Publicidade Topo

notícias

Agência do Trabalhador de Irati passa a atender em novo local

Novo endereço fica na Rua Doutor José Augusto da Silva, 900, anexo ao prédio do Sicredi/Karin Franco, com reportagem de Paulo Sava e Rodrigo Zub

Nova estrutura tem aproximadamente 100 metros quadrados a mais que antigo prédio onde funcionava Agência do Trabalhador. Foto: Paulo Sava

A Agência do Trabalhador de Irati passou a atender em um novo endereço a partir desta segunda-feira (3). O novo local fica na Rua Doutor José Augusto da Silva, 900, anexo ao Sicredi da Rua Antônio Cavalin.

O novo espaço conta com uma ampla recepção, guichês para atendimento de seguro-desemprego e captação de vagas, além de uma sala para reuniões e entrevistas e um espaço kids. Em entrevista à Najuá, o gerente da agência, Marcelo de Ávila Francos, destacou que o novo local também conta com acessibilidade e vai permitir que o trabalhador seja melhor atendido. Com a mudança, o atendimento, que antes era iniciado na porta, será feito diretamente na recepção.

“A estrutura tem aproximadamente entre 80 a 100 metros quadrados a mais. Uma ótima localização, dentro de três pontos de referência, que seriam o mercado Cavalin Bora, o Sicredi e a Inviolável. É um ambiente que vamos poder atender adequadamente toda a população, tanto de Irati, quanto da região, pois a nossa agência é uma agência polo que atende alguns municípios da nossa região principalmente como Rio Azul, Rebouças, Inácio Martins, Irati e Fernandes Pinheiro. E claro que atendemos também outros municípios”, disse Marcelo.

A mudança de prédio foi realizada após quase dez anos funcionando na Avenida Vicente Machado. Com o encerramento do contrato, a Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho – responsável pelo aluguel do espaço – fez a mudança. Segundo o chefe da agência, o valor do aluguel é próximo ao anterior, mas oferece um espaço maior e maior acessibilidade. “Foi encerramento de contrato e existe também algumas questões ligadas às exigências legais, legislação por parte das liberações do Corpo de Bombeiros, todo o tipo de exigência que existe. Nós seguimos diversas legislações, tem a questão de acessibilidade, tem uma série de questões”, relata.

Anteriormente, a equipe da agência fazia uma filtragem na porta de entrada separando quem receberia atendimento. Agora, com um espaço maior, as pessoas poderão entrar no prédio e já conseguir atendimento na recepção. “É um espaço que permite que as pessoas, ao chegarem à agência, já adentrem a agência e a partir da recepção é feito o encaminhamento para seguro ou para intermediação que é o encaminhamento para as vagas”, conta.


Nesta primeira semana, está sendo feita a instalação de internet e do sistema de telefonia da agência, o que deve ser resolvido nos próximos dias. “Provavelmente nesta primeira semana os nossos telefones deem tom de discagem, mas as ligações não cheguem até nós. Pedimos a compreensão de todos porque a qualquer momento o sistema vai funcionar, mas dependemos da empresa que vem a tornar os telefones ativos. Em relação à internet, acreditamos que, entre hoje, segunda-feira, e amanhã, terça-feira, já tenhamos o nosso sistema funcionando. Em relação ao atendimento presencial, já estamos fazendo encaminhamento para as vagas, pois a partir do currículo, conseguimos acessar o sistema e atualizar os dados do trabalhador. Enquanto aguardamos o reestabelecimento da nossa internet, estamos conversando com os trabalhadores que nos solicitam o seguro-desemprego, e aqueles que têm internet móvel, com dados no seu celular, estamos conseguindo atender, o trabalhador vem até a agência e sai com o seguro feito também”, comentou Marcelo.

A Agência do Trabalhador atende de segunda a sexta-feira, das 8h às 12 e das 13 às 17 h. Os trabalhadores devem chegar até às 11h30 ou até às 16h30 por conta do tempo necessário para que os funcionários da agência possam acessar o sistema. Os telefones para atendimento são (42) 3423-1783 e 2104-0080

Empregos: 
De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) o município de Irati teve dois meses com saldos positivos, após um início de ano com saldo negativo de empregos. Isso significa que o município conseguiu ter mais contratações do que demissões nos últimos dois meses.

