Publicidade Topo

notícias

PM prende homem suspeito de cometer abusos contra enteada

Adolescente, de 15 anos, foi agredida pelo padrasto. Além disso, ela disse que está sofrendo abusos há dois anos

Foto: Elio Kohut/Arquivo

Um homem foi preso por atentado violento ao pudor em Prudentópolis, no início da noite de quarta-feira, 8. Ele é suspeito de cometer abusos contra sua enteada há pelo menos dois anos e ainda de agredir a jovem.

Por volta das 19h30, uma moradora da localidade de Barro Preto informou a Polícia Militar que o marido estava agredindo sua filha, de 15 anos. Os policiais foram até a residência e constataram que o homem, de 51 anos, estava alterado, com os olhos vermelhos e andar cambaleante, além de apresentar sinais de embriaguez. A adolescente disse que o padrasto atingiu vários tapas e tentou esganá-la apertando seu pescoço e dizendo que ia matá-la. 

A mãe da garota relatou que o padrasto tem ciúmes da jovem e não deixa ela sair e conversar com outros meninos. Em conversa reservada com a PM, a adolescente afirmou que o agressor ainda tocou em seus seios de forma maliciosa. Hoje, a jovem reagiu a investida do padrasto e foi agredida. A menor revelou que está sofrendo abusos desde os 13 anos. Ela relatou que o homem tocava em suas partes íntimas quando a mãe saía da residência. Em virtude das denúncias, o homem foi detido e conduzido para a Delegacia. De acordo com a PM, o Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar os procedimentos, pois a menor estava em condições vulneráveis.


Na Linha Ivaí, em Prudentópolis, a PM abordou dois homens que ocupavam um veículo Fiat Elba que apresentou problemas mecânicos na noite de terça-feira, 7. Um morador que tem uma chácara na localidade acionou os policiais, pois suspeitou de um carro que estava estacionado em frente ao seu imóvel. Os homens abordados não portavam objetos ilícitos. Porém, ambos apresentavam sinais de embriaguez, como andar cambaleante, fala distorcida e odor etílico. 

Os homens preferiram deixar o veículo trancado para procurar auxílio mecânico na manhã do dia seguinte. Os suspeitos disseram que tentaram pedir ajuda na chácara, mas não foram atendidos. Os homens foram liberados pelos policiais. O proprietário da chácara e seu chacareiro afirmaram que visualizaram pessoas caminhando na propriedade. Os policiais realizaram buscas, mas não encontraram suspeitos. Não houve danos ou furto na propriedade.

Ainda na noite de terça-feira, 7, foi registrada uma briga generalizada na rua 12 de Agosto, na área central de Prudentópolis. Segundo denúncia anônima, dez pessoas se envolveram na rixa. Uma mulher foi abordada e estava com a mão cortada. O Corpo de Bombeiros esteve no local e atendeu a vítima. Ela e outra mulher que estava no local disseram que tiveram um desentendimento com o condutor de um Fiat Palio. Este carro estava com alguns danos na porta do motorista, lateral esquerda amassada e vidro traseiro quebrado após colidir em um Kadett. O condutor do Kadett se envolveu na briga, mas já havia deixado o local. 

De acordo com a PM, as duas mulheres estavam com sinais de embriaguez. Os policiais dispersaram as pessoas que estavam aglomeradas e provocando transtorno na via pública. A equipe ainda aguardou cerca de 20 minutos no local, pois haviam denúncias de que um dos veículos seria queimado. A PM não conseguiu identificar os autores dos danos no automóvel e nem os envolvidos na briga. Uma das mulheres também afirmou que teve a bolsa furtada durante a confusão. 

O responsável por uma conveniência relatou que a briga generalizada começou na via pública e continuou dentro do seu estabelecimento. O homem ainda informou que alguns envolvidos na briga fugiram antes da chegada dos policiais.

A PM de Prudentópolis ainda registrou um bloqueio da BR-373, em frente de um posto de combustíveis, na tarde de quarta-feira. Segundo os policiais, aproximadamente 20 pessoas participaram da manifestação. Um dos integrantes disse que veículos de emergência, com cargas perecíveis e de animais, ônibus e automóveis estavam liberados para transitar. Somente caminhões eram solicitados para interromper a viagem.