Publicidade Topo

notícias

Sanhacinho vence o Mais Brasil nos pênaltis e é campeão Varzeano 2021

Equipe da Vila São João venceu a disputa por 5 a 4 e levantou a taça pela terceira vez/Lenon Diego Gauron, com reportagem de Neizinho Pepe e edição de Paulo Sava
Sanhacinho se tornou tricampeão varzeano de Irati neste sábado, 04, ao vencer o Mais Brasil nos pênaltis por 5 a 4. Foto: Osmair Turko/Foco Esportivo

O Sanhacinho conquistou, na tarde deste sábado, 04, o seu terceiro título do Campeonato Varzeano "Grupo Saber/Penalty/Alberto Ruteski" de Irati ao vencer nos pênaltis o Mais Brasil por 5 a 4. No primeiro jogo, o time da Vila São João venceu por 3 a 1 e tinha a vantagem do empate na partida de volta para ser campeão, porém o Mais Brasil acabou goleando por 4 a 0 no tempo normal. Com isto, o título foi decidido nos pênaltis, com vitória do Sanhacinho. 

Em entrevista à Najuá, o zagueiro “Véio”, do Sanhacinho parabenizou a equipe pelo título e avaliou que a partida foi difícil. “Sabíamos que seria um jogo difícil, então se conseguíssemos segurar um zero a zero íamos levar o jogo até o final, buscando um empate que levaria ao título. Estávamos também preparados para uma derrota. Conversamos com o Gilsinho e com o pessoal que bate pênaltis, mas sabíamos que se a gente buscasse a vitória nos pênaltis, a gente iria tentar, e tinha quase certeza, que ia conquistar o título, pela confiança que temos no Gilsinho e nos batedores de pênaltis. Graças a Deus conseguimos nosso objetivo. Não foi um jogo bonito para gente, pois, em uma final, levar quatro a zero não é bom, mas a gente fez o placar porque sabia que seria pênalti”, descreveu.

Já o lateral esquerdo do Sanhacinho, Gabriel Sercovny, que também atuou como profissional no Iraty, falou sobre sua satisfação em participar de um campeonato tão tradicional como o Varzeano.“É muito gratificante estar participando de um campeonato que é muito tradicional em nossa cidade, foi um título maravilhoso, agradeço a todos; no primeiro jogo a gente foi bem superior, mas já no segundo, a gente não se saiu muito bem. Tiveram os erros e muitas coisas que eram para ter acontecido e que favoreceu a equipe do Mais Brasil, mas ali nos pênaltis a gente foi muito competente”, comentou.


Para o goleiro do Sanhacinho, Gilsinho, o jogo do título foi o mais difícil do campeonato. “Nós jogamos o Varzeano como se fosse a nossa Copa do Mundo. Damos o nosso máximo e lutamos para essa final. Com a qualidade das equipes que tinha, chegar em uma final já é um mérito; e ser campeão, é muito mais. Ganhamos três vezes em cima do Mais Brasil e a final de hoje foi a mais sofrida. Nós fizemos um ‘baita’ jogo no primeiro e não jogamos nada no segundo, porque sabíamos que nos pênaltis nós seriamos capazes de erguer o ‘caneco’", pontuou.

Já o goleiro Neguinho, do Mais Brasil, lamentou o fato de a equipe não ter conquistado o título, mas elogiou o desempenho dos atletas. “É complicado, pois o primeiro jogo é que manda. Se perder no primeiro jogo, é preciso ganhar para ir para os pênaltis. A gente fez um jogo ruim no primeiro e pagamos por isso no jogo de hoje. O Mais Brasil deu uma aula de futebol, porque jogou muito bem, mas era para ter sido muito mais. Já os pênaltis é um pouco de sorte e um pouco de competência”

O técnico Sidnei Chaves, do Mais Brasil, avaliou que, nos pênaltis, a sua equipe teve um pouco de infelicidade. “Para quem gosta de futebol, esse é o placar que todo mundo gosta, mas poderia ter sido melhor, pois não jogamos bem na partida passada. Eu fico triste porque não pude participar da última partida, pois estava hospitalizado, esse ano foi um ano difícil, não tive a felicidade de estar no primeiro jogo, mas a gente está há muitos anos com eles e sabe o que cada um pode fazer”, lamentou.