Publicidade Topo

notícias

Programa Bolsa Qualificação Cultural oferece 63 vagas para iratienses

Pessoas que atuam em qualquer área da cultura poderão se inscrever até a próxima segunda-feira, 04, no programa estadual, que pagará uma bolsa de R$3 mil para que o inscrito participe de todas as aulas/Paulo Henrique Sava, com informações da AEN
Casa da Cultura de Irati. Foto: SECOM/Prefeitura de Irati

O programa Bolsa de Qualificação Cultural está oferecendo 63 vagas para iratiense que atuam em qualquer área do setor da cultura do município. Desenvolvido pela Secretaria da Comunicação Social e da Cultura do estado, em parceria com a UEPG com recursos da Lei Aldir Blanc, o programa tem como proposta principal potencializar talentos, gerar conhecimento, assegurar dignidade e girar a economia criativa. 

As aulas terão início no dia 19 de outubro. As inscrições podem ser feitas no site da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Cada inscrito receberá uma confirmação no seu e-mail. O candidato deve preencher a ficha com seus dados pessoais. Ele também precisa retirar uma declaração assinada pelo secretário de Cultura de que o inscrito atua há mais de dois anos no setor cultural, que deve ser anexada aos demais documentos a serem enviados para inscrição.

Elenita Chuproski, agente cultural credenciada da Secretaria de Cultura, acredita que 50% das vagas iratienses já tenham sido preenchidas. Ela explica como funcionará o curso. “Serão 120 horas de curso, lembrando que esta é uma bolsa qualificação, ou seja, você assistirá aulas, vai se qualificar, tendo um suporte melhor para desenvolver seu trabalho. Serão três módulos de 40 horas cada. A cada modulo que o inscrito finaliza, ele vai receber uma bolsa por isto. Se eu não faço o curso, não recebo a bolsa. São R$ 1 mil por módulo, ou seja, ao final de três módulos, o artista vai receber R$ 3 mil por estar se qualificando”, frisou.

Serão ofertadas vagas para pessoas que atuam nos segmentos de artes visuais, audiovisual, circo, dança, literatura, música, ópera, comunidades tradicionais e culturais populares, teatro e técnicos da cadeia produtiva da cultura. Elenita explica de que forma os interessados podem se inscrever. “Você vai fazer a sua inscrição totalmente online, diferente do ano passado, em que as pessoas traziam toda a documentação até a Secretaria de Cultura. Este ano, como é uma bolsa qualificação individual, ela deve ser preenchida pelo candidato que quer fazer o curso. Ele vai entrar no site da UEPG, que está fornecendo o curso e os profissionais habilitados para assessoramento técnico, para que o aluno que se inscrever tenha todo o suporte”, comentou.

Segundo Elenita, todos os candidatos precisam ter pelo menos um computador e acesso à internet, uma vez que as aulas serão feitas totalmente de forma online. “Para os nossos artistas que estão chegando aqui e pedindo informações, nós estamos pedindo que eles tenham um computador. Caso algum artista não tenha meios de usar um computador ou não tenha na sua casa, venha conversar com a gente, vamos tentar, de alguma forma, ajuda-lo para que ele tenha este acesso”, ressaltou.


Se houverem vagas remanescentes nos municípios após o encerramento do período de inscrições, elas serão redistribuídas a partir do dia 07 para todo o estado. Elenita explica que o programa tem como principal objetivo qualificar os artistas para a atuação no setor cultural. “Qual é o objetivo maior deste programa Bolsa Qualificação? Incentivo para você participar, garantia de conhecimentos e você vai ter uma qualificação. Pense nisso, porque, além de tudo, vai fazer um curso muito bom e ganhar por isto, e geralmente é o contrário, nós pagamos para fazer um curso. Desta vez, o governo pensou no artista que não conseguiu realizar todas as suas atividades nesta pandemia e está o incentivando a ter uma qualificação e ainda uma bonificação com esta bolsa”, frisou.

Para o secretário de Cultura, Alfredo Van Der Neut, o mais importante deste programa é a qualificação oferecida para os artistas. “Eu sou gaiteiro, e supondo que eu vá me inscrever, e se eu acho que já sou bom e que estas aulas para mim não vão adiantar, eu estou errado primeiro porque, se eu fizer 40 horas/aula, eu vou melhorar bastante, mesmo que eu já saiba alguma coisa. Além disso, eu vou receber um documento por ter feito aulas e me qualificar perante qualquer evento ou até um emprego dentro da minha área, pois estarei preparado para assumir uma determinada função. Além disso, ganha-se R$ 1 mil a cada 40 horas feitas”, pontuou.

Em entrevista à Najuá na última semana, a superintendente de Cultura da Secretaria de Estado da Comunicação e da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, destacou que a única contrapartida a ser dada pelos artistas neste programa é a participação nas aulas, nas quais eles irão adquirir mais conhecimentos, principalmente para trabalhar com as leis de fomento à cultura. “Este foi um gargalo de conhecimento que temos identificado com frequência. Desta forma, estamos desenvolvendo ações de fomento à cultura para o futuro”, destacou.

Vagas para a região - Além de Irati, Prudentópolis terá direito a 54 vagas. O município de São Mateus do Sul poderá inscrever 49 candidatos. Imbituva terá 34 inscritos. Rio Azul, Rebouças e São João do Triunfo terão direito a 16 vagas cada. Já o município de Ipiranga terá 15 vagas. Ivaí e Mallet poderão inscrever 14 candidatos. Teixeira Soares terá direito a inscrever 12 pessoas. Inácio Martins terá 11 vagas. Guamiranga terá direito a nove inscrições. Fernandes Pinheiro poderá inscrever seis candidatos.


Agente cultural credenciada Elenita Chuproski e secretário de Cultura Alfredo Van Der Neut. Foto: Paulo Henrique Sava