Publicidade Topo

notícias

COVID-19: Vacinação de gestantes e pessoas com deficiência e comorbidades será feita em duas fases, em Irati

Enfermeira informa que pessoas com comorbidades serão vacinadas em duas fases e o cronograma será estabelecido à medida que chegam novas doses do Ministério da Saúde

Enfermeira chefe da Vigilância Sanitária, Jéssica de Mattos/Foto arquivo Najuá

A vacinação de gestantes, puérperas, pessoas com deficiência permanente e o grupo com comorbidades terá início na próxima semana em Irati. A operação ficará concentrada no pavilhão Parque Aquático, para facilitar o deslocamento destes grupos prioritários, de acordo com a enfermeira chefe da Vigilância Epidemiológica da rede municipal, Jéssica de Mattos, que explicou o Plano Municipal de Vacinação em live, realizada nesta sexta-feira (07).

Como as doses ainda não chegaram na proporção da estimativa do grupo de pessoas com comorbidades, o cronograma (veja tabela aqui) foi dividido em duas fases, a primeira iniciará na próxima semana e a aplicação seguirá à medida que chegam vacinas do Ministério da Saúde (MS).

Na fase I terão prioridade na ordem de vacinação as pessoas com Síndrome de Down, Doença Renal Crônica em diálise, gestante e puérpera, independente da idade. Pessoas com comorbidade e deficiência permanente de 55 a 59 anos.

Na fase II a vacinação será escalonada por faixas de idade: 50 a 54 anos, 45 a 49 anos, 40 a 44 anos, 30 a 39 anos e 18 a 29 anos. As doenças previstas são; Diabetes Mellitus, Pneumopatia Crônica Grave, Hipertensão Arterial Resistente, Doença Cardiovascular, Doença Renal Crônica não dialítico, Imunossupressão, Anemia Falciforme, Obesidade Mórbida, Cirrose Hepática, Deficiência Permanente, Gestante e Puérpera. A definição, estratégia e descrição das comorbidades estão previstas no Plano de Vacinação do município.

Comprovação comorbidades, deficiência e situação gestacional

Para comprovação de comorbidades e da situação gestacional, de acordo com informações da prefeitura de Irati, serão aceitos laudos, declarações e relatórios médicos com descritivo da doença, Código Internacional da Doença (CID). Foi desenvolvido um modelo padrão (vide foto no final do texto), seguindo orientação do ministério da Saúde, que pode ser encontrado no site da prefeitura. Mas serão aceitos atestados médicos gerais, desde que informem o que se pede. No caso de gestante servirá de comprovação a carteira de acompanhamento ou o registro de nascimento do bebê, para as puérperas. A mesma orientação em relação ao atestado médico serve para pessoas com deficiências permanentes ou elas podem apresentar um documento de identidade ou outro como o cartão de gratuidade do transporte público, que indique a condição de deficiência e também será disponibilizada nas salas de vacina, a lista do cadastro ativo da pessoa para o Benefício de Prestação Continuada, o BPC.

Trabalhadores de Saúde

A enfermeira afirma que há divergência entre a estimativa do ministério com a realidade. De acordo com ela, profissionais entre 18 a 31 anos de idade não receberam vacinação em Irati por conta disso, pois o ministério calculou pelo número de doses aplicadas da influenza no ano passado e esta faixa teria ficado de fora. O total, segundo o plano de vacinação, é de 2.550 trabalhadores de saúde.

Trabalhadores da Educação

Existe especulação da vacinação de professores, divulgada na palavra do governador Ratinho Junior, que começaria em maio, mas oficialmente, Irati não recebeu documentação a este respeito.

Confira a estimativa dos grupos prioritários em Irati

Para o grupo de pessoas entre 60 e 64 anos – na estimativa do MS são 2.842 pessoas - a vacinação está adiantada. O município já recebeu 2.225 doses, sendo 655 da Astrazeneca/Fiocruz nesta semana, na 16ª remessa.

Chegaram 105 doses para serem aplicadas em gestantes e puérperas, cuja estimativa do MS para Irati é de 703. O número estimado de pessoas com deficiência permanente é de 2.764 e chegaram 420 doses. Já a estimativa de pessoas com comorbidades é 5.203 e, por enquanto, chegaram apenas 795 doses. Todas da Astrazeneca/Fiocruz.

Enfermeira explicou o Plano Municipal de Vacinação, em live nesta sexta-feira, 07 
 
Modelo de atestado de comorbidade