Publicidade Topo

notícias

Homem agride sogro com socos

Agressor fugiu e não foi encontrado pela PM. Vítima sofreu um ferimento no nariz
Foto: PM/Divulgação
Um homem agrediu o sogro com socos em Rebouças. A vítima informou a Polícia Militar que teve um desentendimento com o genro. A ocorrência foi registrada no domingo, 18.

Durante a briga, o homem atingiu vários socos no sogro, sendo que um deles atingiu o nariz da vítima. Com isso, o homem agredido sofreu um ferimento e estava sangrando. O autor das agressões saiu da residência e não foi encontrado pela PM.

Já no interior de Rebouças, uma casa localizada dentro de uma chácara foi arrombada. O responsável pela chácara constatou o fato ao chegar no local para trabalhar na manhã de ontem, 18. Os invasores quebraram o vidro de uma das janelas laterais e danificaram um cadeado. O homem que acionou a polícia disse que nenhum objeto foi furtado de dentro da casa. Na área externa, ele notou a falta de aproximadamente 200 metros de cabos elétricos que levavam energia até a bomba de água.


Em Rio Azul, duas situações de ameaça foram registradas no domingo, 18. Na primeira ocorrência, uma mulher relatou que foi ameaçada pelo ex-companheiro. Ela disse que teve um breve relacionamento com o autor da ameaça. Ontem, ele foi até o estabelecimento da ex-mulher com uma arma de fogo. Em seguida, o homem saiu em um veículo Gol. Policiais de Rio Azul e Rebouças realizaram patrulhamentos na BR-153. Eles conseguiram visualizar um Gol com as características repassadas pela vítima. Porém, em função da quantidade de carros transitando na rodovia, os policiais perderam o veículo de vista e não conseguiram localizar o autor da ameaça. A mulher relatou que viu uma pistola na cintura do ex-companheiro.

Em outra ocorrência, uma mulher informou que seu marido estava agindo de forma agressiva e fazendo ameaças de morte. O homem não chegou a agredir fisicamente a esposa. No entanto, ela disse que esse tipo de situação é registrado com frequência. O homem afirmou que agiu de forma agressiva, pois seu filho não quer trabalhar. Como a moradora não demonstrou interesse de representar contra o marido, os envolvidos na ocorrência foram apenas advertidos e orientados.