Publicidade Topo

notícias

Sala do Empreendedor de Irati mudará de endereço

A partir da próxima segunda-feira (28), o atendimento será na Rua da Cidadania, no prédio onde fica a ACIAI/Karin Franco, com reportagem de Juarez Oliveira e Rodrigo Zub

Sala do Empreendedor funcionará no 3º piso do Edifício Virgílio Moreira. Foto: ACIAI/Arquivo

A Sala do Empreendedor de Irati mudará de endereço a partir da próxima segunda-feira, dia 28 de junho. Os atendimentos serão realizados na Rua da Cidadania, no prédio onde funciona a Associação Comercial e Empresarial de Irati (ACIAI), no mesmo pavimento da Secretaria Municipal de Indústria e Comércio.

A coordenadora da Sala do Empreendedor, Sabrina Cidres, explica que a mudança ocorreu para juntar todos os setores que envolvem o empreendedorismo. “Esse pavimento onde já está a Secretaria de Indústria e Comércio é da prefeitura. Em conversa com o secretário [Marcelo Rodrigues], com o prefeito Jorge Derbli, a finalidade é englobar os setores para facilitar a vida do empreendedor”, disse.

Até quarta-feira (23), o atendimento da Sala do Empreendedor será realizado na atual sede na Rua da Liberdade. Contudo, na quinta (24) e sexta-feira (25) não haverá atendimento em virtude da mudança para o novo endereço.


No novo espaço, os atendimentos serão realizados no terceiro piso. De acordo com a coordenadora, o prédio oferece acessibilidade para quem tem dificuldade motora. “É um espaço centralizado, ele é de livre acesso. Ali é bem facilitado a questão do acesso. Nós temos escadas, elevadores”, afirma Sabrina.

Sala do Empreendedor: O objetivo da Sala do Empreendedor é ajudar as pessoas a formalizarem seus negócios por meio da abertura de microempresas ou o chamado Microempreendedor Individual (MEI). “Para as pessoas que trabalham, fazem alguma coisa em casa, querem vender, pessoas que tem na internet, a gente tem diariamente os produtos na internet. Estamos abrindo essa empresa, esse CNPJ para que ela possa trabalhar formalmente, para que ela possa emitir notas fiscais”, explica a Coordenadora da Sala do Empreendedor.

Uma das vantagens de abrir o MEI é que o microempreendedor poderá contribuir com a aposentadoria, além de garantir auxílio-doença e auxílio-maternidade. “As pessoas que antes não sabiam o que era um MEI, ter um CNPJ, ter sua empresa, hoje ela sabe o quanto elas contribuem para sua aposentadoria, de repente, a um auxílio-maternidade que ela precisar por ventura”, disse.

Em Irati, houve um aumento significativo de abertura de MEIs durante a pandemia. O setor de vendas é um dos ramos que mais tem aberto MEI. “Se a gente entra hoje na internet, a gente sabe como o povo de Irati é criativo, é empreendedor. As pessoas vendem roupa, vendem comida, doce, nós temos inúmeras oportunidades diárias. A promoção de vendas engloba tudo. Ela não precisa colocar que ela vende especificamente o doce. A promoção engloba o todo também. Isso teve um crescimento significativo na cidade”, conta Sabrina.

Além da ajuda na abertura do MEI, a Sala do Empreendedor ainda auxilia na realização de outras atividades oferecendo cursos de capacitação e também em obrigações que o microempreendedor possui em relação à Receita Federal.

Uma das obrigações do MEI é o pagamento mensal de imposto à Receita Federal, que em média é de R$ 55, mas pode variar dependendo do ramo de atividade. Os boletos de pagamento são retirados online, mas a Sala do Empreendedor auxilia quem possui dificuldades.

