Publicidade Topo

notícias

Associação Iratiense de Artesãos reabre loja na rodoviária de Irati

Associação passou por reestruturação, escolha de nova diretoria e está retornando com seus trabalhos após passar o período mais crítico da pandemia de Covid-19/Karin Franco, com reportagem de Juarez Oliveira

Loja da Associação Iratiense de Artesãos foi reaberta recentemente na rodoviária de Irati. Foto: Rodrigo Zub

A Associação Iratiense de Artesãos (AIA) reabriu a loja na rodoviária de Irati, após passar por uma reestruturação neste ano. A associação realizou a eleição da nova diretoria em outubro e retoma os trabalhos após um período paralisado em virtude da pandemia de coronavírus.

A nova presidente da associação, Solange Sofia da Silva, conta que a associação teve que paralisar porque muitas integrantes eram do grupo de risco. “A gente começou com uma nova diretoria. A antiga diretoria, que começou na rodoviária com a associação, passaram por algumas dificuldades. Não estávamos conseguindo desenvolver as atividades por conta da pandemia. Bem no início da associação, a pandemia nos pegou e a gente e não tinha como melhorar essa parte e não tinha como receber os artesãos porque a maioria era em uma situação de risco”, explica.

A pandemia prejudicou o andamento da reestruturação, que havia começado em 2019, e seguiria pelo ano de 2020. “A antiga [diretoria] acabou tendo problemas com o CNPJ e nós precisamos fazer outro CNPJ, mas permaneceu como Associação Iratiense dos Artesãos (AIA). Para o final de 2018 e começo de 2019 foi feito um novo CNPJ e conseguimos em parceira com a prefeitura aquela sala na rodoviária”, conta a primeira-secretária da Associação Iratiense de Artesãos, Milene Aparecida Galvão.

Além da paralisação das atividades, a associação teve uma grande perda com o falecimento da presidente da instituição, Irene Matilde Galvão, ocorrido em junho deste ano. Foi durante a sua presidência que os artesãos conquistaram o espaço para conseguir expor seus trabalhos.

Com a morte de Irene, a associação teve que se reorganizar a partir de julho e eleger uma nova diretoria em outubro. “A partir de julho que, com o apoio do PRAIR, que é o Programa de Apoio de Restruturação das Associações de Irati, a gente sentou, conversou, fizemos e organizamos o Estatuto, que já tínhamos, fizemos a assembleia geral e foi eleita a nova diretoria”, explica Milene.

Após a eleição da nova diretoria e a reorganização, mais 20 pessoas passaram a integrar a associação. Agora, a associação possui cerca de 40 artesãos. “Com a parceira do PRAIR, do Conselho Municipal de Turismo, do Conselho de Cultura, aos poucos a gente foi divulgando. Aí foi possível fazer um planejamento e principalmente falar para as pessoas que o artesanato precisa ser dela”, conta Milene.

Milene Galvão e Solange Sofia da Silva, que são primeira secretária e presidente da Associação Iratiense de Artesãos falaram sobre a reativação da loja na rodoviária de Irati durante entrevista à Najuá. Foto: Juarez Oliveira

Solange explica que os artesãos da associação são responsáveis pela produção de todos os produtos, desde o seu início. “É o trabalho manual mesmo, com a arte do início ao fim. Nós temos uma pessoa do Conselho Avaliador que faz a avaliação dos artesanatos antes de eles serem expostos. A nossa prioridade é dar mais esse olhar atento às pessoas que precisam de uma renda extra e divulgar o que a gente tem em Irati”, disse a presidente da Associação.

O trabalho tem levado o reconhecimento dos artesãos que estão incluídos no selo #ÉDeIrati. O selo reconhece o que é produzido em Irati e serve como valorização da produção local.

Para os artesãos, esta é uma conquista muito importante e ajuda a firmar parcerias para aprimorar o trabalho aliado ao turismo. “A gente precisa disso porque agora o Conselho de Turismo e o Conselho de Cultura estão fazendo as rotas turísticas, a Rota das Cachoeiras, a Rota da Medalha Milagrosa, então o pessoal que passará por aqui vai querer levar uma lembrança. Por isso, foi necessário que nós organizássemos a nossa loja, a parceria com a Faculdade São Vicente, com a professora Franciane Galvão, da administração, é exatamente isso. Mostrar para nós como podemos organizar nossa vitrine, como não deixar poluído o nosso espaço, como seleciona o artesanato”, conta Milene.

