Publicidade Topo

notícias

Fila de espera de pacientes para tratamento do câncer deve ser zerada até o fim de ano na região

Declaração foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, durante encontro com representantes da 4ª Regional de Saúde de Irati no dia 08 de dezembro/Paulo Henrique Sava, com reportagem de Rodrigo Zub e informações da AEN

Prefeitos, vices, secretários municipais de saúde e representantes da 4ª Regional de Saúde de Irati se reuniram no último dia 08 com lideranças estaduais e o Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. Foto: Arquivo Cleonice Schuck


A fila de pacientes com câncer deve ser zerada em Irati e região até o fim do ano. Esta foi a esperança dada aos prefeitos da região, em reunião com o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, no último dia 08, na sede da Secretaria Estadual da Saúde (SESA), em Curitiba. Participaram do encontro técnicos da SESA, o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, o deputado estadual Alexandre Curi, Flores Pilarski, assessor da deputada federal Leandre Dal Ponte, Walter Henrique Trevisan, chefe da 4ª Regional de Irati, além dos secretários municipais de saúde.

A presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS/Amcespar) e prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, destacou que a maior luta neste momento é para que o atendimento de pacientes com câncer seja ampliado na unidade do Erasto Gaertner em Irati. Entretanto, por ter gestão plena da prefeitura de Curitiba, momentaneamente não é possível fazer todos os atendimentos em Irati. “Ficamos assim, com apoio do Governo do Estado, numa decisão excepcional, para que pudéssemos zerar a nossa fila de oncologia, dos pacientes que estão aguardando atendimento, e todos eles foram encaminhados para os hospitais do Rocio e Angelina Caron. Sentimos muito, sofremos junto com os pacientes por causa do desgaste do deslocamento, mas o atendimento será iniciado de imediato e todos os 109 pacientes que estavam na fila serão atendidos ainda neste mês de dezembro”, frisou.

Cleonice acredita que, em um futuro próximo, a unidade do Erasto em Irati poderá realizar todos os procedimentos feitos pela sede, em Curitiba. “Esta é a nossa luta, este é o nosso momento, e estamos muito unidos, imbuídos em um só objetivo, que é trazer para mais perto da população o tratamento oncológico, evitando estes desgastes de viagens e o sofrimento dos pacientes”, comentou.


Beto Preto destacou que a união de esforços entre o Estado e os municípios será essencial para que os avanços no tratamento de pacientes com câncer possam ocorrer. “É uma ordem, uma orientação do nosso governador, mas sempre respeitando os trâmites do SUS, os pilares que sustentam esta relação com os municípios e o Governo Federal, de isonomia, descentralização, regionalização, hierarquização, integralidade dos atendimentos desde a entrada do paciente no sistema até o tratamento que for necessário. Nós vamos cuidar disso tudo e temos um grupo de trabalho que vai fazer um diagnóstico, que vai a Irati e nos próximos dias estaremos juntos de novo”, afirmou.

Na sessão da Câmara realizada no dia 26 de outubro, o presidente Hélio de Mello (PV) solicitou que fosse enviado um ofício para que a 4ª Regional prestasse esclarecimentos sobre o motivo da demora no agendamento de atendimentos para pacientes com câncer. Na oportunidade, ele apresentou uma faixa na qual estava escrita a frase “Quem tem dor, tem pressa”.