Publicidade Topo

notícias

Sandro Alex diz que novo modelo de pedágio deve garantir duplicação da BR 277

Secretário garantiu que o processo licitatório será feito com total transparência e que o governo não abrirá mão da garantia de que as melhorias serão realizadas/Paulo Sava, com reportagem de Sidnei Jorge

Em entrevista à Najuá, Sandro Alex disse que novo modelo de pedágio deve contemplar menor tarifa e garantia da realização da duplicação da BR 277. Foto: Reprodução Caminhos do Paraná
Em entrevista à Najuá, o secretário de infraestrutura e logística, Sandro Alex, afirmou que o modelo de pedágio a ser adotado no Paraná deverá ter um valor acessível e garantir a realização de obras, como a duplicação da rodovia BR 277. Ele garantiu que o processo licitatório será feito com total transparência e que o governo do estado não abrirá mão da garantia de que as melhorias serão realizadas.

“Qual é modelo que nós temos que defender? O menor preço que garanta a duplicação da BR 277. Não é só o menor preço, mas eu quero um modelo que garanta a duplicação, e é o que vamos defender com o governador. Eu não abro mão da duplicação do trecho de Irati. Muitos dizem que o menor tráfego da 277 é o nosso, mas eu vou dizer o seguinte: certamente um dos trechos com maior número de acidentes com vítimas fatais é o nosso. Nós não vamos abrir mão da duplicação, até porque, para que Irati tenha industrialização, emprego, tem que ter duplicação até o porto de Paranaguá. Da duplicação, nós não vamos abrir mão”, frisou.

A empresa que vencer a licitação deverá dar mais descontos na tarifa para o usuário da rodovia e uma maior garantia para que as obras aconteçam sem que a concessionária alegue impossibilidade e solicite aditivos para a execução das obras, conforme explica Sandro. “Estou lutando para que o ministro (da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas) siga esta orientação do menor preço com garantia. Se for só o menor preço, pode alguém ganhar, dar um desconto alto e dizer que não pode fazer. Não vamos deixar não ter desconto, ter travas, mas tem que ser o maior desconto. Uma empresa séria vai dar o desconto e dizer que faz a obra, provando e entregando o dinheiro para garantir, é isso que nós queremos”, pontuou.

 Quer receber notícias locais?

Em breve, toda a rodovia deverá ser duplicada, segundo Sandro. Ele comenta que não pode haver rodovia com pedágio sem duplicação, obras e serviços, mesmo com preço acessível pago pelo usuário. “Eu quero deixar claro à população que o governador Ratinho Júnior jamais vai aceitar um modelo que não seja benéfico para a sociedade paranaense. Não estamos compactuando com os erros do passado, nenhuma empresa está sendo beneficiada porque o Governo está na Justiça pedindo a reparação de todos os prejuízos. Estamos com a Controladoria tentando evitar que eles participem do leilão, apesar de esta ser uma decisão da Justiça, mas o governo não quer e não vai deixar. O governador tem clareza de que tem que ser na bolsa, tem que dar um maior desconto e tem que ter obras”, afirmou.

Sandro destacou que a duplicação da BR 277 é necessária para que haja desenvolvimento econômico em toda a região. “Se Irati tiver uma ferrovia, uma rodovia duplicada e a pavimentação da PR 364, é certeza que o município vai ter industrialização e desenvolvimento, com uma taifa justa, correta, decente e honesta com o povo, e não vamos abrir mão disto. É claro que algumas rodovias são federais, a 277 não é nossa, a decisão é do ministro. Nós estamos pressionando, cobrando, auxiliando, sugerindo e pedindo junto à população, e eu tenho certeza de que ele vai nos ouvir. O estado tem também compromisso de fazer o que é melhor para a população até porque nós sofremos nos últimos 30 anos”, finalizou.