialmente a namorada. “Pude reencontrar minha namorada, de quem eu estava morrendo de saudade. Fiquei muito emocionado”, finalizou.

Antes de ir para a Ucrânia, Claudinho atuou nas equipes do Keima Futsal, Intelli, Stalitsa e Cascavel Futsal.