Publicidade Topo

notícias

Irati perde na estreia do Campeonato Paranaense de Voleibol Feminino

Equipe de Irati chegou a abrir cinco pontos de vantagem no último set, mas perdeu para Marechal Cândido Rondon, por 3 a 2/Rodrigo Zub, com reportagem de Sidnei Jorge (Sidão)

Irati e Marechal Cândido Rondon jogaram na tarde de domingo, 15, no ginásio Batatão. Foto: Secretaria de Esportes de Irati/Divulgação

O time de Irati estreou com derrota no Campeonato Paranaense de Voleibol Feminino. Na tarde de domingo, 15, a equipe comandada por Fábio Sampaio perdeu para Marechal Cândido Rondon, por 3 sets a 2, com parciais de 25x 21, 24x26, 27x25, 14x25 e 14 x16. A partida foi realizada no ginásio Agostinho Zarpellon Junior (Batatão), em Irati.

Após o jogo, o repórter da Najuá, Sidnei Jorge (Sidão) conversou com os técnicos das duas equipes e o secretário de Esportes de Irati, André Demczuk (Dedé). Ouça as entrevistas completas no fim do texto

O treinador de Irati lamentou o fato da equipe ter perdido o último set após abrir uma diferença de cinco pontos para o adversário. Fábio destacou a qualidade do adversário que tem um projeto formado há muito tempo.

“Tem que ver o que tem de positivo e trabalhar em cima do negativo para que não aconteça mais e saber que todos os jogos para nós serão difíceis. É um projeto que já existe, mas se modificou por completo. Esse projeto de Marechal existe há décadas. Meninas desse grupo jogam juntas há pelo menos três, quatro anos. Lógico que a equipe soube explorar muitas coisas, a equipe foi voluntariosa, não faltou vontade para as meninas. Vamos rever alguns conceitos e ver onde a gente errou como comissão técnica. Sempre falta alguma coisa, todo mundo tem um percentual de erro, alguma coisa não funcionou. É um jogo que nós poderíamos ter vencido por 3 sets a 1, de certa maneira tranquila para falar do quarto set. A gente não fez por onde, então parabéns para Marechal”.

O técnico também comentou sobre o comportamento do time durante o tie-break. Fábio ressaltou que precisa trabalhar com o emocional das atletas, pois cada jogadora se comporta diferente no momento de dificuldade.

“Alto rendimento precisa ser frio e calculista. Na hora que tinha de ser frio e calculista nós falhamos. Hoje ficamos devendo. Houve oscilação do nosso estado emocional. Universo feminino é diferente. Tem que saber a hora de cobrar, tem meninas que você pode xingar, tem meninas que você tem de tirar a mão, isso você leva um tempo para saber quem é quem. Não estou falando falta de respeito. Acho que no esporte não existe falta de respeito, mas tem meninas que você pode pegar um pouco mais pesado e tem meninas que se você pega mais pesado perde elas. Até que eu encontre esse denominador comum eu vou ter um pouquinho de dificuldade”, avaliou.

Já Miro, que comanda o time do Marechal Cândido Rondon, destacou que o vôlei de alto rendimento exige que as atletas mantenham a concentração o jogo todo.

“Hoje a gente ganhou, mas acho que quem ganha é a cidade e o público. Esse é o público do voleibol, é a mãe, o tio, o filho mais novo que vem ver um jogo de alto nível, nível de concentração tem que ser grande tempo todo. Quando você vacila acaba perdendo”, disse o treinador do time visitante.

Segundo Miro, a equipe de Marechal Cândido Rondon iniciou os treinamentos em março. Mesmo assim, ele afirma que a equipe ainda não está no ritmo ideal. “O que está faltando é ritmo de jogo você treina, treina e treina, mas a competição ela gera um stress totalmente diferente. Eu acredito que é o início do campeonato e todas as equipes vão crescer. Hoje foi um grande espetáculo e mais frente o espetáculo será melhor ainda”.

Equipe de Marechal Cândido Rondon conseguiu se recuperar no último set e venceu após estar perdendo por diferença de cinco pontos. Foto: Federação Paranaense de Voleibol/Divulgação

O técnico de Marechal Cândido Rondon relatou que seu grupo conta com jogadores jovens e que precisam de incentivo em todos os momentos. “Jogadoras mais novas têm que jogar com elas o tempo todo. Quando joga com um grupo mais experiente elas conseguem dominar. Como é um grupo novo tem que contribuir o tempo todo”.

Dedé disse que o time iratiense mostrou que pode conseguir bons resultados mesmo enfrentando as principais equipes do Estado. “Fizemos um bom papel saiu um gostinho amargo no final pela diferença no quinto set a nosso favor, mas o time também virou um set que estava um gostinho para elas. Foi um grande jogo digno de duas equipes que vão brigar para chegar nas semifinais. Para nós foi estreia, Marechal não foi [Marechal estreou vencendo São José dos Pinhais por 3 sets a 0 na sexta-feira, 13], isso também pode pesar questão de jogos. Fizemos só alguns jogos em Foz do Iguaçu [na Copa Cataratas] também com eles, derrota por 3 sets a 2, espero que na próxima possamos mudar isso daí. Dentro do projeto que foi se encaixando a partir de fevereiro com o time de voleibol adulto, a gente vendeu um papel para as pessoas que apoiaram e investiram e hoje saímos do papel conseguiu mostrar para eles que pode fazer um esporte de alto nível numa cidade como a nossa. Esse é o principal objetivo de estar no cenário esportivo estadual”.

Acompanhe as entrevistas com os treinadores das duas equipes e o secretário de Esportes de Irati