Publicidade Topo

notícias

Manifestantes pró-Bolsonaro promovem ato no Parque Aquático e saem em carreata pelas ruas de Irati

Faixas em defesa do voto impresso e da democracia e contra o Supremo Tribunal Federal (STF)foram colocadas no local. Banda Ebenézer, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, fez algumas apresentações musicais e executou o Hino Nacional Brasileiro/Paulo Henrique Sava

Manifestantes se reuniram no estacionamento do Parque Aquático. Foto: Paulo Henrique Sava

O dia 07 de setembro foi marcado por manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por todo o Brasil. Em Irati, o ato começou pouco depois das 08 horas. Os manifestantes se reuniram no estacionamento do Parque Aquático. No local, foram colocadas faixas em defesa do voto impresso e da democracia e contra o Supremo Tribunal Federal (STF), além de uma bandeira do Brasil com 35 m². A Banda Ebenézer, da Igreja Evangélica Assembleia de Deus, fez algumas apresentações musicais e executou o Hino Nacional Brasileiro. Em seguida, uma carreata percorreu as principais ruas da cidade. Todos os veículos estavam ornamentados com bandeiras do Brasil e bexigas nas cores verde e amarelo. A maioria dos participantes trajava camisetas nas cores da Bandeira Nacional. Alguns deles manifestavam apoio ao presidente Jair Bolsonaro em suas roupas.

Luiz Carlos Rodrigues Júnior, um dos organizadores do evento, ressaltou que os manifestos em todo o Brasil foram a favor da liberdade de imprensa e da democracia. “Estamos pedindo pela liberdade de imprensa, pela democracia, pela nossa liberdade, pelo direito de ir e vir, de podermos nos expressar e que possa reinar a democracia. A maioria dos brasileiros elegeu um presidente democraticamente e muitos não estão o deixando trabalhar, principalmente políticos que, com seus interesses, não estão deixando o presidente trabalhar. Nós queremos que o Brasil ande, como todos os brasileiros. Infelizmente uma certa parte não quer que o Brasil progrida”, comentou. 

Júnior argumentou que todos têm o direito de se manifestar, desde que haja respeito ao pensamento do outro e às autoridades. Questionado sobre a atuação do Governo Federal durante a pandemia, o manifestante utilizou a mesma afirmativa de Bolsonaro, dizendo que foram os ministros do STF que deram poder de decisão aos prefeitos e governadores sobre as ações a serem realizadas para combater a Covid-19. “Então, quem tem que responder sobre esta questão nos municípios e estados são os prefeitos e governadores. O que o presidente fez? Mandou bilhões e bilhões de reais para vacinas aos municípios e para a economia”, destacou.

Quer receber conteúdo local da Najuá? Confira a descrição do grupo

A ex-vereadora Maria Zuleika Onesko destacou que a população precisa continuar lutando pelo Brasil. Para tanto, Zuleika acredita que todos os poderes (Executivo, Legislativo e Judiciário) devem trabalhar unidos em prol do país. “Eu acho que cada poder tem a sua independência, mas tem que agir de maneira correta para que todos trabalhem visando o bem da população, e não em benefício próprio”, ponderou. 

O encanador Moisés Anderson afirmou que o Brasil precisa de melhorias e que a população deve pensar no futuro das crianças. “Nós estamos aqui pensando em um futuro melhor para as crianças neste Brasil que está sofrendo tanto. Não é partidarismo, mas queremos ver um país atuante, tendo emprego e saúde melhor para o povo. A pandemia nos mostrou o quanto estamos sofrendo”, comentou. 

O empresário Marcelo Bednarchuk afirmou que o movimento foi "apartidário". “Aqui ninguém está idolatrando político nem com foto de presidente, deputado ou governador, todo mundo está aqui pelo Brasil. O que está acontecendo é que um poder está tentando sobrepujar o outro. O que nós queremos é igualdade, os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário têm que ter harmonia entre si e queremos liberdade para trabalhar e progredir”, relatou. 

Marcelo disse ter ficado surpreso com o número de participantes. “Ninguém aqui está sendo pago nem tem sanduíche (em referência aos atos realizados por petistas a favor do ex-presidente Lula, preso em 2018, nos quais foram servidos sanduíches de mortadela aos manifestantes), não temos lanche, e isto está acontecendo hoje em todo o Brasil. Em Irati, foi surpreendente a participação. Estas pessoas não se manifestam nas redes sociais, mas hoje estão aqui por um só objetivo: a nossa liberdade de expressão e que os poderes se atenham aos seus setores. Nós temos mais passado que futuro, mas a criançada que está aqui tem um futuro maravilhoso pela frente, e é isso que esperamos”, frisou. 

Fotos: Paulo Henrique Sava

Carros foram ornamentados com bandeiras do Brasil e bexigas nas cores verde e amarelo


Bandeira pertencente ao historiador José Maria Gracia Araújo tem 35 m²