Publicidade Topo

notícias

Imbituva define símbolo comemorativo dos 150 anos do município

Edvan Eron Lovato foi o autor da arte escolhida durante concurso promovido pela prefeitura

Foto: Facebook Prefeitura de Imbituva/Divulgação


Edvan Eron Lovato foi o vencedor do concurso que definiu o símbolo comemorativo aos 150 anos de Imbituva. O autor da arte ganhou um tablete e foi recebido pelo prefeito Celso Kubaski e o vice-prefeito Zaqueu Bobato na tarde de quinta-feira, 15.

Edvan é natural de Imbituva e tem 28 anos. Segundo informações da prefeitura de Imbituva, ele estudou em duas escolas públicas do município. São elas: Escola Municipal Santa Terezinha e Colégio Estadual Santo Antônio. Edvan é formado em Licenciatura em Artes Visuais, pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) em 2013. Nos dois anos seguintes, ele realizou duas pós-graduações e se tornou especialista em Ensino de Arte e Educação Especial. Edvan atua como professor de Arte desde 2014. O jovem já trabalhou em várias escolas da cidade. Atualmente, ele desempenha suas atividades na APAE com turmas de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em 2020, ele concluiu o curso superior em Arquitetura e Urbanismo e está iniciando a carreira de Arquiteto.

Quer receber notícias locais?

O imbituvense já ilustrou livros para a UEPG e a prefeitura de Ponta Grossa. De acordo com informações da prefeitura de Imbituva, Edvan contribuiu com um capítulo no livro “Artes Visuais e processos colaborativos na iniciação à docência e pesquisa”. Na publicação, ele escreveu sobre a ilustração no ensino de Artes Visuais. Também participou de exposições e salões de Artes Plásticas de alcance nacional e garantiu o primeiro prêmio no Salão de Artes Visuais Marcia Sielski, com três obras de pintura, em 2013. O jovem também foi o responsável pela identidade visual do II Congresso Internacional de Arte Educadores (2014), promovido pela Federação de Arte Educadores do Brasil. A logomarca do evento foi criada por Edvan e se tornou selo comemorativo dos Correios. Já em 2019, ele criou a nova identidade visual do Colégio Estadual Alcides Munhoz, de Imbituva.

Autor do símbolo comemorativo foi recebido pelo prefeito e vice de Imbituva nesta quinta-feira, 15. Foto: Prefeitura de Imbituva/Facebook



Concurso fotográfico encerra inscrições dia 20: Outra atividade alusiva aos 150 anos de Imbituva é o concurso fotográfico “Imbituva 150 anos: olhares e perspectivas”, que está com inscrições abertas até a próxima terça-feira, 20. Moradores de Imbituva e pessoas que trabalham na cidade podem participar. O concurso foi subdividido em duas categorias: livre e estudante.

As inscrições devem ser feitas no e-mail fotografiasimbituva@gmail.com ou no Whatsapp 9-9858-1862. A comissão organizadora ressalta que os arquivos encaminhados por Whatsapp devem ser enviados no anexo documentos e não como foto da galeria. O objetivo é preservar a qualidade das imagens. Cada participante pode inscrever duas fotos. No ato da inscrição, a pessoa deve informar o nome completo, endereço, número do telefone e a categoria que participa. Quem não mora em Imbituva deve informar o local de trabalho no município. Já os estudantes precisam relatar a escola em que estudam e também colocar um título das fotos.

Os critérios avaliados serão a qualidade técnica, a estética da foto, a criatividade e a originalidade. As fotos devem contemplar algum recurso turístico, localidade ou situação cultural, política, econômica, ambiental que reflita a área urbana ou rural de Imbituva.

O resultado do concurso será divulgado no dia 3 de maio no site da prefeitura. Haverá premiação para os três primeiros colocados nas duas categorias. O primeiro lugar receberá um notebook. O segundo colocado ganhará um celular e o terceiro será contemplado com um tablet. A data de entrega dos prêmios ainda será definida seguindo as normas de prevenção do coronavírus.

Imbituva completará 150 anos no dia 3 de maio. Em função das medidas de proteção ao contágio de coronavírus, a prefeitura realizará apenas algumas atividades simbólicas para marcar a data, pois não é possível promover grandes eventos para evitar a contaminação.