Publicidade Topo

notícias

Inscrições para Programa Bolsa Qualificação Cultural estão abertas

Proposta é que artistas paranaenses das áreas de Teatro, Dança, Música, Livro, entre outros recebam auxílio financeiro e, em contrapartida, participem de curso online com formação no setor que atua/Karin Franco, com reportagem de Rodrigo Zub e Paulo Sava

Foto: Divulgação

As inscrições para o Programa Bolsa Qualificação Cultural - Lei Aldir Blanc 2021 estão abertas até o dia 4 de outubro. A proposta do programa é trazer um auxílio financeiro aos artistas e, em contrapartida, eles participam de um curso online, com três módulos. Serão 12 mil vagas disponíveis, sendo que cada artista poderá receber até R$ 3 mil. Para o município de Irati são ofertadas 63 vagas.

O programa é realizado pela Secretaria da Comunicação Social e da Cultura (SECC), por meio da Superintendência-Geral da Cultura. Os recursos do programa são oriundos da Lei Aldir Blanc, lei federal de auxílio emergencial aos trabalhadores da Cultura no Brasil.

As aulas do curso online começam no dia 19 de outubro. “Para você receber o recurso, você tem que fazer o curso. E você fazendo o curso, você recebe. São três módulos. A cada 40 horas de curso – lembrando que as primeiras 40 horas é como se inscrever num edital de fomento – você recebe R$ 1 mil. As outras duas você escolhe os módulos que quer atuar e recebe mais R$ 1 mil de cada módulo, com 40 horas cada um”, explica a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira.


No primeiro módulo, o artista aprenderá a como captar recursos por meio de editais públicos para a realização da sua arte. Este será um módulo obrigatório a todos os artistas do programa. “O primeiro módulo é como você pode participar de um edital de cultura. Como você acessa o recurso que o Governo disponibiliza, pode ser o estadual, federal ou municipal. Como tirar a sua ideia da cabeça e participar de um edital. Isso é comum a todos”, disse Luciana.

Os dois módulos restantes poderão ficar a escolha do artista. “Os outros dois módulos você escolhe a área que você quer. Se você é da área de música, você tem dois módulos de aperfeiçoamento na área da música. Mas nada impede que você, sendo da área da música, participe no aperfeiçoamento no audiovisual. Uma demanda que tivemos com esse momento todo de isolamento social que a pessoa sabe cantar, mas não sabe como se apresentar na internet. Então, você não precisa escolher necessariamente na sua área os dois módulos”, relata a superintendente-geral da Cultura.

As áreas disponíveis no curso são de Artes Visuais; Audiovisual; Circo; Dança; Literatura, Livro e Leitura; Música; Ópera; Povos, Comunidades Tradicionais e Culturas Populares; Teatro; e Técnicos. As aulas serão elaboradas em parceria com Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) que também disponibilizará material impresso a quem não possuir acesso à internet. “Nós entregamos o material impresso para que você possa fazer o curso sem ter que ter o acesso à internet”, disse.

Superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira, contou detalhes do programa Bolsa Qualificação Cultural durante entrevista no programa no "Meio Dia em Notícias" da Super Najuá. Foto: Divulgação

Luciana explica que a decisão de realizar o curso veio após ser verificado que a maioria dos recursos para cultura são destinados a artistas que estão na região de Curitiba. “Quando nós percebemos essa dificuldade, essa grande concentração de recursos na Capital, nós fizemos um grupo de trabalho, conversamos com a SECC e estabelecemos essa parceria com a Universidade Estadual de Ponta Grossa, que é a que está executando, que criou todos esses cursos”, conta.

Por isso, o programa contará com vagas limitadas para cada município. “Ano passado, analisando os editais que nós lançamos, 70% do recurso ficou na Capital. O Programa Bolsa Qualificação vem para passar essa informação para o Paraná como um todo. Essas 12 mil vagas são disponibilizadas por município. Cada município tem o direito de um número de vagas. Irati, por exemplo, tem direito a 63 vagas”, explica.

As inscrições são online e podem ser feitas no site: inscricoes.apps.uepg.br. Para se inscrever é preciso ter mais de 18 anos, apresentar um documento com foto, comprovante de endereço e também comprovar que é da área cultural ou artista.

No caso de quem não possuir comprovante de endereço no seu nome pode usar uma declaração disponível em anexo no edital do programa: https://inscricoes.apps.uepg.br/edital-2021-02-retificado.pdf.

Já a comprovação de que é área cultural ou um artista pode ser feita com fotos, reportagens, carteira de trabalho, comprovação de associação em sindicato ou outra entidade, ou até mesmo, uma declaração de um gestor de cultura do município comprovando que trabalha na área.

Não poderão se inscrever no programa profissionais de cultura que são membros ou suplentes do Conselho Estadual de Cultura do Paraná; empregados de entidades que mantenham contrato de gestão com a SECC; que sejam membros ou suplentes das seguintes instituições: Associação de Amigos do Museu Oscar Niemeyer, e-Paraná Comunicação, Palco Paraná, Rede Paraná Educativa ou servidores públicos de qualquer esfera.

Retomada: O setor cultural foi um dos mais atingidos pela pandemia. A superintendente-geral conta que a expectativa é que o setor possa ser retomado com o avanço da vacinação. “À medida que a vacinação está avançando, vamos começar a voltar com os eventos presenciais que isso é fundamental para o artista que trabalha com o público, muito com essa troca de energia. Isso é fundamental para o artista. Mas esse modelo virtual não vai desaparecer. Nós vamos ter um misto de ações presenciais e ações pela internet. Nós tínhamos um público que não estava acostumado a consumir cultura presencialmente que ampliou muito com essa oferta de produtos pela internet”, conta.

Em julho, foi lançado a plataforma Cultura Paraná que traz produtos culturais de artistas paranaenses de forma online. “Para quem quer consumir cultura a qualquer momento, apenas tendo um celular na mão nós temos essa alternativa do Paraná Cultura”, comenta Luciana.

Ela destaca também que a vacinação ajudou a flexibilizar o setor que já iniciou a abrir, respeitando protocolos de segurança. “Nossos museus já estão abertos, cumprindo todos os protocolos de segurança. Então, você pode agendar visita aos nossos museus. A nossa biblioteca pública também já está funcionando, você reserva seu livro, passa e pega. O Teatro Guaíra volta às atividades agora em novembro, também seguindo todos os protocolos de segurança”, explica.