Publicidade Topo

notícias

Após ser diagnosticado com Covid-19, Aldo Bona recebe alta do hospital

Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, que estava internado há uma semana, recebeu alta na tarde deste domingo, 11. Ele continuará fazendo tratamento em casa/Paulo Henrique Sava

Superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona, recebeu alta neste domingo, 11, após ser diagnosticado com Covid-19. Ele deve continuar com seu tratamento em casa. Foto: AEN

O superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná, Aldo Nelson Bona, de 50 anos, recebeu alta na tarde deste domingo, 11, do Hospital Nossa Senhora do Pilar, em Curitiba, onde estava internado para tratamento da Covid-19 há uma semana. Ele deve seguir tratamento em casa, inclusive com a realização de fisioterapia para recuperação da capacidade pulmonar. 

Aldo teve febre no dia 26 de junho e recebeu o diagnóstico da doença dois dias depois. Nos primeiros dias, ele permaneceu em casa, onde recebeu atendimento médico domiciliar. Uma tomografia mostrou um comprometimento de 20% de seus pulmões. A esposa de Aldo, Mirian Fabiane Simões, também foi diagnosticada com coronavírus, mas teve apenas sintomas leves e não precisou de internamento.

Em contato com nossa reportagem, Aldo confirmou que tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus produzida pela Universidade de Oxford/AstraZeneca no dia 16 de junho. O superintendente contou que foi internado com falta de ar ainda na madrugada do dia 4 de julho. “Na madrugada de domingo mesmo já tive que ir para a UTI, fiz uma máscara chamada de VNI, que é uma máscara pré-intubação. Se a pessoa consegue reagir bem a ela, eventualmente evita a intubação, e foi o que aconteceu, eu fiz várias vezes, é bastante pesada, mas foi o que me livrou da intubação. Na quinta-feira, eu tive alta da UTI e hoje tive alta do hospital. Agora é seguir a recuperação”, relatou.


Aldo não fez uso de medicamentos como azitromicina, ivermectina, cloroquina ou hidroxicloroquina, que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), não têm eficácia comprovada contra a Covid-19. A equipe médica do hospital ministrou corticoides, anticoagulantes e antibióticos.

Antes de assumir o cargo na Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná (SETI), Aldo já foi reitor e vice-reitor da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (Unicentro), na qual é professor adjunto do Departamento de História do campus Irati. Entre 2012 e 2014, ele presidiu a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (APIESP), que reúne as sete universidades estaduais do Paraná. De 2016 a 2018, Aldo foi presidente da Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM). Atualmente ele é conselheiro no Conselho de Governo do Instituto para a Educação Superior na América Latina e Caribe, órgão vinculado à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).