Publicidade Topo

notícias

Vereadores aprovam projeto que cria bolsa-atleta para incentivar esporte de Irati

Projeto foi aprovado em primeira discussão na sessão da Câmara desta terça-feira. Objetivo é que os atletas possam ter um benefício para incentivá-los no desenvolvimento do esporte/Karin Franco, com reportagem de Ademar Bettes

Projeto visa auxiliar quem representa Irati em competições fora do município. Foto: Secretaria de Esportes/Arquivo

Irati poderá conceder bolsas para esportistas que representem o município. O projeto de lei nº 31/2021 que institui o benefício com a finalidade de valorizar e beneficiar atletas e paratletas amadores da cidade foi aprovado em primeira discussão na sessão da Câmara de Irati realizada na noite desta terça-feira, 6. Ele voltará a ser discutido na próxima semana. Em caso de aprovação, a matéria segue para sanção do Executivo.

De acordo com o secretário de Esportes e Lazer de Irati, André Demczuk (Dedé), o projeto tem o objetivo de ajudar quem representa o município em competições regionais, estaduais e nacionais. “A pessoa que disputa competições e representa o nosso município, seja no atletismo, seja no tênis de mesa, seja no futsal, seja no voleibol, seja na bocha, seja em qualquer modalidade esportiva que ela represente o município e que ela esteja apresentando resultados, ela vai poder pleitear uma bolsa dessas. Vai ter uma comissão julgadora, feita pela prefeitura municipal, que vai repassar essas bolsas”, disse o secretário.

Haverá um número máximo de bolsas-atletas. “O município está disponibilizando até dez bolsas atletas a partir do ano de 2022. Aos poucos estaremos passando para os desportistas e para os projetos como que funciona essa bolsa-atleta. Ela tem um valor de R$ 100 e R$ 600”, explica Dedé.


Segundo o projeto de lei, dentre as regras para poder se cadastrar no programa está a de que é necessário ter mais de oito anos, sem limite de idade máxima; estar vinculado a um projeto de prática esportiva do município de Irati ou estar registrado em federação do desporto; estar em plena atividade esportiva; não receber salário de entidade para praticar o esporte; não receber patrocínios individuais de pessoas jurídicas ou físicas; ter participado de competição municipal ou ter participado em competição regional ou estadual no ano anterior (a regra não se aplica a atletas de categorias de base); caso o candidato seja estudante, é preciso estar vinculado a uma escola, ter bom rendimento escolar e não ser reprovado no ano de concessão da bolsa, além de ter bom comportamento; e não estar sofrendo algum tipo de punição por tribunais esportivos ou outras modalidades. As regras podem sofrer modificação, já que o projeto ainda não foi aprovado em duas votações.

A intenção é que os atletas possam ter recursos para melhorar suas habilidades. “Para que esses atletas possam representar o município, para que possam ter mais tranquilidade, ou uma ajuda para que eles possam treinar mais, para que eles possam, de repente, pagar uma academia, aqueles que não tem condições ou não conseguem um patrocínio ou uma bolsa da academia, que eles tenham condições de pagar, para que eles tenham condições de pagar um nutricionista, alguma coisa que possa auxiliar nos treinamentos dele e evoluir os seus resultados”, afirma o secretário.

Se o projeto for aprovado e se tornar lei, a expectativa é que os cadastros iniciem em novembro ou dezembro e as bolsas distribuídas em 2022. Os candidatos passarão por uma entrevista e serão avaliados. A concessão da bolsa será por um ano, podendo ser prorrogada por apenas um ano.

Outros projetos: A Secretaria de Esportes de Irati ainda está com outros projetos que poderão receber recursos por meio de emendas parlamentares de deputados.

Um dos projetos é a construção de um Centro de Convivência Esportiva. “A gente tem um projeto de um Centro de Convivência Esportiva. O intuito é a construção desse centro que seria um alojamento com refeitório, sala de reuniões, além de um espaço para que a gente tenha também uma quadra de areia próxima dele, oficial, para eventos e jogos. A nossa previsão é construir ao lado do ginásio de esportes, naquele gramado que tem ao lado. Já fizemos o projeto”, disse Dedé.

Orçado em R$ 1,2 milhão, o projeto poderá receber emenda parlamentar do deputado estadual Alexandre Curi, com quem o secretário já se reuniu. A expectativa é que a emenda possa ser liberada entre outubro e novembro.

Dedé disse que deve participar de uma reunião com o deputado estadual Ricardo Arruda para tratar de uma emenda para um projeto da Pró-esporte. “É um projeto voltado ao futsal, voltado às equipes de base e profissional. Um projeto de R$ 200 mil para investimento na equipe de base e profissional de futsal”, explica.

O secretário destacou que todas as verbas para esses projetos têm obrigatoriamente que serem destinados para a área do esporte e não podem ser transferidos para outra área. “Essas verbas são destinadas ao esporte. Se a gente não for atrás, se a gente não correr atrás, se a gente não for atrás delas, ninguém vai trazer elas de mão beijada e além disso, ela vai para o esporte de outra cidade, porque é uma verba carimbada para o esporte”, conta.