Publicidade Topo

notícias

Estudantes de escola municipal de Irati são selecionados para fase final do projeto Televisando

Votação para escolher as cinco fotos mais criativas vai até segunda-feira, dia 09, no site da RPC. Os alunos e os professores premiados ganharão uma TV cada/Paulo Henrique Sava
Geovana Caroline Zarpellon é uma das alunas que está participando do Projeto Televisando, da RPC. Foto:Divulgação RPC

Os estudantes Amanda Fernandes de Oliveira, Geovana Caroline Zarpellon e Luan Marques, do 4º ano da Escola Municipal Rural Rosa Zarpellon, da localidade do Pinho de Baixo, foram selecionados para representar o município de Irati na etapa final do concurso “Televisando”, promovido pela RPC. Neste ano, a categoria escolhida foi “família”. A votação para escolher as cinco fotos mais criativas vai até segunda-feira, dia 09, no site da emissora. Os alunos e professores premiados ganharão uma TV cada.

A professora Luciane Spegiorin Surek, que participa do concurso pela primeira vez, ressaltou que ficou feliz por poder orientar os alunos selecionados. “Fico feliz por poder orientar os alunos nas dúvidas sobre como fazer. A coordenação e a direção da escola também se envolvem bastante com este tipo de concurso e com tudo, e queremos sempre apresentar o melhor. Conseguimos que três alunos fossem selecionados e estamos felizes”, frisou.

A coordenadora da escola, Cintia Josieli Zanlorenzi Rossa, é a responsável por repassar às professoras a programação dos projetos dos quais a escola participa. Luciane disse que se sentiu desafiada ao receber o convite para participar do concurso. “Eu gosto de desafios e de participar deste tipo de trabalho. Foram feitas reuniões via Google Meet para orientar os alunos e os pais juntos, porque, na verdade, a família tem que estar entrosada, e eu me surpreendi com o resultado. Mais alunos participaram com trabalhos de fotos e legendas com histórias. O resultado foi muito bom”, comentou.


Cerca de 10 alunos da escola participaram do concurso, dos quais três foram selecionados e estão entre os 30 melhores trabalhos do Paraná. Luciane ressaltou que todas as fotos mostram a preocupação dos alunos com a agricultura, a família e o meio ambiente. “Eu me admirei na hora em que eles começaram a postar os trabalhos. Eu até conversei com uma das mães e fiquei entusiasmada e admirada pela preocupação dela, que fez a foto da cisterna, com o fato de que vai acabar a água no mundo e que eles precisavam fazer alguma coisa, e fizeram isto para ajudar. Eu senti a preocupação da família desta aluna. Cada um quer melhorar a sua vida e tem preocupação com o meio ambiente. Todos os projetos foram muito bons”, ressaltou.

A professora destacou a importância do apoio da família para que os alunos participassem do concurso. “A família é o suporte e a orientação, por isto acreditamos que temos chance de vencer este desafio com apoio das famílias. Eu estou chamando todos os dias e vendo como está a votação, e eles estão empenhados, contentes e otimistas. Vamos ver se a gente leva, mas eu acredito que sim”, afirmou.

Conforme Luciane, a classificação para a fase final do projeto é resultado do esforço dos alunos na produção dos materiais. “Sem esforço, sem trabalho, não chegamos a lugar nenhum, e eles estão no caminho”, finalizou.

Fotos: Divulgação RPC e arquivo pessoal de Luciane Spegiorin Surek

A estudante Amanda Fernandes de Oliveira registrou o modo como a família conserva silagem de milho para alimentação de vacas leiteiras

Luan Marques contou sobre a utilização de técnicas para educar e cuidar do cachorrinho Pitoco

Professora Luciane Spegiorin Surek, orientadora dos alunos