Publicidade Topo

notícias

Prefeito de Guamiranga morre por complicações da Covid-19

Marcos Henrique Chiaradia estava internado desde o dia 25 de maio no hospital Bom Jesus, em Ponta Grossa. Ele permaneceu apenas 18 dias no comando do município, pois assumiu o cargo em maio após ter a candidatura deferida pelo TRE/PR

Marcos Chiaradia permaneceu internado 21 dias. Foto: Arquivo Pessoal

O prefeito de Guamiranga, Marcos Henrique Chiaradia (PSL), faleceu por complicações da Covid-19 nesta quarta-feira, no hospital Bom Jesus, em Ponta Grossa. O gestor havia sido diagnosticado com a doença no dia 18 de maio. Uma semana depois, ele foi internado em Ponta Grossa, onde faleceu. O enterro de Marcos aconteceu na tarde de hoje no Cemitério de Guamiranga. Não houve velório. O vice-prefeito, Marcelo Leite, que estava comandando o município interinamente, deve assumir definitivamente o cargo.

Após ser infectado, Marcos confirmou a nossa reportagem que teve tosse e estava com a voz fraca. Depois disso, ele permaneceu em isolamento em casa e seguindo o tratamento prescrito por médicos do hospital local, com hidroxicloroquina, dexametazona e zinco. Os medicamentos fazem parte do “tratamento precoce” contra a doença que foi adotado por alguns municípios para tentar amenizar os sintomas nos pacientes. No dia 5 de maio, Marcos foi até Chapecó/SC para conferir de perto as medidas adotadas pelo município no combate ao coronavírus, entre elas o tratamento precoce. Depois dessa visita, o prefeito autorizou a compra de 3 mil testes de Covid-19 para detectar o vírus com mais rapidez e também determinou a distribuição dos medicamentos para os moradores de Guamiranga. Vale lembrar que o tratamento precoce não tem comprovação científica por parte da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Marcos havia assumido o cargo no dia 1º de maio, após um longo processo judicial. Ele venceu a eleição do dia 15 de novembro de 2020 com uma diferença de apenas seis votos sobre o segundo colocado Ângelo Machado (DEM), que tentava à reeleição. Marcos teve 1.651 votos contra 1.645 do então prefeito. Marcos Nass (PSDB) ficou em terceiro lugar na disputa com 1.557 votos. Já Vital (Patriota) obteve 346 votos. Ângelo morreu em janeiro de 2021 também por conta da Covid-19. Ele tinha 81 anos e administrou a cidade em duas gestões 1997/2000 e 2017/2020.

Mesmo vencendo a disputa, Marcos Chiaradia foi impedido de assumir o cargo porque sua candidatura havia sido indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR) por causa da discussão sobre um crime ambiental, que tramitava na Comarca de Imbituva. Entretanto, em abril, por unanimidade, o TRE-PR considerou regular a candidatura de Marcos. Em entrevista à Najuá, o prefeito alegou que o processo era relativo a uma empresa, que pertencia ao seu pai e pela qual ele vinha respondendo através de procuração. “Hoje, este processo não existe mais, já foi dado baixa em Imbituva, então estamos tranquilos e trabalhando sossegados, com uma grande administração pela frente para erguermos o município de Guamiranga”, disse Marcos durante entrevista à Najuá após assumir o comando da prefeitura.

Entre 1º de janeiro e 30 de abril, o prefeito interino de Guamiranga foi o vereador André Esmail Possebom (Patriota). Escolhido como presidente da Câmara, ele foi designado para administrar o município até que fosse concluído o processo de julgamento da candidatura de Marcos Chiaradia.