Publicidade Topo

notícias

AMCESPAR recomenda adoção de medidas uniformes para combate à Covid-19 na região

Entre as medidas a serem adotadas, estão o toque de recolher, restrição no horário de funcionamento do comércio durante a semana e lockdown nos dois próximos domingos

Foto: Divulgação

A Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (AMCESPAR) publicou nesta segunda-feira, 10, uma resolução solicitando que os municípios adotem medidas uniformes de combate à Covid-19 para atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus na região. No documento, a entidade aprova a nota técnica emitida no início da semana, que orienta os municípios filiados a adotarem parâmetros uniformes para o controle da doença. Entre eles, estão o toque de recolher, restrição no horário de funcionamento do comércio durante a semana e lockdown nos dois próximos domingos. No entanto, a resolução salienta que, se houver necessidade, cada município poderá adotar medidas mais restritivas.

“A recomendação a que se refere a nota técnica anexa à presente resolução possui caráter orientativo, podendo cada ente filiado adotar parâmetros mais severos conforme a situação local”, diz um trecho da resolução, que tem validade até o próximo dia 25.

A entidade recomenda a adoção do toque de recolher entre 21h e 06 horas em toda a região. Entretanto, em Irati, a restrição vai das 20h às 05 horas. Em Rio Azul, o toque de recolher inicia às 18 horas. Conforme o presidente da AMCESPAR e prefeito de Inácio Martins, Edemétrio Benato Júnior, os municípios podem flexibilizar as medidas de acordo com suas necessidades.

“Embora saibamos que cada município tem suas particularidades, resolvemos fazer algo mais igualitário. Lançamos uma resolução pela AMCESPAR para que os municípios adotassem, podendo flexibilizar os seus decretos no que forem mais restritivos”, frisou.

A resolução da AMCESPAR estabelece também o horário de funcionamento do comércio até as 20 horas de segunda a sábado. Irati, por ser a cidade polo da região, adotou medidas ainda mais restritivas e autorizou a abertura de estabelecimentos comerciais até as 19h30min. “Sabemos que Irati tem que adotar medidas mais restritivas, por isto o prefeito adotou até as 19h30min. Já na resolução, a gente fala em 20 horas o comércio e 21 horas o toque de recolher. Irati adotou às 20 horas, assim como Rebouças. Fernandes Pinheiro, Prudentópolis e Inácio Martins adotaram às 21 horas; os outros municípios seguem a resolução”, pontuou.


Já nos dois próximos domingos, dias 16 e 23, somente farmácias, distribuidoras de gás e postos de combustíveis poderão funcionar. As lojas de conveniências devem permanecer fechadas, assim como os demais estabelecimentos, conforme explica Benato. “O comércio, no sábado, trabalha normalmente com as restrições de toque de recolher, e no domingo a restrição se enquadra em todo o comércio, inclusive nos essenciais, nos mercados que abriam aos finais de semana. As únicas coisas que estão liberadas são postos de gasolina sem conveniências, distribuidoras de gás e farmácias, é a única abertura que haverá nos domingos. Só assim conseguiremos fazer com que diminua o fluxo de pessoas transitando e consequentemente haverá diminuição da contaminação pela Covid-19”, comentou.

Serviços de delivery estão autorizados a funcionar todos os dias até as 23 horas. Celebrações religiosas podem ser realizadas com ocupação máxima de 40% da capacidade das igrejas. Em todos os municípios, a resolução sugere a proibição da entrada de crianças menores de 12 anos nos estabelecimentos e a restrição de acesso a apenas uma pessoa por família.

“Para a garantia do cumprimento das medidas implementadas, esta associação sugere que as equipes de vigilância sanitária sejam mobilizadas para que atuem com o apoio dos órgãos de segurança pública, mediante trabalho ostensivo e voltado, principalmente, para a restrição de aglomerações, promoção de eventos particulares que possam reunir quantidade inapropriada e demasiada de pessoas, além de intensificação de fiscalizações aos sábados, domingos e feriados. Recomenda-se, por fim, que o comércio e atividades em geral possam ter restrições ainda mais severas, considerando a situação local, especialmente observável a partir dos casos ativos e internações registradas nos últimos dias”, diz outro trecho da resolução.