Publicidade Topo

notícias

Prefeita interina de Teixeira Soares fala sobre ações no início do ano

A prefeita interina e vice-prefeita, Juliana Belinoski, substitui Lula Thomaz até a volta do período de férias neste mês de fevereiro/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Juliana Belinoski comandou a prefeitura de Teixeira Soares durante período de um mês durante as férias de Lula Thomaz. Foto: Paulo Sava

A prefeita interina de Teixeira Soares, Juliana Belinoski (PSL), destacou as ações que estão sendo feitas no município neste início do ano em uma entrevista à Rádio Najuá. Ela está substituindo o prefeito Lula Thomaz (PSD), que está licenciado do cargo para cumprir seu período de férias.

Uma das ações no início do ano foi o foco no planejamento do município. “Nós temos vários projetos em andamento e muitos deles vamos ter contrapartida esse ano. Já chamamos os secretários para fazer tudo que é possível diante das Secretarias. Mas com o pezinho ali reduzido para conseguirmos fazer com que esse projeto [da pavimentação da estada da gruta] que já temos em elaboração, consigamos fazer neste ano”, disse Juliana.

As pavimentações são alguns dos projetos que estão tendo andamento no município. “Um deles é a pavimentação da gruta, que hoje liga a BR 277. Serão 2,6 quilômetros que vão ser realizados a pavimentação no valor de R$ 4 milhões. Só que nós temos a contrapartida da prefeitura que chega a uns R$ 800 mil de contrapartida. Esse no dia 15 de fevereiro já vai ser feita a licitação”, conta.

A expectativa é que as obras já possam iniciar em um mês. O governo estadual repassará R$ 4 milhões para executar a obra. Já a contrapartida municipal será de aproximadamente R$ 800 mil.


Na área rural outros recursos foram conquistados por meio da Secretaria de Estado da Agricultura. “Inclusive, nós temos as pedras poliédricas que já foi iniciado no Ribeirão. Foi feito uma parte até o Sítio Novo e agora do Sítio Novo vai avançar até a comunidade de Guabiroba. Essas pedras vão atingir as três comunidades. Seria Guabiroba, Sítio Novo e o Ribeirão. Nós temos mais 3,3 quilômetros para chegar até a comunidade do Guabiroba, próximo à Capela Mortuária do Guabiroba”, afirma a prefeita interina.

As obras ainda não avançaram porque serão usados os equipamentos da prefeitura que estavam em manutenção. “Inclusive, teve uma delas que chegou essa semana lá no nosso município. Nós estávamos apenas com uma motoniveladora. Tiveram esses casos de chuvas, tivemos que atender esses casos mais urgentes, que, às vezes, dava algum encalhador. Mas, graças a Deus, até em nível de encalhador, nosso município está bem até hoje. É um ponto ou outro que precisamos melhorar. A volta às aulas também que tínhamos que priorizar as estradas para que fosse bom para o transporte escolar. Até por isso que paramos um pouco de mexer lá na questão da estrada. Mas eu acredito que logo no início desse outro mês conseguimos avançar”, contou Juliana.

Ainda na área rural, também serão realizadas melhorias na região da Fazenda Virá. “Também temos outro avanço ali na Fazenda Virá. São 3,4 quilômetros que também vai estar atendendo de Fernandes Pinheiro, aquela região que pertence à Teixeira, também através do Governo Estadual, com a ajuda do [deputado] Sandro [Alex] também estamos conseguindo pavimentar”, explica.

Instalação da Kadesh:
Outra ação da prefeitura de Teixeira Soares é a negociação para a instalação da empresa Kadesh. O município está construindo barracões para abrigar a empresa. Serão construídos quatro barracões, sendo que dois já começaram a ser edificados.

“Nós já temos um que iniciou com recurso na época que foi do Finisa [Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento], através da Câmara dos Vereadores, R$ 2,8 milhões que foi aprovado. Então, R$ 1 milhão foi investido em um dos barracões. Nós conseguimos mais um recurso que são R$ 6 milhões de empréstimo junto ao Fomento Paraná e nós estamos conseguindo colocar mais três barracões. Um deles, inclusive, a fundo perdido de R$ 2 milhões, que é o barracão maior. Mas dois, se passar por lá, já vai ver as obras acontecendo”, relata a prefeita interina.

A expectativa é que as obras terminem neste ano. “Queremos ver se conseguimos até metade do ano estar com tudo concluído, mas só que claro, depende muito da empresa que está fazendo a construção desse momento também”, disse.

Juliana destacou que a vinda da empresa ajudará a desenvolver o município. “Que vai fomentar, não só a questão do nosso emprego, mas a qualidade de vida das pessoas. Muitas vezes os nossos jovens não precisam sair da nossa cidade e ir para outra região em busca de uma melhoria, ela vai estar na nossa cidade, fomentando o comércio local, ajudando a nossa região como um todo”.

Reajuste salarial dos professores: Neste início de ano, o município também está discutindo o aumento dado aos professores. Em janeiro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou o reajuste de 33,24% no piso salarial de professores da educação básica.

Uma reunião entre os prefeitos da região foi realizada na manhã de sexta-feira (11) para discutir como os municípios farão esse reajuste. Segundo a prefeita interina, o município de Teixeira Soares deve aguardar para dar o aumento. “Num primeiro momento, o que foi acordado é que tenhamos muita prudência nesse momento. Cada município tem uma lei, um município é diferente do outro, na questão da lei. O nosso já tem o plano do magistério que já é vinculado com o piso nacional hoje. Então, cada município tem a sua particularidade”, explica.

