Publicidade Topo

notícias

Grupos de ciclistas de Irati participam de campanha estadual de arrecadação de alimentos

Campanha tem o objetivo de arrecadar alimentos para as famílias em situação de vulnerabilidade social. Alimentos serão destinados para uma instituição do município/Paulo Henrique Sava, com informações da AEN
Projeto Pedala Paraná Solidário teve início neste sábado, 28. Foto: AEN

Teve início hoje, 28, o Projeto “Pedala Paraná Solidário”, que integra o projeto “Pedala Paraná”, lançado no início de agosto pela Superintendência Estadual do Esporte. O evento, realizado em parceria com a Superintendência da Ação Solidária do Estado, a Central Única das Favelas (Cufa) e as secretarias municipais de Ação Social, tem o objetivo de arrecadar alimentos para as famílias em situação de vulnerabilidade social e divulgar as rotas turísticas espalhadas pelo estado.

Em Irati, grupos de ciclistas estão se organizando para fazer a arrecadação de alimentos não perecíveis junto à população, que serão destinados para uma instituição da cidade. Não é necessário que a pessoa seja praticante do ciclismo para participar da campanha. O professor Eduardo Teixeira, que atua junto à Secretaria Municipal de Esportes e Lazer, explicou como será executada a campanha no município. “Os grupos de ciclistas estão se unindo para fazer a arrecadação de 1 kg de alimento não perecível, que será destinado a uma entidade aqui do município. Ainda não definimos qual será, mas nos próximos dias será divulgado”, frisou.

As doações poderão ser levadas até o Ginásio Municipal de Esportes Agostinho Zarpellon Júnior, o Batatão, na Rua da Liberdade, de segunda a sexta-feira, das 08h às 12 horas e das 13h às 17 horas. Segundo Eduardo, mesmo com o número de ciclistas tendo crescido em Irati nos últimos tempos, não foi estabelecida uma meta de arrecadação de alimentos para esta campanha.


“Sempre esperamos que os grupos participem ativamente. Alguns grupos de WhatsApp passam de 100 participantes. Até há algum tempo atrás, sabíamos quem pedalava e os conhecíamos pelo nome. Hoje, apenas cumprimentamos porque não conhecemos, e que bom que a modalidade está se organizando e desenvolvendo. A nossa intenção é de que isso gere em torno de 300 a 400 participantes desta ação solidária”, comentou.

Eduardo enalteceu a solidariedade do povo iratiense. “Acompanhamos diversas ações, não somente na área do ciclismo, mas em termos gerais na nossa sociedade, vemos que os iratienses são solidários. Ele participa de várias ações, alguns recebendo e precisando de doações, ultimamente ligadas a questões da pandemia, mas nós já tivemos várias ações de arrecadação a nível de município, por exemplo, nas enchentes e tudo o mais. Isto é muito importante e é uma característica do nosso município”, finalizou.