Publicidade Topo

notícias

Guamiranga irá adotar “tratamento precoce” contra a Covid-19

Prefeito Marcos Chiaradia (PSL) diz que adotará o mesmo sistema utilizado em Chapecó-SC que, segundo ele, teve bons resultados. No entanto, município catarinense teve salto casos e mortes após utilizar os medicamentos, que não têm comprovação científica para uso precoce na Covid-19, e só baixou os casos depois de medidas restritivas de circulação de pessoas/Paulo Henrique Sava

Prefeito de Guamiranga se reuniu com o secretário de Saúde de Chapecó no dia 5 de maio/ Imagem site pref. de Chapecó

Mesmo sem comprovação científica, Guamiranga irá adotar o chamado “tratamento precoce” para tentar frear o número de casos de Covid-19 no município. O prefeito Marcos Henrique Chiaradia (PSL) que foi para Chapecó- SC e se reuniu no dia 5 de maio com o secretário de Saúde de lá, Luiz Carlos Balsan, disse que adotaria o mesmo sistema que foi feito na cidade. Entretanto, depois da adoção do coquetel de medicamentos que foi denominada de "tratamento precoce", a cidade catarinense apresentou um salto no número de casos e mortes e a doença só começou a ter controle depois da adoção de medidas restritivas de circulação de pessoas (veja dados abaixo).

“Não é da noite para o dia que as coisas acontecem, então já estamos encomendando alguns remédios, e eu acredito que no fim desta semana ou na semana que vem começamos a implantar no nosso município o que aconteceu em Chapecó. Aqui estamos com a P1, e Chapecó já passou por esta. Acredito que, da semana que vem em diante, até o final do mês, conseguiremos voltar ao que era normal antes. Nossa situação está bem difícil, mas logo serão implantadas em Guamiranga as coisas boas que aconteceram em Chapecó”, frisou. Segundo o prefeito, a lista de medicamentos a serem adquiridos estará disponível na Secretaria Municipal de Saúde. Caberá ao médico decidir como receitar, dependendo da situação do paciente. O farmacêutico Marcos Cristiano Michalowski, responsável pela farmácia do município, disse que a lista dos medicamentos não será publicada neste momento para não criar uma falsa expectativa nos pacientes.

O prefeito conta que adquiriu também 3 mil testes para detectar o vírus com mais rapidez. 
Já compramos os medicamentos e o teste rápido e a partir de sábado vamos começar a usar aqui em Guamiranga, relata Chiaradia que confirma um gasto próximo de R$ 400 mil.
De acordo com o prefeito, é um gasto que compensa, pois a diária de UTI custa em torno de R$ 3 mil. Os medicamentos comprados pelo município "são para 60 dias e serão entregues aos positivados para tomarem em casa", diz
Este valor, [R$ 400 mil] 12 a 15 dias [de UTI] gastaria isso, então vamos tentar segurar antes de ir. Em pelo menos duas semanas a gente vai tentar dar uma equilibrada em tudo isso
Apesar de ter sido citado como exemplo, o “tratamento precoce”, instituído no dia 04 de janeiro de 2021 no município de Chapecó não contribuiu na redução da doença e o número de casos e óbitos continuaram ocorrendo no mês seguinte. Conforme dados publicados pelo pelo Fato ou Fake do Portal G1, a notícia do sucesso do tratamento precoce é Fake News, pois um mês depois, em fevereiro, o número de casos saltou de 643 para 1017; já a quantidade de óbitos passou de 127 para 143. Posteriormente, no dia 21 de fevereiro, a cidade registrou 5266 casos ativos da doença e 326 mortes, o que fez com que a prefeitura adotasse medidas de restrição da circulação de pessoas.

Desde o início da pandemia, Guamiranga já registrou 674 casos de Covid-19. Atualmente, 239 pacientes estão sendo monitorados, 08 estão hospitalizados e 10 pessoas morreram. Outros 436 pacientes se recuperaram. Em janeiro, o ex-prefeito Ângelo Machado (DEM), que tentava a reeleição, morreu em decorrência da Covid-19.