Publicidade Topo

notícias

Trabalhadores do SUAS deverão ser vacinados contra Covid-19

Ofício confirmando a vacinação dos profissionais do Sistema Único de Assistência Social foi enviado às Regionais de Saúde na sexta-feira (28). Documento foi assinado pela diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da SESA/Karin Franco, com reportagem de Rodrigo Zub
Trabalhadores do SUAS fizeram cartazes e estenderam faixas durante a semana reivindicando que governo estadual cumpra o plano de vacinação da Covid-19 com a imunização dos assistentes sociais junto com os profissionais da educação. Foto: Divulgação

Os trabalhadores do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) serão vacinados contra a Covid-19 juntamente com os profissionais da Educação, seguindo o Plano Estadual de Vacinação. A informação foi confirmada na sexta-feira (28) pela diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SESA), Maria Goretti David Lopes.

A confirmação foi uma resposta ao pedido enviado neste mês pelos trabalhadores do SUAS que iniciaram uma movimentação na região nesta semana. Entre quarta e sexta-feira, os trabalhadores paralisaram seus trabalhos como forma de protesto para a confirmação da vacinação da categoria. O ofício confirmando a vacinação dos trabalhadores de Assistência Social foi enviado às Regionais de Saúde. O comunicado ainda dá orientações sobre o funcionamento da vacina.

A orientação é que no momento de vacinação, o profissional comprove o vínculo trabalhista, com um documento ou declaração da vinculação ativa do profissional com um dos locais de atuação relacionada com a assistência social (CRAS, CREAS, Casas/Unidade de Acolhimento).


A assistente social do Centro de Referência de Assistência Social (CREAS) de Teixeira Soares, Mariane Lukavy, destacou que esta é uma conquista do movimento. “Até o momento, nós não tínhamos recebido nenhum retorno sobre todos os questionamentos que foram realizados pela nossa região, pelos movimentos que nos apoiaram e no final da tarde veio essa ótima notícia para nós”, disse Mariane.

Já o assistente social de Irati, Denis Musial, ressaltou que a confirmação da vacinação dos profissionais do SUAS é um resultado do trabalho realizado pelo movimento. “Foi um momento de alegria e comemoração para todos os trabalhadores do SUAS da região que evidenciaram esforços coletivos pensando em ações e estratégias e estar mostrando para a própria comunidade, para a população, para o estado do Paraná, a importância da política de assistência social na vida da população”, relata.

Ainda não há confirmação de quando iniciará a vacinação dos profissionais. Mariane conta que há uma informação extraoficial que indica que a imunização pode iniciar na próxima semana. “Nossa luta e nossa conquista tem sido muito comemorada por todos nós. A gente recebeu uma informação, que ainda não temos a confirmação oficial, de que na próxima segunda-feira, dia 31, já comece a nossa região a ser vacinada”, conta.

O secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, também comemorou a notícia. “Nós conseguimos uma grande conquista com o pessoal da saúde. A gente está lutando desde o início da pandemia para ajudar os profissionais do Sistema Único de Assistência Social que também estão na linha de frente neste momento tão drástico que o país enfrenta”, afirma.

Denis também explica que o movimento não pediu a inclusão da categoria, mas o cumprimento de algo que já havia sido previsto e divulgado. “A nossa ideia em nenhum momento era furar a fila. A proposta era apenas o cumprimento do Plano Estadual que já estava sendo previsto do início da vacinação junto com os trabalhadores da Educação e que foi possível com esse movimento que se tomou essa dimensão estadual”, disse.

Mariane destaca que o movimento dos trabalhadores do SUAS deve continuar para assegurar que toda a população também tenha acesso à vacinação. “Nosso objetivo é vacina para todos, não apenas para os trabalhadores do SUAS. Que a partir de agora a gente vai poder, a partir do momento que tivermos vacinados, poderemos trabalhar com mais tranquilidade, segurança. E continuar lutando para o direito de todos”, destaca.

Paralisação: Os trabalhadores do SUAS de Irati e região realizaram nesta semana uma paralisação de três dias, após não receber retorno da SESA sobre o pedido de esclarecimento sobre a vacinação contra a Covid-19, enviado no dia 12 de maio.

O objetivo era confirmar o cumprimento do Plano Estadual de Vacinação que, em janeiro, previa que a imunização do grupo de trabalhadores da Educação de Ensino Básico ocorresse ao mesmo tempo que a vacinação do grupo de trabalhadores da Assistência Social.

Sem respostas, a morte da assistente social Rafaela Letícia de Souza, aos 29 anos, no domingo (23), foi o estopim para o início da movimentação na região. Ela faleceu em virtude de complicações por Covid-19 enquanto esperava uma vaga de leito em UTI.

Na segunda-feira (24) foi realizada uma assembleia onde a proposta de paralisação foi aprovada pelos participantes. Já na terça-feira (25), os trabalhadores publicaram um manifesto público onde relatam a situação da contaminação do coronavírus entre trabalhadores. No documento, foi informado que entre 20% a 30% dos trabalhadores de cada cidade da região já havia sido contaminado pela Covid-19. Após o início da paralisação na quarta-feira (26), a Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e Adolescente da OAB, Subseção de Irati, apoiou o movimento realizado.