Publicidade Topo

notícias

Erasto Gaertner e Agnus Dei oficializam fusão

Pacientes do Erasto Gaertner em Irati começarão a ser atendidos no Hospital Agnus Dei a partir do próximo ano/Karin Franco, com reportagem de Paulo Henrique Sava

Sócios do Hospital Agnus Dei ao lado do superintendente do Erasto, Adriano Lago. Foto: Paulo Henrique Sava

A fusão da unidade avançada do hospital Erasto Gaertner e o Hospital Agnus Dei foi oficializada na quarta-feira (10) em uma cerimônia de assinatura de contrato. Com a fusão, a unidade avançada passa a ser chamada de Centro de Saúde Erasto Gaertner e funcionará no prédio onde hoje está o Hospital Agnus Dei.

Apesar da assinatura, a previsão é que os pacientes do Erasto sejam atendidos no novo espaço somente no próximo ano, já que o local passará por reformas. Assim, durante este ano, os pacientes continuam sendo atendidos na antiga sede da Associação do Núcleo ao Portador de Câncer de Irati (ANAPCI), no loteamento Pabis, em Irati.

Com a reforma, o Centro de Saúde Erasto Gaertner terá três salas cirúrgicas, 15 leitos de enfermaria, consultórios e centro de diagnóstico por imagem. Também haverá nove poltronas (nas salas de manipulação de quimioterapia) e farmácia.

O investimento para a reforma será de R$ 1 milhão, provenientes de parceria com os municípios da 4ª Regional de Saúde, e outros R$ 4,5 milhões para aquisição de equipamentos, como mamógrafo e mesas cirúrgicas para procedimentos de baixa e média complexidades, entre outros.

O contrato de fusão estabelece uma parceria de 15 anos entre as duas instituições. Mas mesmo com a fusão, os pacientes do Agnus Dei continuarão tendo acesso aos serviços disponibilizados. Haverá um prédio ao lado, onde os consultórios serão transferidos e quando houver um procedimento mais específico, como cirurgias, os pacientes da Agnus Dei usarão algumas estruturas do prédio antigo.

O superintendente do hospital Erasto, Adriano Lago, conta que a parceria é uma conquista para a região. “A parceria, eu sempre costumo dizer, tem que ser de vontade de todos. E assim não foi diferente por parte de toda a estrutura do Agnus Dei e principalmente dos seus sócios. Quando a gente sempre sentou à mesa para negociar, é lógico que uma parceria envolvendo um hospital de longa duração, tem muitos detalhes. E esses detalhes precisam estar escritos e de uma maneira burocrática e válida, então tudo isso é demorado. Muitas pessoas precisam revisar e concordar. Isso também é demorado e aqui não foi diferente, mas aqui o resultado final é o que todos esperavam”, conta.

O superintendente destacou que a parceria trará conforto e segurança aos pacientes. “A união que sempre se demonstrou favorável ao País que é a iniciativa privada junto com a pública - pública neste lado é o lado financiado - quer dizer os pacientes SUS junto a uma instituição privada, com certeza, vão ter um espaço melhor, mais conforto, comodidade e o que é mais importante na operação de assistência, mais a segurança”, disse.

Com a fusão, as equipes das duas instituições serão integradas. “Este conjunto, provavelmente, vai conseguir atender todas as demandas geradas. Mas sem dúvida nenhuma, pensando em projetos futuros e o que a gente pode construir, a ideia é que a gente possa aumentar a complexidade, o número de atendimentos e por que não, gerar mais empregos, mais profissionalização e mais treinamento”, conta Adriano.

O sócio-proprietário do Agnus Dei, Marcelo Chuchene, destacou que a fusão trará mais acesso à serviços médicos para a cidade. “A cidade de Irati e toda a região, a gente não tem ideia da magnitude que é ganhar essa estrutura aqui na cidade. Uma estrutura que vai aproveitar toda uma estrutura existente e com todo um projeto de crescimento, de agregar serviços, de agregar recursos, de agregar complexidade. Eu vejo isso com bons olhos e imagino que isso tudo vá beneficiar muito a população de Irati e região”, explicou.

O Centro de Saúde Erasto Gaertner continuará recebendo ajuda de custeio da Secretaria Estadual de Saúde (SESA) para manter o hospital. “O Governo do Estado, através da Secretaria do Estado, é o grande parceiro, a grande chave de sucesso da entrega do projeto. Sem esse incentivo, sem dúvida nenhuma a operação não fica de pé”, explica Adriano.

De acordo com a presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS/Amcespar), Cleonice Schuck, a parceria ajudará a trazer mais serviços para a população. “Esses ajustes feitos, detalhados e agora planejados para iniciarem, com os atendimentos aqui nessa nova estrutura, trarão muitos benefícios para a nossa população em qualidade de vida, qualidade de saúde e também em economia para os municípios que não precisarão mais estar se dirigindo nessas longas distancias até Curitiba, Guarapuava com seus pacientes. Com certeza, as pessoas que estão em tratamento terão uma condição muito melhor de absorver esse tratamento e também reagir à doença que estão enfrentando”, disse.

O chefe da 4ª Regional de Saúde, Walter Trevisan, comentou que a fusão é um avanço no atendimento de saúde na região. “Essa fusão é um avanço a mais, um fortalecimento da necessidade que a nossa população tem de ser bem atendida. Encurtando os caminhos, deixando o Erasto mais perto de casa, quem ganha com isso é toda a população”, afirmou.

