Publicidade Topo

notícias

Ieda justifica motivos do município não ter repassado auxílio financeiro para Cidade da Criança

Segundo a vice-prefeita de Irati, os repasses deixaram de ser feitos por conta da paralisação das atividades de contraturno durante a pandemia de Covid-19. Município já formalizou intenção de repassar R$ 5 mil mensais para entidade a partir do próximo mês/Paulo Sava

Vice-prefeita Ieda Waydzik (PV) garantiu que repasses à Cidade da Criança serão retomados. Foto: Paulo Henrique Sava/Arquivo Najuá

Em áudio enviado à nossa reportagem, a vice-prefeita de Irati, Ieda Waydzik (PV) justificou os motivos de o município ter deixado de repassar auxílio para a Associação Santos Inocentes (Cidade da Criança). 

Antes, a instituição recebia repasses financeiros do município para acolher menores em situação de vulnerabilidade. Porém, em 2020, a Cidade da Criança mudou de finalidade e passou a oferecer serviços de contraturno escolar. Com essa mudança, o município precisou abrir duas casas de acolhimento sustentadas com recursos públicos, segundo Ieda. 

Mesmo com esta situação, os repasses para a Cidade da Criança foram mantidos. No entanto, com a pandemia de Covid-19, as atividades foram paralisadas. Até o mês de julho, não havia previsão de retorno às aulas nas escolas e nem do contraturno na Cidade da Criança. Por este motivo, o Executivo deixou de fazer os repasses, conforme justifica a vice-prefeita. Entretanto, Ieda garantiu que a Prefeitura está se organizando para retomar os pagamentos, no valor de R$ 5 mil mensais no período de um ano. 

“A partir do momento em que a pandemia está diminuindo e temos o retorno às aulas, houve a volta das atividades do contraturno da Cidade da Criança e o município está se organizando para fazer o repasse financeiro daquilo que é justo para que cumpramos com nossa obrigação. É importante frisar que não havia anteriormente repasse porque não havia atividade de contra turno”, pontuou Ieda. 

Ieda explica o que é o contraturno escolar oferecido pela Cidade da Criança. “As crianças vão para a escola em um período e no outro são recebidas na Cidade da Criança para reforçar seus estudos”, frisou.

A Cidade da Criança oferece atualmente o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos a comunidade, com atendimentos em grupo. São ofertadas atividades artísticas, culturais e de lazer, como yoga, oficinas, atividades lúdicas e esportivas, artes e inclusão digital.

Ieda visitou a Cidade da Criança nesta semana e conversou com a direção sobre os valores que serão repassados mensalmente, e prometeu agilizar o repasse de recursos no valor de R$ 10 mil, oriundos do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente, por meio da doação do Imposto de Renda feita pela concessionária Caminhos do Paraná. A informação já havia sido confirmada à nossa reportagem por Tatiane Maria Horst, funcionária do setor de administração da Cidade da Criança. “Tudo isto está tratado com ela [Tatiane], segunda-feira ela vai estar aqui [na Prefeitura] com a documentação e isto vai ser formalizado como tem que ser. Eu senti a obrigação de fazer estes esclarecimentos para que a comunidade entenda que o município só pode fazer repasses financeiros onde tem contraprestação de serviços, e é isto que está se dando agora com a Cidade da Criança”, comentou.


Atualmente, a Cidade da Criança tem 72 jovens matriculados que frequentam a instituição de segunda a sexta-feira. Em entrevista à nossa reportagem, Tatiane relatou que a Prefeitura de Irati não repassava recursos financeiros para a entidade há mais de um ano. De acordo com ela, desde então as despesas estão sendo custeadas por meio de doações da comunidade, parcerias com empresas e eventos sociais, como a venda de pães, pastéis, sonhos e artesanatos. 

O telefone para quem quiser ajudar é o 3423-1305. A Cidade da Criança fica na rua João de Barro, número 105, no bairro Alto da Lagoa. Já o PIX para quem quiser fazer uma doação em dinheiro, a chave é o CNPJ da Cidade da Criança: 95.683.223.0001-07. A instituição está aberta para quem quiser visitar e conhecer os trabalhos realizados em prol das crianças e adolescentes. 

Nesta semana aconteceu a renovação do registro da Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social na Área de Educação (CEBAS) para a Cidade da Criança, que é expedido pelo Ministério do Desenvolvimento Social às entidades beneficentes de assistência social que atuam na área da educação. O documento qualifica a Cidade da Criança nacionalmente e isenta a instituição de diversos impostos e gastos tributários.  A renovação do registro foi solicitada em abril de 2020 e confirmada nesta semana. A solicitação agora segue para publicação no Diário Oficial da União.