Publicidade Topo

notícias

PM constata três situações de aglomerações de pessoas

Em outra ocorrência, três pessoas foram até uma propriedade e ameaçaram moradora com pedaços de madeira

Foto: PM/Divulgação

Três situações de aglomerações de pessoas foram constatadas em Rio Azul no sábado, 22. Na primeira solicitação, um agente da saúde solicitou apoio da Polícia Militar para verificar uma residência na rua Expedicionário Antônio Cação. Cinco pessoas estavam no local. O responsável pela casa foi notificado.

Em outra ocorrência, quatro pessoas estavam participando de uma confraternização em um imóvel na Avenida Manoel Ribas. Todos foram orientados e advertidos sobre o decreto que está em vigência com medidas de combate ao coronavírus, entre elas, evitar aglomerações. Já no fim da noite de ontem, 22, policiais constataram que um morador da rua Vicente Popovicz estava recebendo alguns amigos para uma pequena confraternização. O responsável pela casa foi orientado sobre o descumprimento do decreto municipal. As pessoas presentes acataram a solicitação para retornarem às suas residências.

Ainda em Rio Azul, a PM prestou apoio ao Oficial de Justiça, que cumpriu um mandado judicial de separação na localidade de Marumbi dos Elias, na tarde de sábado, 22. Na rua Julia Gluszczynski, os policiais abordaram uma motociclista que não tem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A moto também estava com a documentação pendente e foi apreendida.


Em Teixeira Soares, uma mulher e dois homens ameaçaram uma moradora da localidade de Ribeirão na tarde de sábado, 22. Os autores da ameaça estavam com pedaço de madeira. Eles disseram que iam voltar e “acertar as contas” com a mulher. A vítima disse que as ameaças ocorrem em função de um processo de inventário da propriedade. Os autores das ameaças não foram encontrados pela PM.

Já na rua Aristides Pires Pedroso, no bairro Cohapar, um homem jogou um prato na sua ex-convivente. A ocorrência foi registrada na noite de sábado, 22. A vítima disse que o ex-marido chegou em casa agindo de forma agressiva e arremessou o prato nela. A moradora relatou que ainda não foi oficializada a separação. Por isso, ambos convivem no mesmo terreno. A mulher afirmou que frequentemente é ameaçada, pois o homem costuma consumir bebidas alcoólicas e fica agressivo. Policiais realizaram buscas, mas não localizaram o autor da ameaça.