Outra obrigação é a Declaração Anual, onde o MEI declara o valor total de quanto faturou durante o último ano. Neste ano, a declaração poderia ser realizada até 31 de maio e é feita online. Com o encerramento do prazo, o MEI que não declarou terá que pagar uma multa de pouco mais de R$ 20 para regularizar o seu negócio. “Até o dia 31 de maio, a gente veio fazendo uma campanha para as pessoas estarem regularizando as declarações. Porém, quem não fez pode vir até nós, pode solicitar via WhatsApp informações, que a gente vai estar explicando bem certinho como ela faz”, aconselha a coordenadora.

Sabrina destaca que é importante que o MEI procure a Sala do Empreendedor para regularizar sua situação. “O boleto atrasado a pessoa pode estar regularizando, estar fazendo um parcelamento. Porém, a declaração se não cumprir com o prazo pode gerar que o CNPJ pode ficar inapto”, disse.

O atendimento na Sala do Empreendedor está sendo realizado normalmente, com todas as medidas preventivas. O horário de atendimento é das 8 às 12h e das 13 às 17h.

Mais informações podem ser obtidas no número de telefone fixo (42) 3907-3341 ou (42) 9 9107-0283 (WhatsApp). A partir do dia 28, o número do telefone fixo será alterado. Já o número do WhatsApp continuará o mesmo.

Auxílio à MEI: Os microempreendedores individuais (MEI) que foram afetados pela pandemia terão direito a receber um auxílio financeiro do Governo do Estado. Entre as diversas categorias que poderão receber o auxílio estão os microempreendedores do ramo de eventos (sonorização, etc), de transportes (transporte escolar, caminhoneiros, excursões, etc), entre outros.

Para conferir se o seu ramo é um dos beneficiados, o microempreendedor pode acessar o site auxilioemergencial.pr.gov.br e com o número do CNPJ, verificar se possui direito ao auxílio. “Se ela coloca o CNPJ e se ele dá continuidade, se ele pede o endereço, é que foi aprovado. Se ele coloca o CNPJ e ali vai aparecer que a sua atividade não tem direito a esse auxílio”, conta.

Quem possuir dificuldades, poderá buscar ajuda na Sala do Empreendedor. “Esse auxílio emergencial veio caracterizado para alguns que mais foram afetados durante a pandemia. Se as pessoas têm um pouco de dúvida, se elas têm direito ou não, ela entra em contato com a gente ou ela mesmo pesquisa lá”, explica Sabrina.

Aos microempreendedores que tiverem direito ao auxílio, as informações para recebimento do auxílio serão preenchidas de forma online. “Pelo site, você colocando o CNPJ, ele já pede o número de conta, o endereço bem certinho, todos os números do CNPJ, a pessoa já coloca. Quando ele vem para nós, a gente pede o RG de identificação do MEI para a gente estar fazendo essa pesquisa e automaticamente também, se a pessoa não tem acesso à internet, a gente está fazendo essa pesquisa, essa consulta para ele e está ajudando a colocar os dados também”, relata a coordenadora.

O MEI que não estiver em dia com as contribuições mensais poderá pedir auxílio. A coordenadora explica que o MEI que estiver com pagamentos atrasados pode ir até a Sala do Empreendedor pedir mais informações. “Agora está tendo prorrogação de prazo dos boletos. Alguns boletos, digamos assim, o mês de abril, foi para o mês de setembro. Teve prorrogação de prazo assim como no ano passado, também dos boletos. A gente sempre fala para as pessoas: o MEI que está atrasado, venha até nós, que a gente faz o parcelamento, a gente vê a questão da data que a pessoa consegue estar cumprindo, mas nunca deixar a Declaração [Anual]”, disse.

A quantidade de parcelas para o auxílio dependerá do tipo de ramo que o MEI está registrado. O cadastro para o recebimento das parcelas começou há duas semanas, mas não possui um prazo final. No entanto, o recomendável é que o microempreendedor se cadastre o quanto antes para o recebimento das parcelas.

Sala do Empreendedor funcionará em novo local a partir de segunda-feira, 28. Foto: Sabrina Cidres