Publicidade Topo

notícias

Artistas iratienses afetados pela pandemia podem participar de editais culturais

Inscrições para o edital do projeto Memorial de Vivências do Governo do Paraná estão abertas até o dia 17 de fevereiro. Artista deve fazer um vídeo contando como a pandemia afetou sua atividade/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Imagem de apresentação durante a cerimônia de inauguração da sede administrativa da secretaria de Cultura de Irati. Foto: Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Irati

Estão abertas até o dia 17 de fevereiro as inscrições para participar do edital do projeto Memorial de Vivências do Governo do Paraná. O projeto foi elaborado pela Unespar e pela Secretaria de Estado da Comunicação Social e da Cultura (SECC), através da Superintendência-Geral da Cultura, com recursos da Lei Aldir Blanc.

O objetivo do projeto é trazer histórias de quem foi afetado pela pandemia na área cultural. “É fazer um mural de vídeos, com relatos de artistas durante a pandemia. É bem legal pegar, por exemplo, pessoa que teve que se adaptar na pandemia, por exemplo, aquele músico que teve que fazer lives e pedir dinheiro com live. Ou alguém que mudou de área, ele era só músico e teve começar a fazer audiovisual para se reinventar na pandemia”, explica o presidente do Conselho de Cultura de Irati, Leonardo Schenato Barroso.

Os artistas interessados no projeto deverão fazer um vídeo com os relatos para ser enviado com a inscrição. “Para se inscrever nesse edital, você tem que publicar um vídeo seu no YouTube. Você vai mandar o link desse vídeo junto com outras informações necessárias para inscrição. E você participa. As melhores histórias vão ser selecionados”, explica Leonardo.


Os vídeos passarão por uma avaliação e o edital funcionará como um prêmio. “Quem participou do Bolsa Qualificação Cultural não está impedindo para participar. Esse é como se fosse um prêmio. Um prêmio Memorial de Vivências. Eles vão fazer análise de mérito. No Bolsa não tinha isso, você fazendo uma inscrição corretamente e tendo vaga suficiente para tua região, todos eram aprovados”, afirma o presidente do Conselho de Cultura.

Os vídeos poderão ser gravados por celular e enviados sem edição. Porém, é preciso que alguns cuidados sejam tomados, como o uso de um pequeno tripé para estabilizar a imagem e o cuidado com o áudio. “Não precisa ser uma gravação profissional, não precisa ser uma gravação de altíssima qualidade. Não é isso que eles estão avaliando. Tem os critérios técnicos mínimos que são ser bem iluminado, para as pessoas verem quem está falando, tem que ter um áudio bom, que ela precisa escutar tua história bem. Mas em geral, os requisitos para o vídeo, você pode fazer com celular tranquilamente”, disse.

Leonardo explica que a qualidade do vídeo não será analisada, mas o que interessa é a história que o artista contará. “É a tua história ser cativante e você conseguir contar quais são as dificuldades que você superou nesse período, você conseguindo explicar porque para vocês é importante estar falando sobre isso, como é que a pandemia te afetou e você ter superado isso. Isso conta muito mais do que a produção, o resultado final da produção do vídeo”, explica.

Ainda na área do visual, o edital Arte SESC 2022 traz a oportunidade para fotógrafos e pintores que desejam expor seus quadros. “Neste edital, você vai expor essas obras em unidades do Serviço Social do Comércio (SESC). Tem o SESC Caiobá, Bela Vista do Paraíso, Cadeião Cultural, Paço da Liberdade e Pato Branco. Nestas unidades você vai expor suas obras e vai ser remunerado para fazer exposição”, afirma Leonardo. A inscrição para este edital termina na sexta-feira (11).

Já na literatura, há dois editais do SESC. Um deles é o Prêmio SESC de Literatura que selecionará dez novos escritores para publicarem seus livros. “De repente, você já tem uma história, um livro escrito e nunca conseguiu publicar, você tem a chance de publicar nas áreas de conto e romance. Se o teu livro nunca foi publicado e se você nunca publicou livro em nenhuma dessas áreas, você tá apto. Eles querem novos escritores, gente que ainda não publicou. Às vezes, tem o seu livro pronto. Só precisa de uma forma de publicar ele, não consegue recurso, essa é uma forma de viabilizar isso”, conta. O prazo de inscrição também termina na sexta-feira (11). O edital é válido para livros que estejam nas categorias de conto e romance.

O outro edital é para uma coletânea de contos infantis. As inscrições estão abertas até o dia 17 de abril. Podem se inscrever autores que tenham contos infantis inéditos. A coletânea selecionará dez escritores para participar do projeto.

Quem é da área do artesanato também pode ser beneficiado com editais. Um dos editais que estava em andamento era do SEBRAE que vai comprar produtos artesanais que serão usados para presentear autoridades que visitam a instituição. “Existe uma coisa chamada trocas protocolares. O que é isso? Quando vai alguma autoridade no SEBRAE, eles entregam para ele um presente, para que eles se lembrem, para que seja uma visita significativa. O SEBRAE está comprando peças de artesanato para fazer esse tipo de troca protocolar”, explica. A inscrição neste edital terminou nesta quarta-feira (10), às 18h.

Os artesãos também terão a chance de conhecer mais políticas públicas no Congresso Nacional, que está com as inscrições abertas até o dia 17 de março. Para se inscrever é preciso ter a Carteira Nacional de Artesão, que exige o cadastro no sistema Gov.br, o mesmo usado para o ConecteSUS e Carteira Digital de Trabalho.

Outros projetos recentes também beneficiaram artistas iratienses. Um dos primeiros foi por meio da Lei Aldir Blanc, que repassou os recursos para o município que realizou investimentos através dos conselhos municipais. Outro recurso foi o Bolsa Qualificação Cultural que em sua segunda edição beneficiou 30 artistas iratienses. Os artistas receberam três parcelas da bolsa e realizaram uma qualificação junto à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

Os artistas locais também puderam participar de outro programa estadual chamado Paraná Criativo que oferece uma bolsa de até R$ 28 mil para produções. No programa, os artistas participam de cursos online em tempo real. As inscrições já terminaram e quem teve a inscrição inabilitada, pode entrar com recurso até sexta-feira (11).

O presidente do Conselho da Cultura destaca que nos editais e programas, os artistas precisam estar com a documentação em dia e organizada para conseguir serem contemplados. “Tem que pensar na sua inscrição uma semana antes para estar com tudo ali em cima. O mais difícil é você achar toda a documentação. Estando com a documentação, a inscrição em si não é difícil, mas toma tempo para você juntar tudo. Tem que ter ata de eleição de diretoria, ata de fundação, tem que ter comprovante de atuação dos últimos dois anos, então assim, tem que juntar bastante documento”, conta.

Mais informações e orientações sobre a inscrição nos editais e programas podem ser obtidas pelo telefone e WhatsApp no número (42) 3132-6197.