Publicidade Topo

notícias

Empresa ajuda motoristas a recorrerem de multas de trânsito

Empresa Help Recursos auxilia a recorrer das multas de trânsito e a regularizar carteira de motorista/Karin Franco, com reportagem de Herivelton Lourenço
Empresa Help Recursos ajuda motoristas a recorrerem de multas de trânsito. Foto: Reprodução Facebook

Você sabia que é possível recorrer das multas de trânsito ou até eliminá-las? Pois este é o serviço que a empresa Help Recursos realiza aqui em Irati para pessoas que acabaram sendo multadas.

De acordo com Luiz Fernando Padilha Pereira, representante da empresa Help Recursos, o objetivo da empresa é ajudar o motorista a encontrar uma forma de não perder pontos na carteira de motorista ou não pagar a multa. “A ideia principal de a gente entrar com defesa, quando cidadão procura a Help Recursos, é a gente eliminar o problema para ele. Vamos buscar alternativas dentro da legislação, dentro da legalidade, para buscar uma alternativa para cancelar essa multa. Vai buscar um erro dentro da notificação, algum erro na instauração do processo, então vamos buscar alternativas para cancelar”, disse.

A empresa possui 12 especialistas que ajudam na elaboração da defesa. Quem precisa entrar com algum recurso, pode contatar a Help que irá tentar encontrar um modo para ajudar. “Antes de qualquer coisa, nós vamos tentar entender o caso. Cada multa é um caso. Pode ser 10 multas de radar. Cada uma tem a sua história por trás. Nós vamos tentar entender essa história para buscar as melhores soluções, as melhores alternativas para buscar o cancelamento da multa para você, para que você não corra risco de perder pontos e nem precise pagar por uma multa que às vezes você não concorda”, explica.

Para dar início ao processo, a empresa fará um contrato e analisará os melhores caminhos para o processo. “Todo processo nós temos um contrato, as pessoas saem com uma cópia do contrato. Assinou o contrato com a gente, como a Help é uma franquia, nós temos um sistema próprio para fazer toda a tramitação interna do recurso. Daqui, ele vai para a nossa matriz que fica em União da Vitória. Lá em União da Vitória, a gente tem uma equipe de especialistas para estar analisando teu caso. A gente faz uma análise aqui, faz uma história, a gente explica tudo o que você passou para a gente e a gente vai para essa etapa de elaboração de defesa. Lá na matriz eles elaboram essa defesa e eles mesmo mandam esse recurso para cada órgão”, relata.

Após essa etapa, o processo tem sequência até o retorno do recurso. “Passado isso, um retorno do processo, normalmente um primeiro retorno do processo demora 30, 60 dias, em média, pode ser que demore muito mais que isso. Então, vai retornar para o endereço que o veículo da multa está registrado”, disse.


Luiz destaca que é importante que o motorista mantenha o endereço atualizado nos órgãos. “A hora que você transferir o veículo para o seu nome, você colocou na tua casa e posteriormente você se mudou e ele não atualizou no Detran, ele vai continuar chegando onde o veículo está registrado. Por isso é interessante e importante manter sempre atualizado”, explicou.

O ideal é que o motorista mantenha contato com a equipe a cada 30 ou 60 dias para verificar como está o processo. “Chegando qualquer notificação lá no endereço, a pessoa vai entrar com a gente. Repassar: ‘Recebi aqui no endereço’. A gente vai analisar essa notificação que ele recebeu e vai dar sequência no processo conforme a necessidade”, conta.

O motorista poderá recorrer até três vezes. “Para todo o processo, seja ele de multa, suspensão ou cassação da carteira de motorista, você tem direito a três defesas. Nos responsabilizamos pela elaboração das três defesas, a partir do momento que assina o contrato com a gente. Alguns casos tem direito a duas porque, às vezes, acaba perdendo a primeira etapa. Se você perder a segunda etapa de defesa, você não tem direito a mais defesa”, disse.

O tempo que o processo pode levar dependerá de cada caso. “Quando é um órgão municipal, por exemplo, o Iratran, como a demanda é da cidade mesmo, então acaba sendo mais rápido o processo. Agora quando pega processo do DNIT, PRF, do Detran-PR que são órgãos maiores – o DNIT, por exemplo, é o país inteiro – então acabam que o processo seja mais lento. A gente já viu caso de processo de três, quatro, cinco anos. Processos que até prescreveram o tempo de pena”, explica.