No mês de janeiro, o saldo negativo foi de 25 vagas, com 318 admissões e 343 demissões. No mês de fevereiro, o saldo positivo saltou para 141 vagas, sendo 455 admissões e 314 demissões. Já em março, o saldo positivo foi menor com 87 vagas, sendo que foram 353 admissões e 266 demissões.

Segundo o chefe da Agência do Trabalhador de Irati, essa instabilidade é normal para o período. “Essa instabilidade é notória em todos os estados do Brasil. Nós tivemos em alguns momentos o saldo negativo. Houve momento que tivemos mais demissões do que admissões. Nós estamos vivendo no ano de 2021 um cenário bastante positivo. O cenário atual do agregado do trimestre é o saldo de 203 positivos, 1126 contratações no ano de 2021. Mas claro que há uma instabilidade, existe ainda muito desemprego no País e nessa cidade o cenário não é diferente”, comentou.

A expectativa é que em abril, o saldo positivo de vagas aumente. “Nós devemos só na agência encerrar com um saldo positivo de aproximadamente de 200 contratações que passarão em agência em abril. É um cenário que se mostra ainda promissor e positivo”, conta.

A maior parte das vagas da agência estão na área de produção industrial e setor administrativo. Mas contratações temporárias para colheita também ajudam a trazer um saldo positivo de contratações. Neste ano, além da colheita de cereais, empresas voltaram a contratar pessoas para a colheita da maçã. “Depois de três anos sem enviarmos trabalhadores para a colheita da maçã, uma nova empresa este ano nos procurou e levou trabalhadores. A empresa é de Fraiburgo, mas levou trabalhadores para uma colheita em Urupema. Tivemos um bom número de contratados para colheita da maçã em Santa Catarina esse ano”, destaca.

Já o número de encaminhamentos de seguros-desemprego diminuiu em abril, após ter bastante procura em março. “Quanto menos pessoas nos procurarem para seguro-desemprego significa que mais pessoas estão empregadas. Então, sempre para nós, quando diminui o número de seguros é um motivo de alegria, sabemos que estão acontecendo menos dispensas”, relata o chefe da Agência. Na pandemia, os seguros-desemprego também podem ser encaminhados por aplicativo de celular.

A qualificação de candidatos ainda é um dos principais problemas para a contratação. Cada vez mais, o mercado de trabalho exige a formação de Ensino Médio e o conhecimento em informática para empregar. “No mundo globalizado em que estamos, com as exigências principalmente de conhecimento na área de informática para praticamente todos os setores, então a escolaridade é importante e se capacitar também é importante”, disse.

Outro ponto desafiador é que empregadores tem usado a experiência do candidato como critério de seleção. O chefe da agência destaca que a instituição tem procurado incentivar a contratação de candidatos que procuram o primeiro emprego. “Até mesmo em função da quantidade de mão de obra que está disponível no mercado, esse é um ponto que algumas empresas identificam no perfil e pedem que seja feito com experiência. Mas claro que sempre conversamos também a respeito das oportunidades do primeiro emprego. E isso também tem acontecido. Temos também a questão do Jovem Aprendiz, que é um programa federal que as empresas aqui atendem também, contratam os jovens aprendizes, esses jovens são matriculados em cursos de capacitação para aquela função e devem estar matriculados em escola”, explica.

Marcelo aponta que as empresas têm criado vagas para pessoas com deficiência, mas há pouca procura neste setor. “Temos alguma procura, mas eu também entendo que não há um número maior, no caso da pessoa com deficiência, não há um número maior de procura, em função que muitos recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC) ”, disse.

O chefe da agência também destaca que após a pandemia, a qualificação será o diferencial na contratação. “O principal desafio do trabalhador é se reinventar, é estar atento ao que vai acontecer e aproveitando o gancho, a questão do qualificar-se. É ter escolaridade, é buscar qualificação. Se procurar na internet, vai se perceber que existe inúmeras formas de se qualificar mesmo não saindo de casa, através do ensino à distância”, conta.