Publicidade Topo

notícias

Sentinela volta a funcionar na unidade François Abib

Unidade receberá pessoas com sintomas de Covid-19 de segunda a sexta. Pronto Atendimento na Vila São João receberá pacientes apenas à noite e no fim de semana/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

UBS François Abib já funcionou como Unidade Sentinela no início da pandemia de coronavírus. Foto: Paulo Sava

O atendimento de pessoas com sintomas de Covid-19 foi transferido para a Unidade Básica de Saúde François Abib, no Conjunto Joaquim Zarpelon, em Irati. Recentemente, a Secretaria de Saúde desativou os atendimentos na unidade Sentinela, que funcionava no Estádio Municipal Abrahm Nagib Nejm, e transferiu para o Pronto Atendimento 24h, na Vila São João, que agora receberá casos de Covid-19 apenas à noite e nos finais de semana, em uma ala separada.

De acordo com a secretária de Saúde, Jussara Aparecida Kublinski Hassen, a nova mudança ocorreu em virtude do aumento do número de pessoas que procuraram o Pronto Atendimento. “Só que de um boom esses últimos quatro ou cinco dias que o PA já não estava absorvendo tanta demanda porque temos também outras patologias. Resolveu-se mudar novamente para o François porque lá já foi o começo e vamos deixar agora até o final”, disse Jussara.

Antes do aumento de casos, a equipe da Unidade Sentinela estava recebendo cerca de dez pessoas com sintomas de coronavírus por dia. Segundo a secretária, esse número aumentou. “Ontem fizemos quase 100 atendimentos de sintomas respiratórios lá no François Abib. Então, vamos ter que manter por muito tempo essa unidade sentinela. Nós queríamos absorver nas unidades de saúde, sintomas respiratórios, mas nós notamos que a população deu uma relaxada, não estão tendo os devidos cuidados que estávamos esperando”, conta.


A secretária explica que com o aumento das flexibilizações e da vacinação, muitas pessoas estão tendo a falsa sensação de que não há mais perigo. No entanto, ela reforça que, mesmo com a vacinação, as pessoas precisam manter os cuidados preventivos, já que o vírus ainda está em circulação. “Os cuidados que estamos pedindo. Continue com os cuidados porque assusta. Temos visto muito jovens com sintomas e também positivados”, relata Jussara.

A unidade François Abib chegou a receber críticas de que não possuía estrutura suficiente para receber a equipe de trabalho, que é a mesma que estava no Estádio Municipal. Uma ouvinte da Rádio Najuá chegou a enviar um áudio comentando que o local não possuía internet, nem gás, além de ter goteiras no prédio.

Na avaliação da secretária, a unidade François Abib está preparada para receber os novos pacientes. Segundo ela, esses problemas já foram sanados e que esta situação ocorreu durante a mudança de local na quinta-feira (21). “Nós começamos na sexta-feira após o almoço. Na quinta-feira não tinha atendimento no François Abib. Realmente estavam fazendo a mudança. Essa ouvinte deve ter procurado na quinta-feira e eles estavam fazendo toda essa logística. O prédio é novo. O François Abib é uma das UBS mais novas que temos na Secretaria de Saúde. Goteiras é uma coisa que você tem na sua casa, ela pode estar terminada em 15 dias e de repente, uma pedra, uma coisa, pode ter uma goteira. Com certeza, já foi resolvido sábado. O pessoal da engenharia já foi ver”, afirmou.

Outra crítica que o local recebe é que é distante do centro. De acordo com a secretária, o local pode ser distante do centro, mas acaba sendo uma das melhores opções porque as outras unidades estão sendo usadas para outros atendimentos. Além disso, o François Abib está próximo do Pronto Atendimento. “Infelizmente, não temos um outro local mais próximo. Mas vou te dizer que para quem mora na Vila São João, se eu colocar o atendimento aqui no Adhemar [Vieira de Araújo], ele vai dizer: “Não posso, é muito longe”. Se eu colocar no Adhemar, lá na Vila São João vai ter o mesmo. Infelizmente, não conseguimos agradar todo mundo. Se tiver muito mal, que não consiga se locomover, liga para o PA que o PA manda buscar”, aconselhou. O telefone do Pronto Atendimento é (42) 3132-6381.