Entre os processos que mais pedem recursos são os relacionados às multas de radares. “A multa que mais chega para gente, que é a que mais acontece no Brasil inteiro, é a multa de radar. Aqui em Irati tem três radares, um deles é bem questionável pela população em si, muita gente não concorda com a velocidade dele que é 40km/h, que é esse da Vila São João. Mas hoje a multa que mais aparece para a gente é de radar. Na cidade, das multas do Iratran, multa de celular e de cinto de segurança aparece bastante”, conta.

Na região, as multas de radares também são comuns. “Outro local que tem bastante multa aqui na região é o radar de Imbituva, que ali fica na BR, e acaba pegando na localidade de Barro Preto. E ali tem muita gente que cai naquele radar também”, explica.

O motorista precisa estar atento também para a responsabilidade de quem será multado. Luiz explica que há responsabilidades do condutor e há multas que são responsabilidade do proprietário.

Por exemplo, no caso das multas por responsabilidade do dono do veículo por má conservação, não há como indicar um motorista para ser responsabilizado. “Se o pneu do teu carro está careca é uma responsabilidade do proprietário porque o Detran entende que a responsabilidade de manter o veículo dentro da legalidade, dentro da condição segura de trânsito é do proprietário do veículo. ‘Mas vendi o veículo e ele não está mais no meu nome’. Continua sendo da tua responsabilidade porque no documento ainda está no teu nome”, conta.

Já nas multas de responsabilidade de condutor, é possível indicar um motorista para ser responsabilizado. “Por exemplo, a multa de radar é de responsabilidade do condutor. Você pode ir lá, indicar condutor, você pode deixar no teu nome, então existe essa diferença”, explica.

Há situações que as multas podem ser passadas para pessoas que não estão em um local. É o caso de um ouvinte da Rádio Najuá que foi multado em Curitba, mas a motocicleta nunca saiu de Irati. Nesse caso, há possibilidade de recorrer. “Pode ser um erro do a gente na hora de anotar a placa, pode ser. É um cidadão, um humano que está passível de erro, às vezes um número errado na placa é suficiente para acontecer isso. Alguns casos levantamos a hipótese de ser uma clonagem, mas a gente busca mais a fundo essa informação”, disse.

Além de recorrer às multas, é possível regularizar a situação da carteira de motorista. Mas o motorista precisa saber diferenciar se a carteira está suspensa ou foi cassada. Segundo Luiz, o procedimento para regularizar é diferente. “A suspensão é normalmente um pouco mais branda. Dependendo da multa você leva um tempo de suspensão, se for por ponto é outro tempo. Mas se você cumpriu esse período de suspensão da carteira de motorista, você faz uma reciclagem, tanto on-line, no Detran quanto na autoescola. Você faz essa reciclagem e pega tua carteira de novo”, conta.

Já na cassação o processo é mais longo. “Cassação é um prazo fixo. São dois anos sem dirigir. Você não pode pegar uma carteira de motorista e você não pode dirigir durante esse tempo. Depois, você vai ter que passar por uma reabilitação. Voltar para a autoescola, fazer algumas provas na autoescola. É um pouco mais fácil do que a primeira habilitação, mas você precisa fazer a habilitação. É como se ficasse inválido o teu registro da carteira de motorista”, disse.

Para ser atendido pela empresa help, é preciso que o motorista leve o documento do veículo, a carteira de motorista, um comprovante de residência e a notificação recebida. Se o motorista ainda não recebeu a notificação, é possível entrar com recurso com os outros documentos.

A empresa Help Recursos está instalada em Irati desde 2020 e já realizou mais de 1.500 processos abertos no município. A Help Recursos é uma franquia que ainda possui mais 27 unidades, com escritórios no Paraná, Santa Catarina e Goiás, atendendo casos de todo o Brasil. A primeira consultoria não tem custo.

A empresa Help Recursos está localizada na Avenida Getúlio Vargas, nº 1718, próximo do Posto Rebesco. O número do WhatsApp é (42) 9 8408-2317.


Luiz Fernando Padilha Pereira, representante da empresa Help Recursos, em entrevista ao programa Espaço Cidadão, da Super Najuá 92,5. Foto: Reprodução Facebook