notícias

Supermercados doam respiradores e monitores para o Governo do Estado

JARDIM DA PAZ

Foram arrecadados aproximadamente R$ 700 mil, que possibilitaram a compra de 28 monitores de UTI e 04 respiradores, que serão repassados de acordo com as demandas dos hospitais

APRAS arrecadou aproximadamente R$ 700 mil para compra de monitores de UTI (foto) e respiradores para hospitais do Paraná. Foto: Divulgação APRAS
Em meio à crise da saúde por conta do agravamento da pandemia de Covid-19, a Associação Paranaense de Supermercados (APRAS) mobilizou empresas do setor para fazerem uma vaquinha e comprarem equipamentos de UTI para atender pacientes acometidos pela doença em hospitais do estado. No total, foram arrecadados aproximadamente R$ 700 mil por 34 redes supermercadistas, o que possibilitou a compra de 28 monitores e 04 respiradores, que foram doados para o Governo do Estado e serão repassados conforme as demandas das entidades. 

“Supermercados de diversos portes e de diversas regiões participaram desta mobilização, o que demonstra o quanto é importante que o setor privado se una para ajudar a população no enfrentamento da Covid”, afirma o presidente da Apras, Carlos Beal.

O Grupo Ivasko doou R$ 10 mil. O empresário Paulo Ivasko, um dos representantes da APRAS na região de Irati, avaliou que a ação foi rápida, mas muito importante para a saúde do Paraná. “Foi uma ação rápida que foi divulgada entre os supermercadistas e todos que quiseram doaram. Aqui em Irati, o Ivasko prontamente entrou e participou desta doação com outras grandes redes do estado. Como este é um momento bastante delicado, precisamos estar junto com a população em geral e vemos que o sistema de saúde está bastante complicado. Esta união do setor supermercadista de trazer estes valores para serem adquiridos estes equipamentos é de uma grande valia. Pensamos que é apenas uma fatia do que podemos fazer neste momento em que tantas pessoas estão precisando e o nosso sistema de saúde nem se fala”, frisou. 

Paulo acredita que esta ação pode ajudar a diminuir o caos da saúde do Paraná. “Todos nós, independentemente de uma ação de doação, podemos fazer a nossa parte, que não precisa estar apenas na parte monetária. Hoje, se nos cuidarmos, estaremos fazendo um grande benefício, com a não aglomeração, os cuidados com a higienização não só nos nossos trabalhos, mas no nosso lar, cuidar das pessoas de risco. É uma situação complicada, eu passo por isto no dia a dia porque ficamos com o coração partido de não visitar o pai, a mãe, o sogro ou a sogra, dói mesmo”, comentou.

O empresário comentou que evitar este tipo de visita representa segurança para estas pessoas, que podem estar no grupo de risco. “É o que todos nós queremos, que todos os nossos mais de perto não sejam afetados. Se nos cuidarmos evitando as aglomerações, na nossa higienização, estaremos fazendo uma grande parte. Claro que esta parte da saúde, com as doações e benefícios, também é muito favorável porque tem pessoas que precisam ou que pegam a doença muito sem querer, pois hoje até o contato de uma maçaneta de porta não tem como medir, mas acontece”, pontuou.

Quer receber notícias locais?

Desde o início da pandemia, empresas ligadas à APRAS estão doando alimentos, máscaras e materiais de higiene e limpeza para famílias carentes, e estreitaram parcerias com o poder público em projetos e ações sociais. Além do Ivasko, na região também participaram os supermercados Bahniuk, de Mallet, Canteri e Larissa, de Imbituva, Saviski de Prudentópolis e Cristal de Tibagi. Em todo o Paraná, os supermercados Agricer, Angeloni, Araupack, Bavaresco, Bom Dia, Camilo, Center Supermercados, Comercial Zonta, Condor Super Center, CSD, Dalpar, Festval, Irmãos Muffato, Ítalo, Jacomar, Molinis, Muffatão, Paraná Supermercados, Rickli, Supermercado Boza, Supermercados Cisne, Supermercados Irani, Supermercado Tissi, Supermercado Vilagge Paulista, Supermercado Trento, Superpão, Tozetto e Verona se integraram à mobilização.

A Apras também irá realizar ações voltadas para a conscientização da população e dos governantes em relação aos cuidados para evitar a proliferação do coronavírus. A Associação sugere que os horários do comércio sejam estendidos e que os clientes se dividam um pouco mais para frequentar os estabelecimentos em horários diferenciados. 

“Quanto mais você diminui os horários, mais aglomera. Todos nós precisamos comer e comprar; se você diminui ou achata os horários, a tendência é que (as pessoas) se aglomerem mais. As vendas não caem e acaba gerando um pouco mais de aglomeração. Isto preocupa um pouco o setor. Respeitamos os decretos, estamos muito preocupados com a situação pandêmica, mas existe esta preocupação de que os clientes dividam um pouco mais os horários para virem às lojas para que tragam mais segurança para eles e para os nossos funcionários também. A APRAS está em uma situação que precisa e está falando sobre este cuidado para vir ao supermercado em horários diferenciados para que realmente todos nós que viemos comprar tenhamos este cuidado”, frisou. 

O grupo Ivasko tem realizado campanhas para conscientizar a população sobre a necessidade da manutenção das medidas de prevenção à Covid-19 e ajudar as pessoas em todas as suas necessidades. “Nós não vivemos apenas de vender, mas também de todas as pessoas estarem bem ou que volte esta alegria aos lares e a vida ao normal. Este é nosso sonho, queremos que todos voltem a trabalhar, o delivery, as pequenas lanchonetes, restaurantes, isto é tudo importante para nós, pois eles estarão fomentando a nossa cidade e as pessoas que estão sem trabalho poderão voltar a ter seu emprego. Nós precisamos pensar o bem como um todo, de todas as pessoas, e é isto que importa no final, que todos nós estejamos bem de saúde, bem na nossa família e financeiramente, com fé em Deus e acreditando que tudo isto vai passar”, finalizou. 

Foto: Divulgação APRAS