O prefeito de Irati, Jorge Derbli, também destacou que a fusão é a realização de um sonho na região. “É uma conquista para os pacientes que dependem do tratamento de câncer. Aqueles pacientes que já há quatro anos evitam essa viagem até Curitiba e são tratados em Irati. Hoje é um dia histórico para nós que é um sonho realizado do hospital do câncer que a gente tanto falava aqui em Irati”, destacou.

O prefeito de Inácio Martins, Junior Benato, que também é presidente da Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar), destaca que a parceria traz um melhor atendimento. “O braço do Erasto vindo há quatro anos atrás - estamos comemorando o quarto aniversário do Erasto aqui - já foi um grande ganho para a nossa região. A referência da parte oncológica se chama Erasto Gaertner. E tendo já alguns procedimentos sendo feitos já foi um grande ganho para os munícipes. Agora com essa fusão, uma estrutura maior, um atendimento humanizado, excelentes profissionais, administrado pelo Erasto Gaertner é a gente trazer o atendimento mais perto dos pacientes”, conta.


A vereadora de Irati, Teresinha Miranda Veres, que já foi presidente da ANAPCI, conta que os benefícios da unidade avançada em Irati são maiores do que os imaginados pelo grupo que se organizou em trazer o atendimento. A ANAPCI cedeu a sede para que o Erasto fosse instalado em Irati. Com a fusão e a transferência do hospital, a sede voltará ao grupo de voluntárias. “É uma alegria imensa, uma satisfação muito grande de comemorar hoje esses quatro anos e logo, logo em breve voltaremos para a nossa sede própria. É uma dimensão muito grande. Nós, lá atrás, não tínhamos a dimensão desse benefício que traria para os pacientes portadores de câncer, então a gente só tem a agradecer a Deus. Estou muito feliz e emocionada”, conta.

Vereadora Teresinha Miranda Veres, vice-prefeita Ieda Waydzik (PV) e a presidente da ANAPCI,. Denise Dietrich, foram homenageadas durante o evento. Foto: Paulo Henrique Sava

Durante o evento de assinatura, o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, que é deputado federal licenciado, também destacou o papel do Governo Estadual nos esforços para descentralizar os serviços de saúde no estado. “Se o objetivo do Governo é descentralizar o atendimento, fazer com que a população tenha um atendimento mais próximo da sua casa, da sua cidade, é claro que temos que envidar esforços para que isso aconteça”, disse.

Ainda no evento, a secretária de Saúde de Rio Azul, Cristiana Schvaidak, que teve sua filha curada de um câncer recentemente, ressaltou os benefícios da instalação da unidade avançada, mas ressaltou que agora a região luta por um novo desafio: melhorar os códigos de regulação. “Nós começamos uma nova luta de que está aqui a unidade. Está linda e maravilhosa, com profissionais maravilhosos. Porém, precisamos encurtar esse tempo. Que esse prazo seja diminuído. Esses 30 dias é uma vida para o paciente. Isso faz toda a diferença”, afirmou Cristiana.

O chefe da 4ª Regional explica que essa demora ocorre porque o hospital Erasto Gaertner tem sede em Curitiba, o que faz com que os pacientes que começarão um tratamento no hospital, tenham que ingressar primeiro no sistema de Curitiba. “Nós temos hoje ainda uma dependência muito grande da questão técnica, porque o Erasto hoje está com uma gestão dentro de Curitiba. Quem faz a gestão, não é o estado no Erasto, ele está dentro do município de Curitiba. Como existe gestão plena no município de Curitiba, a dependência desses códigos, se torna a dependência da nossa região aqui e em estar aguardando com que Curitiba libere os códigos. Nós não temos esse controle a nível regional. Então, por isso da nossa preocupação sempre de expandir um serviço, mas não termos uma governabilidade disso. Isso tudo vai requerer na frente que se tenha esse mecanismo mais aqui, uma autonomia nossa”, conta.

O presidente da Câmara de Irati, Hélio de Mello, destaca a fusão ajuda a ampliar os serviços, mas a regulação ainda é o desafio que precisa ser atendido. “O município ganha com isso, os munícipes e a região ganham com isso. Além de economia financeira, o tempo. Os pacientes em a maior de serem atendidos mais próximos às suas casas. Precisamos que o Governo nos atenda e dê condições de os nossos pacientes serem cadastrados aqui em Irati, por Irati, que não precisamos entrar por Curitiba, que não precisamos ficar na fila de espera 30, 40 dias aguardando, porque para quem tem câncer só a notícia já abala. Imagina o tempo, aguardando com os exames em casa. Porém, [a fusão] é um grande ganho”, disse.

Fotos: Paulo Henrique Sava

Padre Nelson Bueno da Silva, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, fez uma oração de bênção durante o evento


Prefeitos de toda a região participaram do ato de assinatura do contrato entre o Erasto Gaertner e o Agnus Dei

Deputado estadual Alexandre Curi (PSB), secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex (deputado federal licenciado) e a presidente do CIS/Amcespar, Cleonice Schuck

Prefeitos entregaram solicitação de recursos para o Erasto nas mãos do deputado Alexandre Curi e do secretário Sandro Alex

A pequena Alice, curada de um câncer, ao lado do superintendente Adriano Lago. Alice é filha da secretária de Saúde de Rio Azul, Cristiana Schvaidak 

Prefeito Jorge Derbli (PSDB)

Secretário de Estado da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex

Momento do descerramento da placa que simboliza a fusão entre os dois hospitais