Publicidade Topo

notícias

Irati registra aumento no número de casos de perturbação de sossego

Em entrevista à Najuá, o comandante da 8ª Companhia, Major Flávio Vicente Ferraz, destacou que aumento se deve ao fato de as pessoas estarem denunciando mais as aglomerações em residências, em bares ou nas ruas/Paulo Henrique Sava

Major Flávio Vicente Ferraz, comandante da 8ª CIPM. Foto: Paulo Henrique Sava
Nos últimos dias, a Polícia Militar (PM) registrou um aumento de 25% no número de casos de perturbação de sossego. A informação foi confirmada à reportagem da Najuá pelo comandante da 8ª Companhia, Major Flávio Vicente Ferraz. “Isto se deve ao fato de as pessoas estarem denunciando mais as aglomerações em residências, em bares ou nas ruas, então houve um aumento”, frisou.

Neste mesmo período, houve redução sensível nos números de outros crimes, como roubos, furtos e homicídios nos 10 municípios atendidos pela 8ªCompanhia. Em 2020, houve uma queda de 50% de homicídios, 36% nos roubos, 25% nos furtos e 19% nos furtos qualificados. Ocorreu também uma redução de 42% no tráfico de drogas. Já o número de pessoas abordadas fazendo uso de drogas nas ruas teve um pequeno aumento. O major chama a atenção para a redução de 14% no número de casos de violência doméstica. “Eu penso que nós temos que dar uma atenção muito grande para a violência doméstica, porque não se admite mais aquela história do marido bater na mulher. Felizmente, nossos dados apontam que houve uma redução neste patamar de 14%”, comentou.

Ferraz, que atua há 32 anos na PMPR e trabalhou no 27º Batalhão, em União da Vitória, está no comando da 8ª CIPM desde maio de 2020. Ele fez um comparativo entre as duas cidades. “São situações diferentes: lá (União da Vitória) é um batalhão, uma cidade um pouco maior, e Irati é um pouco menor, mas também é uma cidade muito boa. O que sentimos é que não temos grandes problemas em relação à segurança pública aqui. É óbvio que temos que dar uma atenção maior a alguns crimes, mas a princípio lá nós tínhamos um volume maior de ocorrências e aqui é um pouco menor”, ressaltou.


Vacinação contra a Covid-19 - Recentemente, o governo do estado começou a vacinar profissionais das forças de segurança contra a Covid-19. Em Irati, alguns policiais militares já receberam a 1ª dose. O major explica os critérios para escolha dos profissionais a serem vacinados primeiro. “Primeiro, o pessoal que está diretamente atendendo aos chamados e aqueles que têm um pouco mais de idade. Temos que priorizar os policiais porque eu não consigo atender chamados à distância, não tem como. Em uma questão de violência doméstica, o policial tem que estar presente para, muitas vezes, interferir naquele caso. Em roubos e homicídios, o meu policial tem que estar em contato com as pessoas. Eu sou sensível e entendo que todos têm que ser vacinados, mas neste momento não é possível. De certa forma, foram poucas doses, mas esperamos que nos próximos dias dê tudo certo e tenhamos mais oferta (de vacinas) não só para os policiais, mas para toda a população”, comentou Ferraz.

Medidas - O major também falou sobre as medidas que estão sendo adotadas para atendimento à população. “Distanciamento social, limpeza das mãos, utilização da máscara, e isto é importante. Eu sei que a máscara é desconfortável, mas tem que ser usada, já foi provado que ela é importante. Os nossos policiais utilizam o álcool gel e evitam o contato. Se o cidadão ligar para nós e pedir uma viatura porque está tendo um roubo, furto ou qualquer outra coisa, teremos que atender de qualquer jeito. A Polícia Militar não parou um minuto, assim como outras categorias, são 24 horas por dia”, afirmou.

Operações - O comandante da PM destacou a parceria com outros órgãos públicos e de segurança durante as operações de fiscalização que têm sido feitas rotineiramente. “Temos desenvolvido um trabalho junto com a Prefeitura, através da Guarda Municipal (GM) e a Vigilância Sanitária, que são as Ações Integradas de Fiscalização Urbana (AIFU). Cada um faz a sua parte. O Corpo de Bombeiros também está nos ajudando. Estamos fazendo em dias diferentes, nós não avisamos nada, mas estamos fazendo esta fiscalização necessária para que as pessoas possam cumprir os decretos”, frisou.

Nova sede - Em breve, a sede da 8ª CIPM deve ser transferida para uma área junto ao escritório regional do Departamento de Estradas e Rodagem – DER, localizado na Avenida Vicente Machado. Atualmente, a 8ª Companhia tem sua sede administrativa no Parque Aquático e a parte operacional em um prédio alugado pelo Governo do Estado, em frente à sede administrativa. O major não informou qual o valor pago pelo aluguel. De acordo com Ferraz, as tratativas para a mudança estão bem adiantadas. “Acreditamos que, nos próximos meses, possamos nos mudar para que fique mais adequado”, comentou.

O novo prédio deve abrigar as áreas administrativa e operacional da Polícia Militar. Ainda não há uma estimativa sobre o valor que será investido na reforma do novo prédio. “A vantagem é que nós estaríamos indo para um imóvel do Estado, já existente lá (no DER)”, afirmou.

O efetivo da 8ª Companhia é suficiente para atender a população de toda a região, porém, segundo Ferraz, com mais policiais, a PM conseguiria melhorar o policiamento em Irati e região. Entretanto, existem as possibilidades da realização de um concurso público em todo o Paraná e da instalação de uma escola de soldados da PMPR em Irati. “Isto ainda está em tratativas, vamos esperar que ocorra primeiro o concurso para que possamos anunciar para toda a comunidade que teremos uma escola de soldados aqui na cidade”, finalizou.