Jussara ainda alerta que apesar da equipe estar preparada para o atendimento, situações de atraso podem ocorrer porque há limitações de funcionários. “O que as pessoas têm que entender um pouco que vão muitas pessoas ao mesmo tempo. Então, temos limitações de profissionais porque se tivermos 20 pessoas, eu não vou conseguir 20 pessoas em 20 minutos. Uns vão esperar 30 minutos, outros vão esperar 15 minutos, outros vão esperar uma hora. Essa é a compreensão que a gente pede. Porque para atender 20 pessoas em 20 minutos eu tenho que ter no mínimo 20 profissionais, 20 médicos, 20 enfermeiros. Essa colaboração que pedimos à população”, disse.

O primeiro atendimento de casos de Covid-19 será feito na unidade François Abib, mas o Pronto Atendimento ainda receberá os casos de internamento em uma ala separada.

A secretária explica que o internamento no Pronto Atendimento ocorre até a liberação de leito na Santa Casa. A expectativa é que dentro de 48 horas, a pessoa seja transferida para o hospital. “A pessoa vai para o Pronto Atendimento. É internado lá. É colocado na Central de Leitos. Nós temos Central de Leitos do Paraná. À medida do possível que a Santa Casa consegue absorver a nossa demanda, vai para a Santa Casa. Não tem mais vaga na Santa Casa, ele vai para Ponta Grossa, Curitiba, onde tiver vaga”, explica Jussara.

A Unidade Básica de Saúde François Abib atenderá das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira. Nos sábados, será das 8h às 12h. Fins de semana e atendimentos à noite serão realizados no Pronto Atendimento.

Casos:
O aumento de casos tem sido preocupante para a Secretaria de Saúde de Irati. Nesta quarta-feira, o número de internados chegou a 14 pacientes, maior que a semana passada, que registrava uma média de três internamentos.

Para a secretária, a preocupação maior é com as crianças, que ainda não integram o grupo de pessoas que estão sendo vacinadas. “O que nos assusta é muita criança, ontem foram feitos mais de 17 atendimentos com crianças. Inclusive, crianças positivadas, bebês. E não tomaram vacinas. Isso assusta. Porque eles têm uma imunidade melhor e, assim mesmo, estão com o vírus”, disse.

Para Jussara, as contaminações não ocorreram em virtude da volta às aulas, mas sim, devido a mudança de clima que trouxe esse aumento repentino. “A volta às aulas já tem mais de dois meses praticamente. Acho que é o clima que deu uma esfriada, esquenta, chove, acho que tem mais a ver com a situação climática”, conta.

Por isso, o pedido para que os pais cuidem no dia a dia para não levar o vírus para dentro de casa. Um dos locais de maior atenção, por exemplo, é a saída de escolas, onde pais podem se aglomerar. “O que nós pedimos é a consciência dos pais ficarem um pouco mais longe. Pegar seu filho e não ficar muito tempo parado. Pega seu filho e vai para casa. Não deixa muito tempo esperando. Só conscientização mesmo”, disse.

A vacinação continua sendo apenas para pessoas com 15 anos ou mais. A imunização para crianças de 12 anos ainda não foi liberada pelo Ministério da Saúde. “Nós não recebemos ainda a vacina para menor de 15. É para 15 anos mais”, complementa a secretária.

O que está liberado é a vacinação de crianças de 12 a 17 anos que tenham comorbidades. Sem comorbidades, apenas adolescentes com mais de 15 anos.

Jussara ainda garantiu que a vacina é segura. Ela explica que eventualmente alguma reação pode acontecer, mas ela não é grave. “O máximo que temos visto aqui na nossa região é uma dorzinha de cabeça, uma dor no braço, muscular. Mas nada mais agravante do que isso. Eu falo para os pais ficarem tranquilo para vacinarem os seus filhos”, disse.

Mais informações sobre a vacinação em Irati podem ser encontradas no site da prefeitura ou na página oficial no Facebook.