Publicidade Topo

notícias

Homem é preso após matar mulher a facadas no centro de Irati

Segundo informações da Polícia Militar (PM), autor, que foi preso em flagrante por um bombeiro, surpreendeu a vítima quando ela saía do trabalho nesta terça-feira, 29

Foto: Divulgação PM

Uma mulher, de 37 anos, foi morta a facadas pelo ex-marido no fim da tarde desta terça-feira, 29, na Rua Dona Noca, área central de Irati.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), a vítima, Veridiana dos Anjos, foi surpreendida pelo autor quando saía do trabalho, por volta das 18 horas. O casal discutiu e, em seguida, a vítima foi atingida com seis facadas, não resistiu aos ferimentos e morreu no local. O homem, de 37 anos, foi preso em flagrante pelo 2º Tenente Garcia, do Corpo de Bombeiros, que passava de carro nas proximidades e presenciou os fatos. O autor foi conduzido até a Delegacia pela PM. O corpo de Veridiana está sendo velado na Capela Santa Rita e será sepultado no cemitério Jardim das Paineiras, no bairro Rio Bonito, em Irati. 

Em contato com nossa reportagem, a comandante do Corpo de Bombeiros de Irati, capitã Carla Adriana Spak Sobol, contou o relato do bombeiro sobre o cenário encontrado por ele no momento do crime. "Vendo a situação, ele estacionou seu carro. O autor iniciou a fuga, mas o bombeiro conseguiu efetuar a prisão dele e acionar a PM e o Corpo de Bombeiros. Infelizmente, na chegada da nossa equipe, já não se tinha mais o que fazer, a vítima entrou em óbito, mas o autor foi preso e encaminhado à Delegacia", frisou. 

A capitã lamentou o fato de se tratar de mais uma vítima de feminicídio, cometido em pleno mês de março, no qual é lembrada a data do Dia Internacional da Mulher. "Não se tem uma explicação para um fato como este. Infelizmente, foi mais uma mulher que pereceu na mão de homens machistas e que não conseguem entender um não ou um basta de uma mulher. Com muita tristeza, infelizmente tivemos mais uma vida de uma mulher perdida. O que nos consola é que pelo menos ele está preso e a justiça será feita", desabafou Spak. 

A procuradora da Mulher na Câmara de Irati, a vereadora Vera Gabardo (PV), manifestou seu sentimento de tristeza pela morte de sua amiga Veridiana e salientou que as mulheres devem ter liberdade para viver. “Em nome da Procuradoria da Mulher e da Associação Mulheres que Lutam, o nosso respeito o nosso carinho a família e a nossa revolta. A revolta toma conta de nossas vidas. É mais uma mãe que deixa seus filhos de uma forma indesejada com uma vida inteira pela frente lutando e trabalhando para sobreviver. É revoltante, chega a ser vergonhoso a forma como somos tratadas como mulheres. Não tem muitas palavras para falar é só o nosso sentimento de revolta, porque a vida não deve ser dessa forma. Tem que ter um diálogo, uma compreensão e as mulheres tem que ter liberdade. Liberdade para viver é o que nós não temos hoje. Liberdade para continuar vivendo. Que Deus conceda a essa família, essas crianças, alguém que ampare e que a nossa amiga, ela vai estar lá no céu orando por nós. Que a 'Vere' onde ela estiver que ela esteja olhando pelas mulheres que continuam sofrendo aqui nesse mundo”, afirmou Vera.


Foto: Divulgação PM