Publicidade Topo

notícias

Nelci Wolski é uma das artistas a participar do livro "O Interior de Todo Artista"

Escrito por Mário Lopes e idealizado por Vítor Martim, o livro traz bastidores e histórias de artistas iratienses. Nelci contou detalhes de sua trajetória no teatro durante entrevista à Najuá/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Nelci Rozynski Wolski é diretora da Escola Municipal Irmã Helena Olek e atua no teatro desde 1994. Foto: Arquivo Pessoal

A experiência da descoberta do teatro e o ensino das crianças são alguns dos assuntos que a professora Nelci Rozyski Wolski aborda no livro "O Interior de Todo Artista". Escrito por Mário Lopes e idealizado por Vítor Martim, o livro traz a história de artistas iratienses, com bastidores das criações, além de desafios e superações dessas pessoas.

Para Nelci, a notícia que integraria a lista de artistas que teriam sua história contada no livro foi surpreendente. “Num primeiro momento foi uma surpresa porque temos várias pessoas que trabalham com a cultura tão importante em Irati, que batalham muito tempo. Quando fui contatada parta contar a minha história eu fiquei emocionada, feliz, surpresa”, conta.

A professora iniciou sua trajetória no teatro em 1994, quando participou da Oficina de Teatro “Ir A Ti”, promovida pela Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro). Ela conta que entrou na oficina para ajudar em suas aulas no ensino infantil, mas acabou se apaixonando pela arte. “Eu já era professora. Eu busquei o teatro como uma ferramenta a mais para motivar os alunos em sala de aula. Comecei a ver que teatro era uma paixão, mas era muito desafiador, porque nem sempre temos público, nem sempre temos reconhecimento. Muitas vezes tira dinheiro do bolso para poder fazer as montagens e as peças. E eu fui vendo como era esse universo”, explica.


A paixão pela arte foi tão grande que a motivou a montar em 2000 uma oficina de teatro para crianças. “Eu vi que isso não era bem trabalhado em educação, a parte de cultura e esporte deixa uma lacuna. Muitas vezes os professores não tem o preparo, não são tão incentivados e a gente tem essa ferramenta que traz tantos benefícios às crianças”, disse.

Nelci conta que uma das vantagens de trabalhar o teatro com crianças é conseguir montar um público para cultivar arte. “Eu percebi que ali a gente poderia formar plateia para os futuros espetáculos que o grupo montasse, para que outros grupos também pudessem montar as peças de teatro porque não podemos amar aquilo que não conhecemos. A partir do momento que as crianças começarem a participar, a vivenciar, a prestigiar o teatro, com certeza, elas vão gostar e vão ter essa cultura de assistir peças de teatro’, relata.

O teatro também proporcionou a descoberta de ferramentas que ajudam no incentivo à leitura. É o caso da contação de histórias. “Uma das ferramentas que o teatro traz que a gente pode usar muito na escola é a contação de histórias. Eu também me apaixonei e faço um trabalho de contação de histórias onde aproxima a literatura das crianças. É um meio de vivenciar aquela história na prática”, explica.

Para a professora, a contação de histórias traz muito elementos do teatro. “Pra mim o contador de história é um personagem que vai mudando, que vai transitando nas histórias. Quando eu estou contando histórias já não sou eu, é um personagem. Várias coisas, vários elementos que você traz do teatro, como a figuração, a maquiagem, de interpretação, de voz, de entonação que ajuda na parte de contação de histórias”, disse.

Foi quando criança, por volta dos 12 anos, que a paixão do teatro apareceu. Nelci conta que lembra quando assistiu pela primeira vez uma peça. “Quando eu assisti a primeira peça me emocionei porque é muito mágico estar presente no meio de uma história sentindo toda a energia, toda a emoção. É diferente de assistir um filme, onde a emoção é mais distante. A energia que emana no teatro é presente”, conta.

Apesar de se emocionar com a peça, Nelci conta que somente após ingressar em oficinas de teatro que percebeu que o amor pela arte já havia ocorrido. É neste grupo de teatro que participa que ela compartilha momentos emocionantes vividos nos últimos anos. “Uma das [peças] marcantes foi o ‘O Casamento do Pequeno Burguês’, teve ‘Tributo à Denise Stoklos’, muitas e muitas. No universo infantil que também atuo bastante eu sou fã declarada da Maria Clara Machado. Eu tenho muitas peças montadas dela”, conta.

Teatro Denise Stoklos: Nelci Wolski também opinou sobre a continuação ou não da obra do Centro Cultural Denise Stoklos na entrada da cidade. A Prefeitura de Irati lançou recentemente uma enquete para perguntar se o local deveria ser terminado como Centro Cultural ou a obra seria colocada para outra finalidade.

Para ela, a obra precisa ser finalizada. “Quando falamos do Centro Cultural não é uma coisa específica para o teatro. Seria para grandes shows, curso, para um aprendizado, de repente um curso voltado nesta área, na área de música. Quando se discute o teatro, tínhamos que unir forças para terminar aquela obra e outras obras que estão paradas também”, contou.

Nelci destaca que é preciso que as pessoas valorizem a cultura. “É muito triste para todos nós iratienses termos aquela obra parada. Principalmente para todas as pessoas que trabalham com cultura, com arte. Mas é muito triste também entendermos que a cultura não é valorizada. Temos que batalhar educação, por cultura, por esporte, por saúde, por tudo”, afirma.

Formação e atividades realizadas: Nelci é professora formada pelo Colégio Estadual São Vicente de Paulo em 1991– Ensino de 1º e 2º graus. Também cursou Licenciatura em Ciências, na Unicentro Campus de Irati, em 1995, e tem habilitação Plena em Biologia na Unicentro Campus de Irati, em 2000. Possui Especialização em Educação (Orientação, Supervisão e Gestão Escolar) na Unicentro – Campus de Irati, em 2003.

Como professora atuou na Rede Municipal de Irati na Educação infantil e Ensino Fundamental entre 1994 e 1999. Desde 2000 está na Coordenação Pedagógica da Escola Municipal Irmã Helena Olek. Teve participação na Oficina de Teatro Ir A Ti em 1994. Integra o Grupo de Teatro Ir A Ti/Unicentro desde 1995 e ministra aulas de teatro para crianças desde 2004. Nelci foi palestrante, tutora e professora na formação Continuada de professores das séries iniciais em Irati. Desde 1996, atua na cidade como Contadora de História, com a participação em outras cidades da região. Criou a primeira oficina de Teatro para crianças em 2000, onde foram feitas diversas apresentações até 2019, quando as atividades foram paralisadas em função da pandemia de Covid-19.

Nelci atuou em várias peças teatrais como: Romeu e Julieta, Sonho de uma Noite de Verão de Shakespeare; Casamento do Pequeno Burguês Brecht; Paisagem através do Espelho (homenagem ao centenário de Irati); O Cavalinho Azul; O Rapto das Cebolinhas; A Bruxinha que era boa entre outras de Maria Clara Machado; A Bonequinha de Pano (Ziraldo), entre outras.

Nelci foi homenageada como contadora de histórias durante um desfile de 7 de Setembro realizado em Irati. Foto: Arquivo Pessoal

Nelci Wolski é uma das iratienses que teve sua história retratada no livro "O Interior de Todo Artista". Foto: Arquivo Pessoal