Publicidade Topo

notícias

Campanha arrecada celulares para crianças carentes estudarem online

Campanha envolve nove municípios que fazem parte do Núcleo Regional de Educação. Crianças e adolescentes que são beneficiárias do programa Bolsa Família serão contempladas/Karin Franco, com reportagem de Rodrigo Zub e Paulo Sava

Foto: Divulgação

Uma campanha foi criada para arrecadar celulares para crianças carentes estudarem online na região de Irati. A campanha é promovida pelo Núcleo Regional de Educação de Irati e deve fornecer celulares à estudantes que são beneficiários do programa Bolsa Família.

Intitulada “Conectar para educar”, a campanha tem o objetivo de facilitar o acesso às aulas online aos alunos que não possuem meios eletrônicos. “O objetivo desse projeto é que nós temos muitos estudantes que não tem condições de ter tecnologia, de poder comprar o aparelho, ou algo assim, mesmo porque os pais têm seu trabalho, trabalham para ter o seu próprio sustento da família, nesse sentido, esse projeto veio para nós podermos ajudar essas crianças e adolescentes”, disse o chefe do Núcleo Regional de Educação de Irati, professor Marcelo Chociai Komar.

Poderão ser doados celulares novos ou usados, desde que estejam em boas condições de uso. A pessoa que for doar também deve entregar os carregadores compatíveis. “Celulares que não estejam utilizando mais, smartphones que tenham navegador e que estejam em boa condição de uso, para que essas crianças (nós estamos prevendo que sejam alunos do Bolsa Família ou nas sobras, dar para quem não tem condição mesmo) que elas possam ter um acesso ainda maior na gama de conhecimento que está vindo”, afirma o chefe do Núcleo.


Quem for doar, poderá entregar em pontos de coleta oficiais espalhados em municípios da região (veja a lista no fim do texto). Posteriormente, os celulares serão entregues aos alunos dos nove municípios do Núcleo Regional de Educação de Irati que se encaixarem nos critérios já estabelecidos. “Você [doador] trouxe para nós, a gente vai pegar e fazer um visto que recebemos de você. E essa destinação vamos encaminhar para a família, sem mencionar nome, que são estudantes, para não haver constrangimento (não é esse o objetivo, o objetivo é social e pedagógico). Na sequência fazemos um documento de que ele recebeu para poder apresentar para as pessoas que doaram”, relata.

A professora Cristiani Moraes Leandro Molinari foi uma das idealizadoras do projeto na região. Ela conta que a campanha é inspirada em outra iniciativa realizada em Manaus/AM que conseguiu ter bons resultados. Na região, ela procurou as entidades que aceitaram prontamente participar do projeto. “Eu fico muito grata que eu vejo os jovens querendo participar, participando ativamente enquanto empreendedores no comércio, mas também ajuda nesse olhar fraterno, de respeito ao próximo e na construção de uma sociedade melhor”, disse a professora.

Ela explica que a ideia veio após aumentar o numero de alunos que precisavam de aparelhos para assistir as aulas. “Houve uma crescente busca e interesse por parte dos alunos porque os nossos professores é que dão as aulas agora. Antes, eram aulas que os alunos viam de outros professores desconhecidos. Hoje não, são os próprios professores deles que estão dando essas aulas e são aulas maravilhosas. São aulas que eu recebo relatos dos pais que muitas vezes assistem as aulas com seus filhos porque são aulas muito atrativas”, contou Cristiani.

Durante as aulas de forma remota, as escolas estaduais trabalhavam com métodos de aulas online, por meio de plataformas do Google como o Google Meet e o Classroom, e também materiais impressos que eram distribuídos para alunos que não possuíam acesso à internet ou meios eletrônicos. “Nós temos uma dinâmica de trabalho que vem da Secretaria de Estado da Educação, uma dinâmica que é aliada à questão da transmissão imediativa das aulas que são efetuadas pelos estudantes, através de videoconferências, que são denominadas Meet, pelo Google, e também o Classroom, que são alternativas de atividades que vem da própria secretaria, ou atividades que são lançadas pelos nossos professores que trabalham em tempo real, bem como o material impresso, para aqueles estudantes que não tem acesso nenhum e são garantidos pela Secretaria de Estado da Educação, acesso integral à todos”, explica o chefe do Núcleo.

Com a campanha, a expectativa é ampliar o número de alunos com acesso às aulas online. Contudo, o Núcleo Regional não conseguirá distribuir os celulares com chip. Por isso, Marcelo destaca que o Núcleo está procurando alternativas. “Nós vamos entregar o aparelho propriamente em condições de funcionamento e o chip ainda não conseguir traçar o objetivo, então espera-se que os estudantes possam ter condições de ter o acesso ao chip. Nós podemos falar com as operadoras para que possam nos ajudar. E dentro das possibilidades, os vizinhos que possam emprestar o sinal de wi-fi ou mesmo pelo sistema remoto. Nós temos um aplicativo do Aula Paraná, que pelo entendimento do nosso governo, que possa ser gratuito e os alunos possam utilizar”, explica.

A campanha é promovida pelo Núcleo Regional de Educação de Irati, em parceria com a Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Irati, Ministério Público, Associação Comercial e Empresarial de Irati (ACIAI), Living Peace Brasil, Conselho da Comunidade, ACIAI Jovem, Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Centro Sul do Paraná (CACESUL) e Instituto Comunhão e Direito.

Lista de pontos de coleta:

Irati - Núcleo Regional de Educação de Irati, Subseção da OAB (em frente ao Fórum) e ACIAI

Fernandes Pinheiro - Colégio Estadual Getúlio Vargas

Inácio Martins - Colégio Estadual Parigot de Souza

Guamiranga - Colégio Estadual Francisco Ramos

Mallet - Colégio Estadual Professor Dario Veloso

Prudentópolis - Colégio Estadual Barão de Capanema

Rebouças - Colégio Estadual Professor Júlio Cesar

Rio Azul - Colégio Estadual Doutor Chafic Cury

Teixeira Soares - Colégio Estadual João Negrão Júnior

Pontos de coleta de celulares em Irati são as sedes da Subseção da OAB, Núcleo de Educação e ACIAI. Foto: Divulgação