Publicidade Topo

notícias

Novo decreto proíbe venda de bebidas alcoólicas nos finais de semana em Irati

Medida vale para todos os estabelecimentos comerciais a partir desta quarta-feira, 02. Confira as demais determinações do novo decreto/Paulo Henrique Sava, com informações da SECOM/Prefeitura de Irati
Comércio está proibido de vender bebidas alcoólicas nas sextas, sábados e domingos. Foto: Arquivo Najuá

A prefeitura de Irati publicou na tarde de ontem, 01, um novo decreto com medidas de enfrentamento e combate à pandemia de Covid-19 a partir da 0h de hoje até o próximo dia 16. Entre as novas restrições, está a proibição da venda de bebidas alcoólicas às sextas, sábados e domingos por qualquer meio ou estabelecimento comercial. Além disso, o toque de recolher passará a ser das 20h às 05 horas. Neste horário, está proibida a venda de bebidas alcoólicas todos os dias, inclusive por delivery. A entrega de alimentos em casa poderá ser feita diariamente até as 22 horas.

Em vídeo divulgado pela Secretaria de Comunicação (SECOM), o prefeito Jorge Derbli (PSDB) ressaltou que havia a possibilidade da prorrogação do decreto anterior, que determinava o fechamento de alguns setores do comércio, por mais alguns dias. Porém, a necessidade de equilíbrio entre saúde e economia foi levada em conta para a reabertura dos estabelecimentos.

“Nós fizemos e estamos fazendo de tudo: fizemos lockdown, fechamos e restringimos. Avaliamos até que teríamos que prolongar este decreto por mais alguns dias, porque é somente com o distanciamento e a não circulação das pessoas que podemos evitar a contaminação, mas infelizmente temos o lado econômico daqueles que sobrevivem no dia a dia do seu trabalho. Temos que ter equilíbrio entre a saúde e a economia e já estávamos há 14 dias com todo o nosso comércio fechado”, frisou.

Funcionamento do comércio - O decreto estabelece o funcionamento de serviços e atividades comerciais de segunda a sexta-feira, até as 19h30min. Estabelecimentos, galerias, centros comerciais, restaurantes, bares, lanchonetes, supermercados, panificadoras, mercearias e açougues podem funcionar com limitação de 40% da capacidade de ocupação, sendo proibida a entrada de crianças menores de 12 anos nos supermercados. Academias de ginástica para a prática esportiva individual ou coletiva, barbearias, salões de beleza, centros de estética e outros podem abrir com limite de 30% de público.

O que funciona nos finais de semana - Nos dois próximos sábados, dias 05 e 12 de junho, será permitido somente o funcionamento de supermercados, panificadoras, mercearias, açougues, farmácias, postos de combustíveis sem as lojas de conveniências, distribuidoras de gás e entrega de alimentos prontos para consumo por delivery. Os demais estabelecimentos devem permanecer fechados. Já nesta quinta-feira, 03, e nos dois próximos domingos, 06 e 13, todo o comércio estará fechado, exceto as farmácias, postos de combustíveis, distribuidoras de gás e a entrega de alimentos por delivery.

Surtos - O novo decreto determina que, caso seja constatado surto de Covid-19 em qualquer estabelecimento ou indústria, nos quais três ou mais funcionários sejam infectados, a vigilância epidemiológica estabelecerá o fechamento do local por até 14 dias.

Atividades religiosas - Atividades religiosas continuam permitidas durante todos os dias de vigência do decreto, desde que seja observada a limitação de capacidade de 25% de público nas igrejas, bem como o horário de restrição da circulação de pessoas.

Outras atividades - Ficam vedadas as atividades presenciais de ensino, tanto em escolas públicas como em estabelecimentos privados, cursos técnicos, supletivos, universidades, escolas de idiomas, de música, autoescolas, dentre outros, devendo ser adotado, quando possível, o ensino remoto. Também está vedado o atendimento presencial na 21ª CIRETRAN de Irati.

Pelo novo decreto, continuam suspensas atividades de estabelecimentos voltados ao entretenimento ou eventos culturais, tais como casas de shows, circos, teatros, cinemas, museus e atividades correlatas, eventos sociais, casas de festas, de recepções, parques infantis e/ou temáticos, mostras comerciais, eventos técnicos, congressos, convenções, entre outros de interesse profissional, técnico ou científico. Estão proibidas atividades em casas noturnas, eventos, comemorações, assembleias, confraternizações, encontros familiares e reuniões corporativas em espaços de uso público, localizados em bens públicos ou privados, além de quaisquer atividades em parques, praças e/ou quadras públicas.


Multas - Quem descumprir as determinações estará sujeito ao pagamento de multa no valor de R$ 812,80, o equivalente a 10 Unidades de Referência Municipais (URM) para pessoas físicas, e R$ 2.438,40 (30 URM’s) para pessoas jurídicas.

Casos em maio - Derbli ressaltou que o mês de maio foi o mais cruel da pandemia em Irati, quando foram registrados 2300 casos e 61 mortes por conta da Covid-19. Em média, somente em maio, foram registrados 76 casos de Covid-19 por dia. No total, o município tem 7026 infectados e 129 pacientes mortos desde o início da pandemia. “Com certeza, você conhece alguma destas pessoas ou até quem sabe é parente de alguma delas. Imagine o sofrimento, a dor das famílias que perderam estas 128 pessoas, de pais, de mães, irmãos, filhos, parentes próximos que estão chorando a dor da morte pela Covid-19 destas pessoas. A situação é grave, muito grave”, comentou.

Outros 512 pacientes estão em isolamento domiciliar e 65 estão internados, sendo 34 em enfermarias, 12 em UTI’s e 19 no Pronto Atendimento da Vila São João, e 207 casos permanecem em investigação. 6322 pessoas já se recuperaram da doença. No total, 14.342 pessoas receberam a 1ª dose da vacina contra a Covid-19, o que representa 23% da população. No entanto, segundo Derbli, esse percentual ainda é pequeno, pois não representa ¼ da população de Irati. “De cada dez pessoas em Irati, somente duas tomaram esta vacina. Então ainda precisamos ter mais vacinas. Se tivéssemos vacinado toda a população, eu não estaria aqui hoje fazendo um decreto”, frisou.

O prefeito solicitou mais uma vez o apoio da população para evitar aglomeração de pessoas. “Onde tem muita gente, se você perceber em um estabelecimento comercial, mercado, banco, enfim, onde você for, se perceber que tem bastante gente não entre, fique longe, mantenha o distanciamento e se cuide, pois da sua saúde só quem pode cuidar é você. O decreto está aqui, mas não é só ele que vai resolver o problema da pandemia, e sim a sua atitude do dia a dia”, finalizou.