Publicidade Topo

notícias

Tempo de isolamento de pessoas com Covid-19 diminuiu em Irati

Casos confirmados de Covid-19, com sintomas, terão que ficar apenas sete dias em isolamento. Anteriormente, o período era de dez dias/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Foto: Rádio Najuá/Arquivo

Um novo decreto que entrou em vigor em Irati diminuiu o tempo de isolamento para casos confirmados de Covid-19 e passou a dispensar o isolamento de contatos de pessoas contaminadas. De acordo com a secretária de Saúde de Irati, Jussara Aparecida Kublinski Hassen, o novo decreto municipal segue orientações da Secretaria de Estado da Saúde (SESA).

A enfermeira do setor de Vigilância Epidemiológica, Jéssica Matos, explica que a diminuição do tempo de isolamento afeta as pessoas que estão com casos confirmados de Covid-19 e apresentam sintomas. “Casos suspeitos ou confirmados de Covid, que possuem sintomas, então aqueles casos sintomáticos, hoje eles precisam cumprir isolamento de sete dias a contar da data do início dos seus sintomas. O que mudou da técnica anterior? Anteriormente, nós determinávamos dez dias de isolamento. Esse período reduziu para sete, para casos sintomáticos”, explica.

O período de sete dias é válido apenas para quem não possuir mais sintomas no sétimo dia. “A regra de você permanecer sem sintomas respiratórios ou com remissão de sintomas respiratórios, sem a necessidade de você usar medicamento para o controle desses, ainda permanece. Por mais que você chegue no sétimo dia, se você ainda está com sintomas respiratórios, se você ainda não melhorou, você não pode sair do isolamento”, relata Jéssica.


Pessoas que foram diagnosticadas com coronavírus, mas que não apresentavam sintomas, já cumpriam apenas sete dias de isolamento. A medida neste caso deve permanecer.

Já os moradores que tiveram contato com alguma pessoa que teve um caso confirmado de Covid-19 podem não precisar mais realizar o isolamento social em algumas situações. “A partir de hoje essas pessoas estão isentas de cumprir isolamento se estiverem em dia com seu esquema vacinal para Covid ou se tiverem tido Covid nos últimos 90 dias. Essas pessoas estão isentas de cumprir aquele período de isolamento ora determinado, podendo cumprir com suas atividades normalmente. Porém, ainda permanece a recomendação para essas pessoas de que no quinto dia desse contato, faça seu teste para saber se existe alguma infecção assintomática”, conta a enfermeira.

Os contatos diretos são pessoas que tiveram contato com alguém infectado com a Covid-19 sem alguma proteção. “São aquelas pessoas que residem no mesmo domicílio ou que tiveram por alguma razão contato direto com casos confirmados. Só para contextualizar, a definição de contato direto é aquela pessoa que esteve a menos de um metro de distância, sem uso de máscara, sem ambas estarem usando máscara por mais de 15 minutos. Isso configura um contato direto que pode acontecer no ambiente de trabalho, no ambiente de lazer, em diversas situações”, afirma Jéssica.

A enfermeira aconselha para quem procurar o atendimento de Covid-19 no município já leve a informação sobre a vacinação dos contatos. O rastreio de quem é contato é feito no próprio atendimento. “É interessante que as pessoas que procurem a Unidade Sentinela, já procurem com essa informação. Se os familiares estão com esse esquema completo, se for possível levar a carteirinha de vacina na hora. Essa avaliação, essa triagem, vai ser feita na hora pelo profissional que está prestando a assistência, o diagnóstico”, conta.

As pessoas que tiveram contato com alguém com Covid-19 e estão vacinadas precisam seguir algumas orientações como a continuação do uso de máscara e álcool em gel. Essas pessoas podem voltar ao seu trabalho, mas precisam evitar aglomerações. “A nota técnica nº 40 do Estado traz algumas medidas adicionais para essas pessoas como uso obrigatório de máscara durante o trabalho em todo momento. Ou seja, se você compartilha o refeitório no teu ambiente de trabalho, você não vai poder estar fazendo essa refeição junto com outras pessoas. Você tem que fazer sua refeição sozinho. Você está liberado para trabalhar, mas não participar de eventos e aglomerações. Não ir a eventos em locais obrigatoriamente você precisa tirar máscara para alguma atividade, como por exemplo, restaurantes. Essa pessoa fica liberada para as atividades, mas mantendo esses cuidados adicionais”, destaca.

Outra modificação é a possibilidade de laboratórios particulares fornecerem atestado e atos de isolamento para casos suspeitos. Anteriormente, apenas médicos e agentes epidemiológicos poderiam emitir os atestados. “O decreto que está saindo hoje, o decreto municipal, está autorizando os profissionais da rede particular, dos laboratórios, de estarem emitindo, o que neste caso seria um comunicado de isolamento”, explica Jéssica.

A enfermeira alerta que apesar de ter casos em que o isolamento diminuiu ou foi dispensado, ainda há regras que permanecem. “Permanece a orientação para casos graves de 20 dias de isolamento. Ou seja, aquela pessoa que necessitou de hospitalização, seja em leito de enfermaria, ou seja, em leito de UTI para estar se restabelecendo da Covid, o período de isolamento dessa pessoa continua 20 dias. O mesmo vale para aquelas pessoas, independente do grau de sintomas que apresentem, que sejam imunossuprimidos. Que façam terapia para câncer, que tome algum medicamento imunossupressor. Para essas pessoas também continua valendo a regra de 20 dias”, disse.

A secretária de Saúde destaca que as flexibilizações estão ocorrendo para que as pessoas voltem ao seu cotidiano normal. “Ela vem diminuindo o tempo de isolamento, vem liberando as pessoas do isolamento para nós chegarmos a uma vida normal que a gente tinha. Eu acredito que logo, em breve, nós poderemos até deixar de usar a máscara”, conta.

Apesar das flexibilizações, os profissionais alertam que é preciso procurar atendimento já nos primeiros sintomas. “Não menospreze os sintomas. Começou com uma dorzinha de garganta, com nariz escorrendo, pensar que pode ser Covid. Procurar fazer o diagnóstico, fazer o seu teste para saber se é e tomar as medidas do isolamento. Tudo isso associado às outras medidas que já conhecemos, que já são amplamente difundidas, colaboram para cada vez mais a curva de casos reduzir”, explica a enfermeira.