Publicidade Topo

notícias

Empresa de Inácio Martins produz móveis rústicos

Lucio Robaszkievicz e Artur Almeida, da Cavassin Móveis, contaram suas experiências na marcenaria/Karin Franco, com reportagem de Juarez Oliveira

Foto: Divulgação

A crise gerada com a pandemia do coronavírus afetou diversos setores, mas também trouxe a oportunidade de diversos profissionais se reinventarem em meio à crise. É neste cenário que a Cavassin Móveis surgiu em Inácio Martins com a proposta de trazer móveis rústicos para a população.

Ouça o áudio da reportagem no fim do texto

De propriedade de Cesar Maurício Cavassin, a Cavassin Móveis tem como gerente de produção, Lucio Robaszkievicz, que já atuava como marceneiro, e Artur Almeida, como administrador. Foi com Lúcio que surgiu a ideia de criar o negócio. “Eu montei minha marcenaria no ano de 2000. Eu trabalhei com ela até o ano de 2014, 2015. A gente acabou fazendo foto e filmagem. Não estava conseguindo conciliar as duas coisas e acabei deixando a marcenaria de lado, me dediquei só na foto e filmagem. Agora com essa pandemia toda que o setor de vendas parou cerca de 100%, acabei retornando para a marcenaria”, contou.

Lúcio chegou a locar uma marcenaria, mas no Natal do ano passado surgiu a ideia de montar um negócio voltado aos móveis rústicos. “Como Inácio Martins é uma região bem abrangente de madeiras, é o polo madeireiro da nossa região, acabou surgindo essa ideia de montar essa marcenaria”, disse.

Atualmente, a empresa possui sete funcionários e fabrica diversos móveis feitos de madeira. “Lá a gente não usa MDF. É madeira maciça 100%”, conta Lúcio.


O foco é fabricar móveis rústicos, mas também há trabalhos personalizados e móveis com resina. “O móvel rústico passa de geração em geração. Não é aquele móvel descartável que você compra da loja e daqui a dois anos você já tem que fazer uma nova compra porque já está caindo gaveta, caindo porta, porta que não fecha. Nesse caso, não. É um móvel de passar de geração em geração”, disse.

A fábrica ainda usa da criatividade para transformar sobras de madeira em peças de design. “A matéria prima que a gente usa é descarte de serraria, descarte de destoca, que a gente acaba transformando e fazendo uma obra de arte em cima disso e acaba transformando tudo isso em móveis”, conta.

Para Artur, o trabalho de ressignificar as peças se torna prazeroso. “É um trabalho muito gostoso de se fazer, muito satisfatório. Você de repente está andando no interior de carro, vê um tronco numa valeta e você já tem uma ideia na cabeça. Vou fazer isso com aquele toco. Vem mais uma raiz ou coisa e outra. Você já vai inventando coisas assim que se tornam maravilhosas”, explica.

Cavassin Móveis fica na rua Rui Barbosa no centro de Inácio Martins. Foto: Divulgação

Um exemplo é um espelho feito em formato de uma gota. A moldura é toda de madeira e surgiu após verificarem que a parte interior seria descartada. “A parte da madeira que estava com o centro dela totalmente danificado, estava rachado, que não tinha serventia para outra coisa. Acabamos eliminando a parte feita, a parte rachada, a parte interna. E acabamos aproveitando a parte externa”, conta Lúcio.

Outro trabalho utilizado é o uso de resina em móveis. A resina faz uma espécie de finalização do móvel que tem a madeira protegida pela substância, trazendo um aspecto de novo. “O que estamos usando bastante também, que está no auge agora que está entrando no Brasil, são os móveis resinados. Seriam as mesas resinadas, são armários resinados. Estamos produzindo bastante esse tipo de móveis usando a madeira de descarte que para serraria não serve mais para ninguém, para nós é matéria-prima para confecção”, relata Lúcio.

O trabalho com a substância exige cuidado, já que é preciso manter a resina em uma temperatura de 17ºC para conseguir trabalhar com os móveis. Para atingir isso, a empresa mantém um local com ar-condicionado que controla a temperatura do material. “Tem que ter uma temperatura ambiente de acima de 17°C para poder trabalhar com ela. E mesmo assim, precisamos fazer uns outros processos. De repente, quando achar necessário fazer um banho-maria, para diluir ela um pouco melhor para poder trabalhar com ela”, explica Artur.

Nos dias de frio rigoroso foi preciso usar de técnicas para conseguir fazer o trabalho. “Esses dias de frio, que nós fomos lá, a hora que abrimos um balde de resina, ela estava como uma banha de porco, estava totalmente branca. Aí tem que se fazer o processo de banho-maria para ela aquecer, acabar diluindo, para poder usar ela”, disse Lúcio.

Ele conta que o objetivo é fazer peças diferentes e trazer personalização aos clientes. “A intenção nossa é fazer algo diferenciado porque o igual todo mundo faz. Isso é uma coisa que trago comigo desde que antigamente, sempre gostei de fazer coisas diferentes, criar coisas. A gente tenta criar. Algumas coisas dão certo, outras não dão. Mas a gente sempre está insistindo, mas a gente sempre está acertando mais do que errando”, explica.

A Cavassin Móveis atende toda a região e está localizada na rua Rui Barbosa, nº 321, no centro de Inácio Martins. O contato pode ser feito no número de telefone (42) 9-9908-1163, que também é WhatsApp. O perfil no Instagram é @cavassinmoveis. Encomendas devem ser feitas com antecedência.

Confira imagens de outros móveis rústicos produzidos pela Cavassin Móveis