Publicidade Topo

notícias

Prefeito eleito de Guamiranga deverá assumir cargo nos próximos dias

TJ/PR afastou os efeitos de uma condenação por crime ambiental, que havia resultado no indeferimento da candidatura de Marcos Chiaradia, que venceu a disputa por apenas seis votos/Paulo Henrique Sava

Marcos Henrique Chiaradia, o Marco do Povo (PSL) deve ser diplomado e empossado como prefeito de Guamiranga nos próximos dias. Foto: DivulgaCand 2020
Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) considerou regular a candidatura de Marcos Henrique Chiaradia, o Marco do Povo (PSL), que foi o candidato mais votado para prefeitura de Guamiranga na eleição de 2020. Com isso, ele deve ser diplomado e empossado no cargo nos próximos dias.

Em sessão plenária realizada na tarde desta quarta-feira, 14, o relator do caso, Thiago Paiva dos Santos, informou que, antes da eleição, realizada em 15 de novembro, o então candidato teve uma liminar deferida a seu favor pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), que afastou os efeitos de uma condenação por crime ambiental que motivou o indeferimento da candidatura. “Há elementos novos após a sentença que afastavam as inelegibilidades que haviam sido apontadas na sentença. Após esta decisão liminar, houve sua confirmação e que ela foi deferida no bojo de uma ação de revisão criminal e confirmada por acórdão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça”, frisou.

Quer receber notícias locais?

No dia 4 de fevereiro, a liminar foi confirmada pela 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, anulando a sentença aplicada por conta da dosimetria da pena. O processo criminal teve seu trânsito em julgado em março.

Nas urnas, Chiaradia venceu o ex-prefeito Ângelo Machado (DEM), que morreu em janeiro de 2021 em decorrência da Covid-19 por uma diferença de apenas seis votos (1651 a 1645). Guamiranga ainda teve mais dois candidatos a prefeito. Marcos Nass (PSDB) ficou em terceiro lugar com 1.557 votos. Já Vital do Patriota obteve 346 votos. Mesmo vencendo a disputa, Chiaradia foi impedido de assumir porque a discussão sobre um crime ambiental, que tramitava na Comarca de Imbituva, foi levada em conta para o indeferimento de sua candidatura pelo TRE-PR. Por conta disso, quem está à frente do Executivo do município é o presidente da Câmara, André Possebom (Patriota). Procurado por nossa reportagem, o prefeito eleito ainda não retornou nossas mensagens.