Publicidade Topo

notícias

Decreto permite realização de casamentos, bodas e aniversários de 15 anos com até 100 pessoas em Irati

Novo decreto que entra em vigor nesta quinta-feira, 1º, com validade de 20 dias também libera venda e consumo de bebidas alcoólicas na sexta, sábado e domingo nos estabelecimentos do município

Imagem da área central de Irati. Foto: Bruno Fauat

O novo decreto publicado pela prefeitura de Irati que flexibiliza as medidas de combate ao coronavírus apresenta como principal novidade a permissão para realização de cerimônias e confraternização de casamentos, bodas e aniversários de 15 anos desde que a comemoração aconteça com no máximo 100 pessoas. Esse número inclui adultos e crianças presentes no local. O evento será liberado desde que seja realizado em estabelecimentos ou empresas que atuem neste ramo de atividade.

Em vídeo divulgado pela secretaria de Comunicação, o prefeito Jorge Derbli esclareceu que a realização de festas de aniversário continua proibida nos estabelecimentos e também nas residências como forma de evitar aglomerações. O decreto também libera a venda e consumo de bebidas alcoólicas na sexta, sábado e domingo nos estabelecimentos do município, o que era proibido nas semanas anteriores. Segundo Derbli, o munícipio analisou as dificuldades enfrentadas pelos proprietários dos estabelecimentos, principalmente bares, que dependem da venda de bebidas alcoólicas para obter renda. O prefeito citou que o decreto anterior que proibia a venda de bebidas nos finais de semana teve efetividade ao ajudar a reduzir o número de ocorrências policiais, situações de violência doméstica e acidentes, por exemplo. “Uma coisa que surtiu efeito formidável para todo mundo, mas nós sabemos que existem muitos estabelecimentos que dependem, como os bares, que dependem da venda da bebida. Então neste decreto fica liberada a venda a semana inteira”, relata Derbli.

O decreto que entra em vigor nesta quinta-feira, 1º, e tem validade até 20 de julho, permite a realização de atividades esportivas em praças públicas desde que não haja disputa de competições ou campeonatos. “Então aquele joguinho de futebol nas praças esportivas ou campos da prefeitura está liberado sem aglomeração. Somente aquela prática esportiva habitual que as pessoas têm”, afirma o prefeito.


Os vendedores ambulantes também foram autorizados para realizar vendas no Parque Aquático ou qualquer outro espaço público do município. A circulação de pessoas em praças e parques está liberada. O toque de recolher foi estendido em uma hora passando a valer a partir das 23h até 5 h do dia seguinte. Nesse horário fica proibida a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo e também de entregadores ou delivery. As vendas na modalidade delivery continuam liberadas até a meia-noite, todos os dias da semana. 

O comércio em geral pode funcionar até 22h30 todos os dias da semana. Os estabelecimentos devem cumprir a taxa de ocupação. As atividades comerciais, galerias, clubes sociais e centro comerciais podem funcionar com limitação de 40% de ocupação. A mesma porcentagem foi estabelecida para restaurantes, bares e lanchonetes, bem como supermercados, panificadoras, mercearias e açougues. A entrada de crianças menores de 12 anos continua proibida nos supermercados. Os demais setores podem funcionar com capacidade de 30% de público. São eles: academias de ginástica para a prática esportiva individual ou coletiva, quadras particulares para prática de esportes coletivos, barbearias, salões de beleza, centro de estética ou afins.

Já a capacidade de público nas celebrações religiosas foi ampliada de 35 para 50%. As aulas presenciais serão retomadas a partir de 19 de julho com ocupação máxima de 30% nas escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs). O transporte coletivo pode funcionar com limitação da capacidade em 50% dos passageiros sentados.

“Essas liberações estão acontecendo graças a conscientização de cada um que está nos ajudando. Você tem que cuidar de você mesmo e continue assim sem aglomeração, cuidando usando a máscara, álcool gel, porque daqui pra frente esperamos quem sabe nem tenha decreto. Esse aqui vai até dia 20, mas posteriormente se tudo continuar assim do jeito que está poderemos retornar ao ritmo normal a rotina de todos”, diz Derbli.

O prefeito ressaltou que a flexibilização de algumas medidas de combate ao coronavírus foi possível em função da redução da média de casos da doença. A queda foi de 57,1% comparando os números de maio e junho. “Nós estamos um pouco mais confortáveis tendo em vista que em maio nós tivemos 77 casos/dia positivados. Nesta última semana baixamos para 19. A nossa vacinação já estamos com 37% da população vacinada. Nestes últimos seis dias, nós não tivemos óbitos de Covid. Então para nós isso também é um alívio, mas o importante nossa população continuar com os cuidados lavagem das mãos, álcool em gel, máscara, distanciamento social e o mais importante sem aglomerar”, solicita a secretária de Saúde, Jussara Aparecida Kublinski Hassen.

Derbli reforça o pedido para a população manter os cuidados. “Não é porque teve baixa de casos, internamentos e óbitos que vamos relaxar continuar fazendo aglomerações, festinhas clandestinas, vamos nos cuidar. Graças a Deus a população entendeu que depende não só da prefeitura, mas de cada um fazendo sua parte”, salienta.

O prefeito também agradeceu a dedicação e o trabalho realizado pelos profissionais de saúde que estão atuando no combate ao coronavírus na unidade Sentinela, Pronto Atendimento Municipal, postos de saúde da cidade, interior e bairros e também os funcionários destinados para realizar a vacinação da população.

O decreto mantém suspensas as atividades de estabelecimentos destinados ao entretenimento ou a eventos culturais, como casas de shows, circos, teatros, cinemas, museus e atividades correlatas, parques infantis ou temáticos, exceto clubes sociais. Também estão proibidas as atividades em estabelecimentos destinados a mostras comerciais, eventos técnicos, congressos, convenções, entre outros eventos de interesse profissional, técnico ou cientifico; e casas noturnas e atividades correlatas.

As multas para quem descumprir as medidas estabelecidas no decreto são de R$ 812,80 para pessoas físicas e R$ 2.438,40 para pessoas jurídicas. Em caso de reincidência, a prefeitura de Irati vai suspender a licença de funcionamento do estabelecimento por 30 dias. Já o infrator terá que pagar o dobro da multa fixada.