Juliana destaca que o professor precisa ser valorizado, mas reconhece que os municípios podem ter dificuldade com o aumento. “O professor tem que mais ser valorizado, sim. Só que hoje temos que ver as condições dos nossos municípios. Como que nós vamos conseguir chegar a um valor para que consigamos pagar para que não prejudica o andamento também do município, da folha?”, detalha.

No caso de Teixeira Soares, a dificuldade é que com o aumento dos professores, o município entrará no chamado limite prudencial, uma faixa de gastos públicos com a folha salarial próxima do limite máximo que o munícipio pode gastar com despesas de pessoal. Os municípios podem gastar apenas uma parte do orçamento municipal com salários de servidores públicos. Quando o município está próximo do limite prudencial, um alerta do Tribunal de Contas é emitido para que o município revise os gastos. Esta é uma forma de forçar o município a reservar o restante do orçamento para outras ações.

Neste início de ano, Teixeira Soares repassou um aumento aos servidores públicos de 10,16%. O aumento chegou a ser incluído no orçamento do ano passado, mas foi suspenso após a publicação de uma nota pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR), em cumprimento a uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). A nota informava que as prefeituras que receberam ajuda do Governo Federal não poderiam dar reajuste, nem contratar mais pessoal.

O município aplicaria um reajuste de 4,1% aos servidores, mas desistiu após a nota. No entanto, o reajuste aos servidores veio no início do ano, mas não incluiu os professores municipais. “Demos o reajuste de 10,16% para os nossos servidores e é de praxe, todo ano fazemos esse reajuste. Graças a Deus, estamos com o município em equilíbrio e conseguimos fazer esse reajuste. É claro, fizemos um estudo com essa questão do reajuste dos professores, caso tenhamos que fazer. Vai chegar no limite prudencial do nosso município, chegando a 51,3% [dos gastos]. Quando se vai para 54%, já entra no limite de alerta, praticamente. Estamos embasados. Mas no primeiro momento, eu falei, vamos nos unir com todos os prefeitos para a gente trabalhar em conjunto”, explica.

Educação: As escolas municipais de Teixeira Soares já voltaram com as aulas presenciais. Apenas as creches públicas deverão voltar no dia 17 de março.

Refis: No começo do ano, o município também oferece aos munícipes a chance de regularizar os seus impostos por meio do Programa de Recuperação Fiscal (Refis). Neste ano, o programa será feito novamente. “Agora, foi se pensado em dar essa oportunidade para as pessoas nesse momento conseguirem parcelar. O pagamento integral com 100% de desconto, chegando a 20 parcelas com 15% de desconto. Então, quanto mais parcelas, menos o desconto. Mas isso aberto, hoje R$ 40 seria para pessoa física e R$ 100 para empresa para jurídica. Até R$ 100, não conseguimos colocar em várias parcelas. R$ 100 é o mínimo que você pode [parcelar]. Tem [parcelas de] R$ 200, R$ 300, que já conseguimos fazer uma parcela maior”, conta Juliana.

Esporte: O município de Teixeira Soares também será sede da fase regional e macrorregional dos Jogos Escolares do Paraná. A prefeita interina destacou que o município já possui infraestrutura para abrigar as disputas. “Esperamos ansiosos por esse momento. Uma que sabemos que a estrutura nós temos. Nós conseguimos ter os alunos lá, os que vão participar, todos os esportistas e outra que começamos a dar aquela animada nos jovens que estão nessa espera de voltar o esporte. Eu sempre falo que esporte é qualidade de vida, então estamos com as portas abertas, só esperando maio e setembro”, disse.

Um dos novos espaços esportivos em Teixeira Soares é uma mini arena. “Nós temos uma mini arena que está em fase de término que está atrás do Ginásio de Esportes. Já está praticamente finalizada. Então, temos a estrutura para receber todos os atletas em Teixeira”, explica.

Saúde: O município de Teixeira Soares também tem ajudado o hospital de Teixeira Soares. A prefeita interina destacou o trabalho realizado. “Esse mês buscamos mais recursos porque a nossa ideia é a revitalização do hospital, é ampliação e revitalização. Num primeiro momento, nós tínhamos acordado com o Beto Preto [secretário de Estado da Saúde], através do governador do Estado, o Ratinho Junior, em R$ 2 milhões. Só que nesse momento foram dois anos praticamente desse projeto, foi inflacionando, preços e tal, e agora chegou em R$ 4 milhões praticamente esse projeto. Fomos buscar mais recurso. Estamos em conversa lá com eles para ver se conseguimos o recurso a mais para que façamos essa revitalização”, conta.

Ainda na área da saúde, Teixeira Soares conseguiu atingir um bom número de pessoas vacinadas contra o coronavírus. “80% da nossa população praticamente já foi vacinada com a terceira dose. Agora já estamos avançando para as crianças de 5 a 12 anos. Na média de 50% de vacinação. Mas hoje conseguimos fazer um atendimento bom, claro que agendado também, porque tem casos que hoje esses testes rápidos, até o próprio governo está com um pouco de dificuldade em liberar isso, nós temos feito um trabalho com o médico. Ele faz atendimento e é feito aquela avaliação durante os três a cinco dias, para ver se a pessoa realmente tem os sintomas para que façamos o teste”, relata.