Publicidade Topo

notícias

Lockdown de finais de semana reduz número de casos e óbitos por Covid-19 em Irati

Entre os dias 16 de março e 6 de abril, foi registrada queda de 23% no número de casos e de 48% nos óbitos por Covid-19 no município/Paulo Henrique Sava

Estudo apontou queda do número de casos e óbitos por Covid-19 em Irati, segundo o coordenador do COEF, Agostinho Basso. Foto: Arquivo Najuá
Um estudo epidemiológico realizado nas últimas três semanas apontou uma redução no número de casos e óbitos por Covid-19 em Irati. Entre os dias 16 de março e 6 de abril, foi registrada uma queda de 23% no número de casos (de 99 para 76). Já o número de óbitos caiu de cinco para dois, o que representa uma queda de 48% na taxa de mortalidade, que ficou em 2,6% dos infectados. 

O coordenador do Centro de Operações Especiais e Fiscalização (COEF), Agostinho Basso, ressalta que este é o resultado dos dois finais de semana de lockdown, realizados em março no município. “Do dia 16 ao dia 24 de março, tivemos 99 casos novos em Irati, dando uma média de 14,1 novos casos por dia. Naquela semana, tivemos cinco óbitos, dando um percentual de 5% de taxa de mortalidade. Na semana seguinte, de 24 a 30 de março, tivemos 87 casos novos, dando uma média diária de 12,4, e quatro óbitos, com uma percentagem de 4,5%. Nestas duas semanas, ocorreu o lockdown de finais de semana. De 30 de março a 6 de abril, começamos a colher os frutos do primeiro final de semana de lockdown, pois tivemos 76 casos novos, dando uma média diária de 10,8 por dia, e apenas dois óbitos naquela semana, dando um percentual de 2,6% de mortalidade”, frisou Agostinho. 

Em março, foram registrados 478 novos casos, com uma média de 15 registros diários. Também foram registrados 16 óbitos no mesmo período, o que resulta em uma taxa de mortalidade de 3,3% dos infectados, percentual considerado alto pelo COEF. Em comparação com a primeira semana de abril, a redução nos números foi considerável. “Ou seja, somente na última semana de março e começo de abril, tivemos números bem melhores que em todo o mês de março no que se refere aos casos”, relata o coordenador do COEF. 

Quer receber notícias locais?

Na opinião de Agostinho, as orientações e a adoção de medidas para redução da circulação de pessoas resultaram na diminuição do número de casos de Covid-19 no município. “Com esta bioestatística que fizemos e estudos epidemiológicos, fica claro e inegável que, quando as pessoas não circulam, acontece a queda tanto do número de casos quanto de óbitos. Nesta semana, vamos para o terceiro dia que não temos nenhum paciente internado no Pronto Atendimento. A nossa enfermaria do PA está vazia, o que é muito gratificante e representa os frutos das medidas que foram tomadas”, pontuou. 

No entanto, Agostinho teme que a liberação do funcionamento do comércio para o feriado da Páscoa possa trazer resultados negativos nos próximos dias. Mesmo assim, ele espera que os números continuem baixando. “Nós estamos vivendo um decreto que flexibilizou todas as atividades do comércio. Tomara Deus que os números continuem baixando, que todas as pessoas tenham entendido a preocupação e cumprido com o seu dever. Analisando o feriado da Páscoa, pude perceber que a grande maioria da população respondeu ao nosso apelo e se cuidou. Tivemos um aceite por parte da maioria da população, ficando em casa, não fazendo aglomerações e tudo o mais, mas também tivemos o movimento do comércio, dos mercados, do centro da cidade, famílias que viajaram para outras cidades ou que receberam visitantes, e isto nos preocupa bastante nos próximos dez dias”, finalizou.