Publicidade Topo

notícias

Unidade Sentinela passa a atender até as 19 horas de segunda a sexta-feira

Unidade permanecerá aberta também aos sábados, das 08h às 13 horas/SECOM
Unidade Sentinela François Abib, no Conjunto Joaquim Zarpellon, passou a atender até as 19 horas de segunda a sexta-feira. Aos sábados, o posto atende das 08h às 13 horas. Foto: Paulo Henrique Sava



Nos últimos dias, o número de casos confirmados de Covid-19 subiu de maneira exponencial em Irati. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, de menos de 10 casos no dia 29 de dezembro, o número subiu para 274 nesta quinta-feira, 06. Todos os pacientes estão em isolamento domiciliar.

A Unidade Sentinela, que funciona no Posto de Saúde François Abib, no Conjunto Joaquim Zarpellon, atende em média de 100 a 120 pacientes com sintomas gripais todos os dias. Por este motivo, desde ontem, 06, a Unidade está atendendo de segunda a sexta-feira das 07h às 19 horas. Aos sábados, a unidade ficará aberta das 08h às 13 horas.

Muitas pessoas reclamam da demora no atendimento dentro da unidade. Por este motivo, a enfermeira-chefe do setor de epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Denise Homiak Fernandes, explica como funcionam os procedimentos para atender pacientes com sintomas gripais. “O paciente passa por várias situações na Unidade Sentinela, não é só chegar e fazer o teste, ter o resultado na mão e ir embora. Se o paciente está com coriza, tosse e dor de garganta, ele vai se dirigir à Unidade Sentinela e fazer uma ficha de atendimento com seus dados pessoais, endereço e telefone. Nesta ficha, o médico vai apontar os sintomas que o paciente está apresentando e definirá sua conduta para cada caso”, frisou.

Além desta ficha de atendimento, que fica na Unidade de Saúde, cada caso é notificado no sistema “Notifica Covid”, da Secretaria de Estado da Saúde (SESA). “Quando a internet está boa, a notificação é feita diretamente no computador e acaba sendo mais rápida. Quando estamos com problemas na internet, a notificação é feita manualmente, o que acaba fazendo com que o atendimento demore um pouquinho mais”, comentou Denise.

Depois de serem feitos todos estes procedimentos, o paciente faz a coleta do teste rápido RT-PCR, cujo resultado sai em até 15 minutos. “Tendo o resultado do exame em mãos, ele vai passar pela consulta médica. O médico vai avalia-lo e analisar os sintomas que ele está apresentando, vai fornecer o termo de isolamento para pacientes positivados, precisando preencher os dados dos seus contatos. Tudo isto demora um pouco de tempo também. Da consulta, ele sairá com a receita e vai até a farmácia para retirar os medicamentos, e somente a partir daí estará liberado da unidade”, pontuou.

Cada atendimento dura, em média, de 30 a 40 minutos, o que explica a demora no atendimento, segundo Denise. “Precisamos que a população compreenda todo este congestionamento de casos e de atendimentos que acabaram ficando concentrados na Unidade e tenha um pouquinho mais de empatia com os profissionais que estão bastante cansados e sobrecarregados”, desabafou.


Cada turno conta com 5 a 6 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e recepcionistas. “É uma equipe reduzida e que acaba sendo sobrecarregada”, lamentou Denise.

Sobre os atendimentos feitos na ala Covid-19 do Pronto Atendimento Municipal, a secretária de Saúde, Jussara Aparecida Kublinski Hassen, explicou que as equipes da unidade não são mais divididas, ou seja, os profissionais atendem pacientes com suspeita de Covid-19 e outras patologias também. Mesmo com os pedidos da população para que sejam colocados mais trabalhadores no PA, Jussara alega que não é possível deslocá-los de outras unidades. “Nós não podemos tirar funcionários de outras unidades e colocar na Sentinela porque a vida continua, as outras patologias também e outros tipos de vacina continuam. Realmente são estes os funcionários que nós temos e é com eles que temos que atender a população. Não temos de onde tirar”, lamentou.

Funcionários de outros setores também estão ajudando nos atendimentos na Unidade Sentinela de forma temporária. Porém, ela alega que, se eles não retornarem logo aos seus postos originais, alguns setores irão parar.

“Não podemos tirar funcionários de alguns lugares para colocar no Sentinela. Por isto, pedimos um pouco mais de paciência porque realmente não temos mais o que fazer. A população pode nos ajudar mantendo os cuidados diários, como uso de máscara, álcool gel e distanciamento”, frisou Jussara.

Somente nesta quinta-feira, 06, foram atendidas mais de 80 pessoas na Unidade Sentinela. Porém, na quarta-feira, 05, a Guarda Municipal registrou a situação de um casal que alegava que funcionários da Unidade Sentinela disseram que o horário tinha se encerrado por volta das 17 horas. Eles desacataram os funcionários e saíram do local antes da chegada dos agentes.

Jussara alega que a maioria dos profissionais médicos que atendem na Unidade Sentinela fazem plantões em outras cidades. Por isto, eles necessitam encerrar os trabalhos às 17 horas. “Não adianta ficarmos com a Unidade Sentinela aberta somente com técnicos e enfermeiros: precisamos do médico porque ele necessita prescrever a medicação”, finalizou.