Publicidade Topo

notícias

Secretária de Saúde diz que não há transmissão comunitária da variante Delta em Irati

Na quarta-feira, SESA confirmou que um paciente de Irati faleceu após ser contaminado com a variante indiana da Covid. Secretária diz que caso registrado no município foi isolado/Rodrigo Zub

Secretária de Saúde de Irati, Jussara Kublinski Hassen. Foto: Jussara Harmuch

“É importante salientar que não há transmissão comunitária da variante Delta no município de Irati”. Com essa declaração, a secretária Municipal de Saúde, Jussara Kublinski Hassen, procurou tranquilizar a população sobre a possibilidade da transmissão da nova cepa do coronavírus entre pessoas que residem na cidade. Na quarta-feira, 28, a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) confirmou que um paciente de Irati, de 72 anos, faleceu após ser contaminado com a variante indiana da Covid-19.

“O paciente em questão é um caso isolado. É o primeiro caso e após a investigação epidemiológica não evidenciou possibilidade de contágio dentro do município. Muito provavelmente um caso importado dessa variante Delta tendo em vista o histórico de viagens desse paciente para outro município. As avaliações epidemiológicas dos contatos foram realizadas, amostras foram coletadas e encaminhadas para avaliação no Laboratório Central do Paraná, o Lacen. Todos os envolvidos cumpriram o isolamento, então não vemos necessidade de ampliar ou adotar medidas mais severas tendo em vista ser um caso isolado”, disse Jussara em áudio encaminhado para a nossa reportagem.

A secretária também ressaltou que a média móvel de casos de Covid-19 está em queda em Irati. Mesmo assim, ela pede para que os iratienses continuem cumprindo as medidas sanitárias. “O caso da variante Delta foi um caso isolado no município. Quero ressaltar e peço a população para não deixar de lado os cuidados, usando máscara, álcool em gel e não se aglomerem, a Covid não acabou. Então nós precisamos continuar com nossos cuidados. Nós estamos com a vacinação adiante, mas não podemos nos descuidar”, solicita Jussara.

Segundo informações divulgadas pela secretaria de Comunicação da Prefeitura de Irati, o paciente que faleceu após ser infectado com a variante Delta tinha 72 anos e foi internado no dia 25 de junho em Curitiba. Ele apresentou sintomas de coronavírus no dia 30 do mês passado e fez o teste RT-PCR. Depois disso, ele apresentou piora clínica e foi internado em um leito de enfermaria da Santa Casa de Irati no dia 8 de julho. No dia seguinte, saiu o resultado do exame, que foi positivo. No dia 11 de julho, o iratiense, que tinha comorbidades, foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, onde permaneceu até falecer na noite de terça-feira, dia 27.

Ainda conforme informações da secretaria de Comunicação, no dia 14 desse mês, a Vigilância Epidemiológica recebeu um comunicado da 4° Regional de Saúde informando sobre a suspeita da infecção pela variante Delta em um paciente de Irati. Vale lembrar que o exame RT-PCR realizado pelo Lacen-PR detecta mutações que podem ser sugestivas das variantes gama, predominante do estado e também da variante Delta). Na oportunidade, a 4ª Regional informou que a amostra seria encaminhada para o laboratório da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para realização do sequenciamento genético e possível confirmação. Após receber o comunicado, a secretaria de Saúde realizou a investigação epidemiológica do caso e rastreamento de todos os contatos, com reforço as medidas de isolamento domiciliar.

Em nota divulgada pela secretaria de Comunicação, o município informou que o paciente infectado com a variante delta possuía esquema vacinal completo contra a Covid-19. Entretanto, ele possuía comorbidades graves, o que pode ter contribuído com a evolução desfavorável do caso. “Todas as vacinas são seguras e eficazes, protegem a população contra as formas moderadas e graves, mas é importante salientar que nenhuma vacina protege 100%, e como sendo uma medida de controle coletiva, mesmo vacinado é necessário manter as medidas de prevenção como: distanciamento social, higiene exaustiva das mãos, uso de máscaras e tantas outras já amplamente difundidas. A avaliação das variantes circulantes tem importância epidemiológica não sendo necessárias para a avaliação individual de cada caso ou definição de manejo clínico para os casos de Covid-19”, diz um trecho da nota divulgada pelo munícipio.

Na publicação, a secretaria de Comunicação informou que mais um homem que reside em Irati está sendo investigado para saber se foi contaminado pela variante Delta. Ele possui vínculo epidemiológico com o primeiro caso. Por isso, seus contatos também estão sendo investigados.

Fernandes Pinheiro registrou 3 casos da variante: Além de Irati, um morador de Imbituva morreu após ser diagnosticado com a variante Delta. Em Fernandes Pinheiro, três casos da nova cepa foram confirmados.

Segunda a secretaria de Saúde de Fernandes Pinheiro, os casos possuem vínculo epidemiológico. Um homem, de 58 anos, com comorbidades, apresentou sintomas de coronavírus e realizou teste RT-PCR com resultado positivo no dia 25 de junho. Ele necessitou de internamento na UTI no dia 2 de julho. O paciente permaneceu na unidade por 27 dias. Nesta quinta-feira, 29, ele permanecia internado em um leito de enfermaria. 

O segundo caso foi de uma mulher, de 59 anos, com comorbidades. Ela teve sintomas de Covid-19 e foi diagnosticada com a doença no dia 4 de julho. No mesmo dia foi internada na enfermaria e recebeu alta dia 11 de julho. Atualmente, a paciente permanece bem. O terceiro caso foi de um homem, de 60 anos, que também possui comorbidades. Ele teve sintomas gripais e testou positivo no exame RT-PCR de coronavírus no dia 6 de julho. O morador foi internado na enfermaria no dia 7 e recebeu alta no dia 13 de julho. O homem também passa bem.

Da mesma forma que Irati, a Vigilância Epidemiológica de Fernandes Pinheiro recebeu um comunicado da 4° Regional de Saúde informando sobre a suspeita da infecção pela variante Delta no dia 14 de julho. Em virtude da situação, a secretaria de Saúde de Fernandes Pinheiro iniciou a investigação epidemiológica dos casos e rastreou seus contatos.

“Juntamente com esses casos, outros pacientes residentes em Fernandes Pinheiro encontram-se em investigação para a variante Delta e possuem vínculo epidemiológico com os primeiros casos, sendo possível afirmar a presença de transmissão comunitária local. Os três pacientes confirmados para a variante delta possuíam somente a primeira dose de vacina contra a Covid-19”, diz um trecho da nota divulgada pela secretaria de Saúde de Fernandes Pinheiro.

A pasta solicita aos munícipes que cumpram o período de isolamento domiciliar quando apresentarem sintomas gripais e para procurarem atendimento médico. Além disso, é necessário realizar teste de Covid-19 sempre que indicado.