Publicidade Topo

notícias

Gerente da rede Rotta 400 morre aos 37 anos pela Covid-19

Fábio Maurício Antônio estava intubado desde o início do mês, em Curitiba



O gerente da rede de postos de combustíveis Rotta 400, Fábio Maurício Antônio, de 37 anos, faleceu por complicações do coronavírus no sábado, 19. Ele era natural de Prudentópolis e estava internado no Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba. Fábio tinha sido intubado no início do mês, mas não conseguiu sobreviver a agressividade com que o vírus atacou seu organismo.

O corpo de Fábio foi velado na capela Santa Rita, em Irati, até às 12 h de sábado, 19. Em seguida, ele seguiu em cortejo para Prudentópolis, onde foi sepultado na tarde de sábado.

Nas redes sociais, o Grupo Ivasko se manifestou da seguinte forma: "Com imensa tristeza comunicamos a partida do nosso Fábio, nosso homem de frente da Rede de Postos Rotta 400. Lutou, trabalhou e defendeu as empresas com amor, profissionalismo e ética participando ativamente do crescimento do grupo. Toda nossa Gratidão, Respeito e Admiração por esse grande Amigo, Profissional e Pai de Família. Fará muita falta a todos nós! Um cara que olhava para o Grupo Ivasko como se fosse seu, que amava o que fazia. Fábio Maurício Antônio, um homem feito para vencer desafios. Um homem que nasceu para amar, amar sua família, sua esposa, seus filhos, seus amigos e acima de tudo, amar a Deus. Incrível a vontade que existia dentro dele de sempre se superar, o vencer do dia a dia era o seu combustível e falando em combustível, o Rotta 400 transformou-se em sua casa".


O Grupo Ivasko também lembrou das palavras de Fábio no dia de sua contratação. “A única coisa que entendo de posto é dizer, coloque R$ 50, e olhe que nem desço do carro”.

Fábio coordenava 15 postos de combustíveis em dez cidades. A rede conta com 200 colaboradores. O Grupo Ivasko lembra que a rede iniciou com três postos e seis anos depois passou para 15 estabelecimentos que eram comandados por Fábio, o gerente geral. "Fábio, você despedaçou nossos corações nesse dia. Queríamos você conosco. Mas agora…você poderá cuidar de nós aí de cima! Obrigado por tudo, nosso amigo. Obrigado por sua amizade. Obrigado pelo prazer da sua companhia. Obrigado por viver um tempo conosco. Vá com Deus", finaliza a nota do grupo Ivasko.

Fábio não tinha comorbidades. Ele havia sido internado no dia 31 de maio no hospital Evangélico, em Curitiba. Outro óbito foi registrado em Irati no sábado, 19. Um homem, de 46 anos, faleceu na UTI do hospital do Rocio, em Campo Largo. Ele possuía comorbidades e havia sido internado no Pronto Atendimento Municipal no dia 26 de maio. O iratiense foi transferido para o hospital do Rocio no dia 30 de maio. No dia 3 de junho, ele foi conduzido para a UTI do hospital, onde faleceu.

Irati registrou 154 mortes por coronavírus até sábado. 7.679 iratienses já tiveram coronavírus, sendo 18 casos diagnosticados neste domingo. 7.289 moradores se recuperaram, 210 permanecem em isolamento domiciliar e 27 estão internados, sendo 16 em enfermarias, dez em UTIs e um no Pronto Atendimento Municipal. 58 pessoas tiveram sintomas da doença e aguardam resultado dos testes. Em junho, o município registrou 28 mortes e 776 casos de Covid-19. Até a manhã de segunda-feira, 19.802 iratienses haviam sido vacinados. Dessas, 6.804 moradores receberam duas doses.