Além do trabalho com o turismo, as artesãs estão participando de eventos na cidade como a Feira do Produtor, a Feira do Pêssego, do Festival de Carros Antigos, Feira do Cacareco e o Natal Cultural que acontece neste fim de ano em Irati.

Milene conta que o trabalho da associação auxilia as artesãs a garantirem uma renda para as famílias. “É um setor importante da cidade porque o artesanato para muitos é visto como luxo, mas para uma grande parcela da sociedade é a renda, é a principal fonte de renda das pessoas”, explica.

A associação ainda está aberta para receber novos integrantes que precisam se enquadrar em algumas regras. “O primeiro critério principal é que o artesão faça o seu produto. Não terceirize. Não adianta falar: ‘Eu faço uma chinelufa – que é um chinelinho peludo. Você leva lá?’. Eu não posso levar por ela. Ela tem que levar porque o produto é dela”, conta Milene.

O artesão também precisa morar em Irati. “Em segundo lugar, o artesão precisa ser da cidade. Tem que morar aqui. Morando aqui e fazendo o seu artesanato, de momento, ele não pode indicar nenhuma pessoa para ficar no lugar dele, para levar o produto dele ou alguma coisa parecida. Ele tem que morar na cidade, produzir seu próprio produto”, disse Milene.

As inscrições para se tornar membro da associação são feitas na loja da entidade, que fica na rodoviária de Irati, ao lado do guichê da J. Araújo. “O artesão que mora na cidade, que faz o seu produto e quer vender lá, e que se associar, ele vai pagar uma mensalidade de R$ 10. Não tem mais nenhum custo no meio. Vai levar o produto lá, vai preencher a ficha do associado, no dia estabelecido, que é uma vez por mês. Aí ele vai levar embora com ele, uma cópia do Estatuto e uma cópia do Regimento. Ele precisa ler e ter ciência de tudo o que está lá, porque é o que nos respalda”, explica Milene.

O produto do artesão será avaliado por uma comissão que verificará se ele se encaixa com a proposta do grupo.

A presidente explica que há uma limitação da quantidade de produtos que podem ser expostos na loja, já que o espaço é um pouco pequeno para a quantidade de membros. “A gente tem que restringir porque não tem como colocar. Como cresceu bastante, então mais ou menos cinco unidades de produtos para o artesão porque a gente não comporta espaço para expor lá. Mas estamos tentando ver se conseguimos agilizar isso”, conta.

Solange também destacou que a nova diretoria possui planos para a associação. Uma delas é atender a demanda dos artesãos por cursos de aperfeiçoamento. “Aqueles que estão começando e com o caminhar, nós vamos ver a demanda, o que cada uma precisa, a dificuldade e tudo. A gente vai fazer essa inclusão com o pessoal, correr atrás dessas parcerias para fazer os cursos para os artesãos associados”, disse.

Outro projeto é a realização de compras coletivas de matéria-prima para ajudar no preço final dos produtos. “São compras coletivas que estamos pensando em fazer para melhorar o valor e a todos terem acesso a produtos de qualidade. Aqui vemos a dificuldade em Irati na compra para eles produzir porque o valor acaba se excedendo porque a maioria não consegue ir fora comprar. Fazendo as compras junto conseguimos fazer uma compra de qualidade, com o menor preço e vai sair mais bonito, mais do que já está”, explica.

A presidente da Associação revelou ainda que há um projeto para que os artesãos possam ir à Curitiba e conhecer como são realizadas as feiras na Capital. “Isso será para o ano que vem, que esse ano está tudo muito corrido, muito complicado, também é uma outra proposta que está engatilhada, está certo para fazermos. Então, tem bastante coisa”, disse.

A loja da associação funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h, e aos sábados, das 8h ao meio-dia. Cinco voluntárias cuidam do funcionamento da loja. Mais informações podem ser obtidas nas redes sociais da associação, na página do Facebook ou no perfil no Instagram.

Confira a composição da nova diretoria da Associação Iratiense de Artesãos:

Solange Sofia da Silva- Presidente; 

Cristina Koraiola Gonçalves- Vice-presidente;

Rosalina dos Santos-Segunda-secretária;

Milene Galvão- Primeira-secretária;

Roseli Beltrão- Primeira-tesoureira;

Adriana Kurek- Segunda-tesoureira;

Vera de Souza, Cleonice Penteado Likes e Marilene Marochi- Conselho fiscal. 

Confira mais fotos dos produtos da loja da Associação Iratiense de Artesãos. Imagens: Rodrigo Zub